SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número2-3Avaliação das assimetrias propulsivas em nado livre: ferramenta e diagnóstico para o processo de treinoAnálise das características de jovens atletas de natação, futebol e basquetebol a nível antropométrico, de composição corporal e capacidades físicas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Motricidade

versão impressa ISSN 1646-107X

Motri. vol.14 no.2-3 Ribeira de Pena out. 2018

 

ARTIGOS

Estudo exploratório do perfil psicológico de participação desportiva em atletas de longa distância

Sebastião Santos1,2

1 Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro;

2 Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere


 

Introdução
A necessidade de facultar instrumentos simples mas eficazes num mundo cada vez mais tecnológico e rápido, tal como a necessidade de ter os melhores indivíduos e os mais capazes em qualquer equipa, seja ela desportiva ou empresarial. Um maior conhecimento e compreensão do perfil psicológico na regulação dos fatores biopsicosociais dos indivíduos, merece particular atenção, podendo ser crucial para o desenvolvimento e manutenção dos sujeitos nos meios em que estão inseridos. Conhecer de forma profunda as variáveis pessoais que distinguem os desportistas nos diferentes perfis psicológicos permitirá a quem intervém no contexto desportivo e empresarial de melhorar a qualidade da sua intervenção. O objetivo do estudo é elaborar e construir um instrumento que defina o perfil psicológico de participação desportiva de atletas de longa distância.

Métodos
A amostra foi constituída por 34 nadadores dos campeonatos nacionais de longa distância master de uma época desportiva. A média de idades é de 42,2 (11,1) anos e com uma média de experiência de competição de 9,6 (7,9) anos. Procedemos à construção de um instrumento de medida para aferir o perfil psicológico de participação desportiva em atletas de longa distancia. De acordo com os objetivos foi necessário desenvolver e validar um instrumento que define e traça os comportamentos dos atletas de acordo com o tipo de prova, contundente com os desportos onde se desenvolve uma metodologia observacional para uma compreensão mais profunda da realidade que se desenvolve no contexto desportivo (Santos et al., 2014). Na análise das questões foi realizada uma avaliação qualitativa dos dados obtidos, de forma indutiva e dedutiva, tendo sido agrupadas em dimensões de acordo com o seu teor. Foi utilizado uma análise de Cluster em dois grupos.

Resultados
Verificamos que os dados revelam dois perfis distintos de atletas de acordo com as respostas dadas. Constata-se que os atletas do primeiro grupo são indivíduos que apreciam os momentos em família, gostam de estar com os colegas, de conviver mas sem excessos, são decididos e trabalhadores, têm um sentido de superação nos desafios que surgem, e de orgulho e satisfação quando realizam o que pretendiam, e com uma vontade constante de ultrapassar limites. São indivíduos que se sentem orientados para as provas de longa distância, não apreciam os momentos de espera antes da prova. Se pudessem gostariam de viajar mais e de realizar provas nesses locais.

Discussão
O perfil evidenciado por estes atletas revela indivíduos com uma enorme persistência e vontade de vencer, de ultrapassar e atingir os objetivos definidos e com uma enorme resiliência ao stress. Os indivíduos de certas modalidades são mais resistentes e têm determinadas características psicológicas que lhes permite adaptar-se à dureza de certos desportos (Reigal et al., 2018), tal como é o caso das provas de longa distância. Os sujeitos serão uma mais valia para as instituições onde estão integrados, tendo um autodomínio, no qual o stress é minimizado ou suprimido e a resiliência interna é treinada.

 

REFERÊNCIAS

Reigal, D. R., Delgado-Girart, J. E., Raimundi, M. J., & Hernández-Mendo A. (2018). Perfil psicológico en una muestra de triatletas amateurs y diferencias con otros deportes. Cuadernos de Psicología de Deporte, 18(1), 55-62.         [ Links ]

Santos, S., Sarmento, H., Alves, J., & Campaniço, J. (2014). Construcción de un instrumento para la observación y el análisis de las interacciones en el waterpolo. Revista Psicologia Del Deporte, 23(1), 191-200.         [ Links ]

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons