SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 número3Mudança da flexibilidade do ombro com o destreinamento: um estudo de casoAlgumas reflexões sobre a Ética Desportiva índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Motricidade

versão impressa ISSN 1646-107X

Motri. v.4 n.3 Santa Maria da Feira set. 2008

 

Estudo comparativo da organização das escolas de nataçao - três casos versus três parâmetros do processo ensino-aprendizagem

 

Ana Cristina Santos1

Joaquim Gonçalves1

Ruben Gonçalves Pereira1

 

1Universidade Lusófona do Porto (Portugal)

 

 

RESUMO

O objectivo deste estudo foi diagnosticar as diferenças da organização de quatro escolas de natação, ao nível dos seguintes parâmetros: tempo de aula, número de alunos por turma e idade dos alunos versus nível de ensino, ao longo de sete meses. A amostra a que se refere o estudo foi constituída por trina e uma (31) crianças, do escalão etário entre os quatro e os nove anos, sem qualquer tipo de experiência de adaptação ao meio aquático. Para o propósito utilizou-se uma ficha diagnostica da adaptação ao meio aquático. A análise descritiva dos dados recolhidos através da ficha de observação foram calculados através da média (X) e desvio padrão (sd). O estudo das diferenças das médias e o seu significado estatístico entre os três grupos que constituíram a amostra foi testado através do Teste- t-student, tendo sido utilizado o teste PLSD de Fisher com um nível de significância de 95% (P< 0,05).

Os resultados indicam que os alunos da escola de natação de Valongo possuem uma melhor adaptação ao meio aquático do que os alunos das escolas de natação de S. J. da Madeira e Lamas. Nos parâmetros de equilíbrio e propulsão o nível de execuções no exercício de deslize na posição dorsal foi superior na escola de natação de S. J. da Madeira relativamente à da escola de natação de Lamas e que os alunos da escola de natação de Lamas apresentaram maiores dificuldades na imersão completa do corpo, em relação aos alunos das escolas de S. J. da Madeira e Valongo. Os alunos da escola de natação de Valongo não executaram nenhum salto, o que provocou diferenças de médias estatisticamente significativas em relação às outras duas escolas, sendo a escola de Lamas a que apresenta melhores resultados.

Palavras-Chave: organização das escolas de natação, ensino/aprendizagem, imersão, respiração, equilíbrio, propulsão e saltos

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

Calejo, P. A. (1985): Ordem e organização na aula. Curso de aperfeiçoamento de natação. Isef. Porto.

Campaniço, J. (1991): Metodologia específica. Curso de aperfeiçoamento de natação, Porto.

Campaniço, J. (1989): A escola de natação. Desporto e sociedade. Antologia de textos. ME D.G.D.

Carvalho, C. (1985): Contributo para uma definição de «saber nadar». Horizonte. II (8): 45-51.        [ Links ]

Carvalho, C. (1991): Dificuldades na aprendizagem da natação. Horizonte. VIII (44): 51-57.

Carvalho, C. (s.d.): Introdução à didáctica da natação - Adaptação ao meio aquático. Compendium. Lisboa.

Dubois, C., Robin, J.P. (s.d.): Natation - De l´école aux associations. Éditions Revue Eps.

Faw, T. (s.d.): Psicologia do desenvolvimento: infância e adolescência. MCGraw-Hill. São Paulo.

Figueiras, T., Santana, P. (1997): Adaptação ao meio aquático para todos. Apresentação na acção de formação a adaptação ao meio aquático para todos. Porto. Não publicado.

Fischman, M. G., Oxendine, J. B. (1994): Motor skill learning for effective coaching and performance. Tradução, resumo e adaptação por Figueiras, 1995. Não publicado.

Fonseca, V. (1988): Escola, Escola quem és tu? Perspectivas psicomotoras do desenvolvimento humano. 4ª Edição. Editorial Notícias. Lisboa.

Gessel, A. (1979): A criança dos 0 aos 5 anos. Edição nº6. Publicações Dom Quixote. Lisboa.

Hotyat, F. (1978): Psicologia da criança e do adolescente. Livraria Almedina.

Júnior, E. (1998), Metodologia e organização no ensino da natação: uma nova proposta para o ensino. Apresentação na pré-convensão internacional de fitness solverde “O corpo em movimento”. Espinho. Não publicado.

Mota, J. (1991): Aspectos didáctico-metodológicos do ensino da natação. Curso de monitores de natação IV grau. Porto.

Navarro, F. (s.d.): Pedagogia de la natacion. Colección Kiné de Educación y Ciencia Deportiva. Editorial Minón.

Perez, L. (1987): Desarrollo motor y actividades físicas. Gymnos, S.A. Madrid.

Raposo, A. J. V.(1978): O ensino da natação. Edições Isef. Lisboa.

Rocha, H. (1985) : A motivação no ensino da natação. Curso de aperfeiçoamento de natação. Isef. Porto.

Sarmento, P., Carvalho, C., Florindo, I., Raposo, V., (1982): Aprendizagem motora e natação. Edições Isef. Lisboa.

Sarmento, P., Montenegro, M. (1990): Adaptação aquática dos bebés - Uma experiência entre pais e filhos. Horizonte. VI (35): 173-178.

Tran-Thong (1987): Estádios e conceitos de desenvolvimento da criança na psicologia contemporânea. Volume nº 1. Edição nº2. Edições afrontamento. Porto.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons