SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.3 número3Perfil psicológico e sua importância no rendimento em velaDiferenças entre géneros nas habilidades: correr, saltar, lançar e pontapear índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Motricidade

versão impressa ISSN 1646-107X

Motri. v.3 n.3 Santa Maria da Feira jul. 2007

 

Perfil psicológico de prestação dos atletas paralímpicos Atenas 2007

 

Ana Rita Bodas

João Paulo Lázaro

Hélder Miguel Fernandes

 

Centro de Estudos em Educação e Psicologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (Portugal)

 

RESUMO

A compreensão e determinação das componentes psicológicas geradoras de diferenças de rendimento nos momentos de competição, revela-se fundamental para o desenvolvimento de intervenções adequadas ao nível do treino desportivo. O presente estudo centrou-se na determinação das características psicológicas que definem os atletas paralímpicos, com base nos parâmetros do Perfil Psicológico de Prestação. A amostra foi constituída por 28 atletas (21 homens e 7 mulheres) de quatro modalidades e três tipos de deficiência, com idades compreendidas entre os 19 e os 49 anos (M= 31.14, SD = 6.69), que representam a totalidade dos atletas seleccionados para os Jogos Paralímpicos de Atenas 2004 sem afectação cognitiva. O questionário utilizado foi o do Perfil Psicológico de Prestação, que considera a avaliação de sete variáveis psicológicas: (i) autoconfiança, (ii) pensamentos negativos, (iii) pensamentos positivos, (iv) atenção, (v) visualização, (vi) motivação e (vii) atitude competitiva. Os procedimentos estatísticos consistiram em análise descritiva, análise correlativa e análise comparativa, para um nível de significância de 0.05. Os principais resultados indicaram níveis elevados de preparação psicológica, sistemática para as variáveis motivação (27.43+1.99), autoconfiança (27.18+2.57) e atitude competitiva (25.61+2.68), e não sistemática para o positivismo (24.86+2.53), visualização (23.29+4.02), atenção (23,07+3,36) e negativismo (21.11+3.19). Evidenciaram-se ainda diferenças significativas entre os atletas de acordo com o tipo de deficiência, modalidade e títulos conquistados.

Palavras-chave: variáveis do Perfil Psicológico de Prestação, atletas paralímpicos.

 

Psychological profile of paralympics athletes in Athens 2004

ABSTRACT

The identification and comprehension of the psychological components which determine the differences between the high performance athletes at competition time, is absolutely necessary in order to choose the suitable interventions when coaching. The present study describes the identification of the psychological profiles that distinguish the athletes of different sport modalities and different disabilities, based on the Psychological Performance Profile. The sample concerns 28 athletes (21 men and 7 women) from four sport modalities and three different kinds of disability. The age of the athletes ranged from 19 and 49 years old (M=31.14, SD=6.69), which represent the total athletes selected for the Athens 2004 Paralympic Games, without any cognitive problems. The inventory used was that of the Psychological Performance Profile, who takes into consideration the evaluation of seven psychological variables: self-confidence, negativism, positivism, attention, visualization, motivation and attitude control. The statistical procedures were based on descriptive, correlative and comparative analysis, with a significance level of 0.05. The main results showed high level of psychological preparation, regular for the variables: motivation (27.43+1.99), self-confidence (27.18+2.57) and attitude control (25.61+2.68), and non-regular for positivism (24.86+2.53), visualization (23.29+4.02), attention (23,07+3,36) and negativism (21.11+3.19). This study also found statistically important differences between paralympic athletes according to the kind of handicap, sportive modality and ranks.

Key words: Psychological Performance Profile variables, paralympic athletes.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

1. Cruz J (1996). Psicologia do Desporto e da Actividade Física: natureza, história e desenvolvimento. In: Cruz J (Ed.) Manual de Psicologia do Desporto. Braga: Edições SHO.        [ Links ]

2. Durand-Bush N, Salmela J (2002). The development and maintenance of expert athletic performance: Perceptions of World and Olympic champions. Journal of Applied Sport Psychology 14: 154 - 171.

3. Ferreira L (1998). Análise do Auto-conceito e da Auto-estima nos Indivíduos Portadores de Sequelas de Paralisia Cerebral. Dissertação de Mestrado. Porto: FCDEF-UP.

4. Gould D, Dieffenbach K (2002). Psychological characteristics and their development in Olympic champions. Journal of Applied Sport Psychology 14: 172-204.

5. Gregório A (2002). Análise da Auto-estima nos Indivíduos Portadores de Sequelas de Paralisia Cerebral Praticantes de Boccia. Tese de Seminário. Lamego: ISPV.

6. Hall C, Giacobbi P, Hausenblas H, Fallon E (2003). Even more about exercise imagery: A grounded Theory of Exercise Imagery. Journal of Applied Sport Psychology 15: 160-175.

7. Loehr J (1986). Mental Toughness training for Sports: Achieving athletic excellence. Lexington: The Stephen Greene Press.

8. Mahoney M (1989). Psychological predictors of elite and non-elite performance in Olympic weightlifting. International Journal of Sport Psychology 20: 1-12.

9. Marta L (1998). Boccia: Estudo-piloto sobre o estado de conhecimento na modalidade. Tese de Mestrado. Porto: FCDEF-UP.

10. Nideffer R (1985). Athletes’ guide to Mental Training. Champaign: Human Kinetics.

11. Nideffer R (1999). Concentration training for peak performance. [On-line]: http://www.enhanced-performance.com/

12. Nideffer R, Bond J (2000). A cross-cultural examination of the concentration skills of elite level athletes. [On-line]: http://www.enhanced-performance.com/

13. Thomas PR, Murphy SM, Hardy L (1999). Test of performance strategies: Development and preliminary validation of a comprehensive measure of athlete’s psychological skills. Journal of Sports Sciences 17: 697-711.

14. Vasconcelos-Raposo J (1993). Os factores psico-sócio-culturais que influenciam e determinam a busca da excelência pelos atletas da elite desportiva portuguesa. Tese de Doutoramento. Vila Real: UTAD.

15. Vasconcelos-Raposo J (1994). Perfil Psicológico de Prestação em futebol. Diferenças entre jogadores titulares e suplentes. Vila Real: UTAD.

16. Vasconcelos-Raposo J (2002). Motivação para a competição e treino: O caso das selecções portuguesas de natação. Estudos de Psicologia de Desporto 1: 67-84.

17. Vasconcelos-Raposo J, Carvalho F (1998). Caracterização do Perfil Psicológico de Prestação do Jogador de Futebol nos diferentes Campeonatos Nacionais, 1ª Divisão, 2ª Divisão de Honra, 2ª Divisão B e 3ª Divisão Nacional. Tese de Monografia. Vila Real: UTAD.

18. Weinberg R, Gould D (1995). Foundations of Sport and Exercise Psychology. Champaign: Human Kinetics.

 

Data de submissão: Julho 2007

Data de Aceite: Julho 2007

 

Correspondência

Ana Rita Bodas

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Departamento de Desporto

Apartado 1013

5000 Vila Real Portugal

E-mail: anarita@utad.pt

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons