SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 número3Variabilidade de Características Fisiológicas e Antropométricas em Praticantes de Râguebi em Função da Categoria e Posição de Jogo: Revisão Sistemática da LiteraturaEstudo comparativo da organização das escolas de nataçao - três casos versus três parâmetros do processo ensino-aprendizagem índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Motricidade

versão impressa ISSN 1646-107X

Motri. v.4 n.3 Santa Maria da Feira set. 2008

 

Mudança da flexibilidade do ombro com o destreinamento: um estudo de caso

 

Lílian de Cássia Ruberti;

Gustavo Christofoletti;

Raquel Gonçalves;

Sebastião Gobbi

 

Universidade Estadual Paulista – IB – UNESP – Rio Claro – SP - Brasil

 

 

RESUMO

O objetivo deste estudo foi verificar a influência e seis meses de destreinamento sobre a flexibilidade de ombro, após um treinamento especifico de flexibilidade através da técnica de facilitação neuropropriceptiva denominada 3S (ScientificStreching for Sport). Este estudo consiste em um estudo de caso de um participante idosa com idade de 62 anos Primeiramente, o sujeito realizou um treinamento de flexibilidade (3S) por um período de 2 meses. Após o treinamento, permaneceu afastada do mesmo por um período de 6 meses. A flexibilidade foi medida por um goniômetro, em dois momentos, uma no início do destreinamento e outra ao final do período de seis meses de destreino. Todos os movimentos do ombro direito e esquerdo apresentaram diminuição do nível de flexibilidade, exceto os movimentos de extensão e rotação medial do ombro direito. Múltiplos mecanismos podem, possivelmente, explicar esta redução da flexibilidade com o destreinamento, a exemplo da  diminuição da extensibilidade dos tecidos conjuntivos.

Palavras-Chave: Destreinamento; Flexibilidade; Idoso.

 

 

Changes on shoulders flexibility with detraining: a case report

ABSTRACT

The aim of this study was to verify the influence of a six-month detraining program on shoulders flexibility, after a period of specific training by means of a neuroprioceptive facilitation technique named as Scientific Stretching for Sport (3S). This research consists of a case report of a 62 year-old subject. First of all, the subject attended a 2-month period of flexibility training, by means of 3S technique. After that, the subject stayed away from the training for a period of six months. The flexibility was measured by goniometer, both at baseline (beginning of the detraining period) and six months after. The results showed decrease in flexibility on all the movements, except for right shoulder extension and medial rotation. A variety of putative mechanisms may explain the flexibility decrement with detraining, such as a reduction in conjuntive extensibility.

Key-words: Detraining; Flexibility; Elderly.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

ACHOUR, Jr. Abdallah. Bases para exercícios de alongamento. Guarulhos: Phorte Editora, 1999.        [ Links ]

ACMS. Exercise and physical activity for older adults. Medicine Science Sports Exercise.; v.30, p. 992-1008,1998.

ANDREATTA, R.P, POHL H.H. Alongamento e seus benefícios na melhoria da flexibilidade: um estudo de caso em Santa cruz do Sul. Cinergis, v. 5, n. 1, p. 83-100, 2004.

ANDREOTTI, R.A, OKUMA S.S. Validação de uma bateria de testes de atividade física da vida diária para idosos fisicamente independentes.Revista Paulista de Educação Física; v.13, p. 46-66, jan/jun, 1999.

BADLEY, E. M. & WOOD, P. N. The why and wherefore of measuring joint movement. Clinics in Rheumatic Diseases, v. 8, n. 3, p. 533-545, 1982.

CROFT, P. POPE, D. SILMAN, A. The clinical course of shoulder pain Prospective cohort study in primary case. Biomechanical of MedicineJournal; v.313, 601-2; 1996.

DANTAS, E. H. M. Flexibilidade: Alongamento e flexionamento. 4 ed. Rio de Janeiro : Shape, 1999.

DANTAS, E. H. M., PEREIRA, S.A, ARAGÃO, J.C, OTA, A.H. Perda da flexibilidade no Idoso- A prepoderância da diminuição da mobilidade articular ou da elasticidade muscular na perda da flexibilidade no envelhecimento. Fitness and Performance Journal.; v. 1 n. 3 p. 12-20, 2002.

EDMAN K.A, TSUCHIYA T. Strain of passive elements during force enhancement by stretch in frog muscle fibers. Journal Physiology; v. 490, p.191-205, 1996.

JOHNS R.J, WRIGHT V.  Relative importance of various tissues in joint stiffness. Journal of Applied Physiology. V.17, n.5, p.824-8,1962.

HALL, S. S. Biomecânica Básica. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 1993.

HURLEY, B. F and  ROTH, S. M. Stregth Training in the Elderly – Effects on Risk Factors for Age-Related Diseases. Sports Medicine. v.30 n.4, p. 249-268, 2000.

KNAPIK, I. J., et al. Risk Factors for Traning Realed Injuries Among Men and Woman in Basic Combat  Training. Medicine Science Sports Exercise. v. 33, n. 6, p.946-54, 2001.

MARQUES, A. P. Manual de Goniometria. São Paulo: Editora Manole, 1997.

MATSUDO, S. M., MATSUDO V. H. R. & NETTO, T. S. B. Impacto do Envelhecimento nas Variáveis Antropométricas, Neuromotoras e Metabólicas da Aptidão Física. Revista Brasileira de Ciência e Movimento v. 8 n. 4: 21-32., 2000a.

OKUMA, S. S. O Significado da Atividade Física para o Idoso: um estudo fenomenológico. São Paulo, 1997. 380p. Tese (Doutorado) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo.

RASH PJ, BURKE RK. Cinesiologia e anatomia aplicada. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1983.

RESTRON, A. F. H. Sports injuries. Basic principles of prevention and care. Blackwell Scientific Publication, 1993.

ROWINSKI, M. J. Neurobiologia aferente da articulação. IN: Fisioterapia na Ortopedia e na Medicina Esportiva. Editora Manole. São Paulo, 1983.

ROBERGS, R. A.; ROBERTS, S.O.  Princípios Fundamentais de Fisiologia do exercício para a Aptidão, Desempenho e Saúde. 1. ed. São Paulo: Phorte editora, 2002.

VALE, R. G. S.; DANTAS, E. H. M.; CORDEIRO, L. S.; PERNAMBUCO, C. S, BAPTISTA, M. R.;  SILVA, R. B.  Treinamento de flexibilidade em idosas ativas. In: XXV SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 2002, São Paulo. Anais...São Paulo: CELAFISCS, 2002. p.85. 33.

WALKER, J. M. Pathomechanics and classification of cartilage lesion, facilitation of repair.  The Journal of Orthopedic and Sports Physical Therapy, v.28, n.4, p. 216-231,1998.

WANG. K. Titin/connectin and nebulin: giant protein rules of muscle structure and function. Advanced in Biochemical & Biophysiology. n..33, p. 123-34, 1996.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons