SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número28Recomendações para o diagnóstico e tratamento do adenocarcinoma gástrico (Grupo de Investigação de Cancro Digestivo)Agradecimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Cirurgia

versão impressa ISSN 1646-6918

Rev. Port. Cir.  no.28 Lisboa mar. 2014

 

HISTÓRIA DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE CIRURGIA

Júlio Soares Leite

 

Eduardo Xavier da Cunha

 

O Professor Doutor Júlio Fortunato Marques Soares Leite, nasceu em Guimarães, em 15 de Agosto de 1948, e é o Presidente cessante da Sociedade Portuguesa de Cirurgia (2012-2013).

Após terminar o curso liceal em 1967, que efectuou em Guimarães, matriculou-se na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, vindo em 1973 a concluir a sua licenciatura com a elevada classificação de 17 valores.

Tendo privilegiado a carreira médica, iniciou o internato geral nos HUC em 1974 com os habituais estágios em Medicina e Cirurgia, este último no Serviço do Prof. Doutor Bártholo do Valle Pereira, altura em que tive o prazer de o conhecer e que constituiu o início de uma sólida amizade que perdura até hoje. A sua admissão no internato da especialidade só ocorreu em 1977, já que na época os internos eram obrigados a cumprir o Serviço Médico à periferia, retardando o exame de admissão às especialidades. Assim iniciou o Internato de Cirurgia Geral em 1978 no Serviço do Prof. Doutor Bártholo do Valle Pereira, C-3 HUC, o qual viria a terminar em 1983.

Durante o internato colaborou em diversos trabalhos da carácter retrospectivo que, na altura, iniciamos no Serviço e por lhe reconhecermos desde logo uma capacidade cientifica elevada, foram-lhe distribuídos dois trabalhos da sua total responsabilidade, sobre - Oclusão intestinal - Revisão de 472 casos (1958-1982) e Lesão esplénica nos traumatismos abdominais - Revisão de 108 casos (1962-1981). Ainda neste período deu inicio à elaboração da sua tese de Doutoramento sobre Proctocolectomia reconstrutiva com bolsa ileal, intervenção iniciada no St Mark's Hospital em 1980, para o tratamento da colite ulcerosa e da polipose familiar.

A tese intitulou-se: Proctocolectomia Reconstructiva com Bolsa Ileal: Estudo experimental e clínico. O estudo teve, entre outros, o mérito de ter sido efectuado em Coimbra, com cirurgia experimental no cão sob a supervisão do St. Mark`s Hospital onde esteve como cirurgião visitante em Novembro-Dezembro de 1984 e Setembro-Outubro de 1987 com os cirurgiões J. Nicholls, Peter Hawley e R. Phillips. Em Janeiro-Fevereiro de 1985 visitou o Hammersmith Hospital sob a orientação do cirurgião L. Blumgart. Em Abril de 1988 estagiou na Mayo Clinic com J. Pemberton e Sidney Phillips onde apresentou os resultados preliminares da sua tese. Elaborou também uma minitese sobre a avaliação do risco operatório, estudando prospectivamente vários parâmetros clínicos, biológicos e imunológicos.

Com a sua aprovação obteve o grau de Doutor em Cirurgia, em Março de 1990, tendo sido de imediato nomeado Professor Auxiliar da Faculdade de Medicina.

Prosseguiu, em paralelo as carreiras médica e docente, que culminaram com a obtenção do lugar de Chefe de Serviço em 1999 e de Professor Catedrático de Cirurgia em 2006, após prestação de provas de Agregação em 1995 com uma lição intitulada: avanços na biologia e no tratamento do cancro colorectal, sendo actualmente regente da cadeira de Propedêutica Cirúrgica e da cadeira de Cirurgia Experimental da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

Entre 1993 e 2009, efectuou vários estágios como Professor Visitante no London Hospital com Norman Williams, no Queen Elisabeth Hospital de Birmingham com M. Keighley e no Barnes-Jewish Hospital da Universidade de Washington, em St. Louis, USA, com James Fleshman, coordenador do estudo COST e no Hospital Universitário de Gasthuisberg de Lovaina, com A. D`Hoore .

Mantém e intensifica o interesse pela actividade na área da cirurgia colorectal e proctológica com particular destaque nas doenças do pavimento pélvico, o que lhe permite apresentar em 2010 os resultados das graciloplastias dinâmicas realizadas em situações de lesão severa do esfíncter anal e em agenesias ano-rectais. Nos últimos 10 anos introduz a estimulação nervosa sagrada em Portugal, para o tratamento da incontinência fecal e da obstipação severa, apresentando resultados muito animadores dos primeiros 50 casos.

Tem actualmente 80 trabalhos publicados, dos quais 11 em revistas internacionais indexadas. No âmbito do cancro colorectal podemos destacar como trabalhos mais relevantes, a importância prognóstica dos factores histopatológicos (1989); a radioterapia pré-operatória no cancro do recto que se iniciou no Serviço em 1993, tendo demonstrando em vários trabalhos (2001) a redução da taxa de recidiva local; a análise de famílias identificadas com a síndrome de Lynch, a polipose familiar e a polipose MYH, demonstrando a importância do diagnóstico genético para o rastreio familiar; a apresentação dos resultados das ressecções interesfinctéricas no cancro do recto, em 2010 (cirurgia limite para a conservação do esfíncter anal) e a demonstração em 2011 da importância da qualidade da exérese do mesorrecto no tratamento do cancro do recto, como factor de prognóstico de recidiva local e de sobrevivência.

Na área das doenças inflamatórias intestinais, destaque para a análise dos resultados do tratamento cirúrgico dos doentes com doença de Crohn perianal demonstrando as vantagens da abordagem multidisciplinar e a merecer ficar entre as melhores comunicações do Congresso da SPC em 2012.

É membro do Collegium Internationale Chirurgiae Digestivae, desde 1988, da American Society of Colon and Rectal Surgeons, desde 1989, da European Association of Coloproctology (membro fundador em 2000), da European Society of Coloprotology desde 2006, do International Collaborative Group-Hereditary Non-Polyposis Colorectal Cancer, desde 1992 e do insight (International Society for Gastrointestinal Hereditary Tumours) desde 2004 e do American College of Surgeons desde 2009.

Foi Presidente da Sociedade Portuguesa de Coloproctologia (2008-2010) e representante nacional de 2005 a 2008 na European Society of Coloprctology. É ainda membro do Editorial Board da Colorectal Disease, desde 2010 e Fellow do American College of Surgeons e da American Society of Colon and Rectum Surgeons.

Seria pura estultícia enumerar as múltiplas apresentações de trabalhos ou a sua orientação, ao longo destes quase 40 anos em congressos, quer em Portugal quer no Estrangeiro, para além de constituir uma presença habitual em quase todos os cursos de Cirurgia organizados por múltiplos hospitais, participando em conferências e mesas redondas, a elas conferindo um elevado cunho ciêntifico.

A simples descrição cronológica da intensa atividade do Prof. Júlio Leite, deveria ser suficiente para traçar o seu perfil como médico, docente e investigador. Porém seria extremamente redutor se a ela não acrescentarmos o testemunho de alguém que com ele conviveu no mesmo Serviço (enfermaria e urgência), desde o início da sua vida hospitalar, em 1978 e que com ele partilhou com todo o prazer, o gabinete de trabalho nos últimos 23 anos.

Infelizmente o Prof. Júlio Leite, mercê de uma conjuntura que lhe tem sido desfavorável, nunca teve a oportunidade de dirigir um Serviço hospitalar, o que redobra o mérito do seu currículum. Tal facto fez com que ele fosse um operacional sempre presente junto dos colegas do Serviço, orientando os seus internos desde a enfermaria até ao bloco operatório, passando pela investigação e prontificando-se ainda para ajudar os restantes colegas em áreas que são do seu domínio preferencial. O Prof. Júlio Leite era ‘apenas' mais um, com uma disponibilidade e dedicação notáveis, sendo simultaneamente responsável e exigente em todos os seus atos, procurando novas tecnologias que contribuam para o avanço da cirurgia garantindo vantagens óbvias para os doentes.

Foi, desde sempre, o interno que todos gostariam de ter tido, o cirurgião e colaborador que valoriza um Serviço, o médico que incute confiança ao doente, o colega leal e amigo que torna o dia-a-dia hospitalar mais agradável, o orientador de formação que qualquer interno deseja e o professor e investigador emérito que o seu currículum universitário revela, e que valoriza uma Faculdade.

Por todos estes motivos, é com todo o prazer e muito orgulho que aceitei o seu convite para elaborar o testemunho do seu perfil de médico e de homem íntegro, que sempre o notabilizou junto dos doentes, alunos e colegas.

Eduardo Xavier da Cunha

(Cirurgião aposentado dos CHUC - 1968-2011)

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons