SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número8Os manuais escolares, a construção de saberes e a autonomia do aluno. Auscultação a alunos e professores.As universidades populares: Contexto e desenvolvimento de programas de formação de pessoas adultas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Lusófona de Educação

versão impressa ISSN 1645-7250

Rev. Lusófona de Educação  n.8 Lisboa jul. 2006

 

Conflito docente no Brasil e manifestações sindicais: natureza e significados

Dalila Oliveira1 & Savana Melo2

 

Este artigo discute algumas tendências concernentes à natureza e ao significado dos conflitos docentes ocorridos no Brasil entre os anos de 1998 e 2003, a partir de suas manifestações acolhidas ou preconizadas pelos sindicatos. Procura-se identificar e analisar os conflitos manifestos no período, desenvolver reflexão sobre a especificidade do trabalho docente e apresentar alguns aportes teóricos para ampliar a compreensão desses fenômenos. Como resultado, buscou-se quantificar e qualificar os conflitos, identificando os protagonistas e analisando a principal motivação desses, seus desenlaces e as vitórias obtidas. Conclui-se que o trabalho pedagógico vem sendo reestruturado nos últimos anos, em decorrência das reformas educacionais empreendidas, o que pode estar dando lugar a novos problemas, conflitos e resistências, como expressão da insatisfação dos docentes.

Palavras-chave: Sindicalismos, docentes, lutas sindicais, insatisfação docente, Brasil

 

Teacher’s struggles and trade unionism in Brazil: characteristics and means

This article discusses some trends concerning the meaning and nature of the teacher ´s conflicts that occurred em Brazil from 1998 to 2003, considering their manifestation either supported or praised by the unions. It tries to identify and analyse the conflicts that took place in that period and reflects about the particular nature of the teaching work, and also presents some technical support to increase the understanding of these phenomena. As a result, there is an attempt to quantify and qualify the conflicts, identifyng the protagonists and analysing their main motivations, outcomes and achievements. The conclusion is that the pedagogical work has been rebuit in the latest years, due to the educational reforms, which may be creating new problems, conflicts and resistance to express the dissatisfaction of the teachers.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

Referências bibliográficas

BANCO MUNDIAL. (1994). Projeto de Melhoria da Qualidade da Educação Básica em Minas Gerais (Pró-Qualidade): relatório de avaliação.Washington D.C.

BELO HORIZONTE. (1994). Secretaria Municipal de Educação. Cadernos da Escola Plural. Organização do trabalho escolar: uma contribuição ao projeto da Escola Plural. Belo Horizonte: SMED.

BERNARDO, J. (1991). Economia dos conflitos sociais. São Paulo: Cortez.         [ Links ]

BERNARDO, J. (1987). Capital, sindicatos e gestores. São Paulo: Cortez.

BOUDON, R. (1993) BOURRICAUD, F. Dicionário crítico de sociologia. São Paulo: Editora Atica Ltda.

CASTORIADIS, C. (1985). A experiência do movimento operário. São Paulo: Brasiliense.

CHAUÍ, M. (1986). Conformismo e resistência: aspectos da cultura popular no Brasil. São Paulo: Brasiliense.

ENGUITA,M.F.(1991).A ambiguidadeda docência:entre o profissionalismo e aproletarização. Revista Teoria & Educação, n. 4, 109-139.

FRIGOTTO, G. (2000). Educação e a crise do capitalismo real. 3. ed. São Paulo: Cortez Editora.

MINAS GERAIS.(2003).Agenda para o desenvolvimento.Gestão Estratégica dos Recursos e Ações do Estado. Minas construindo um novo tempo. Minas Gerais.

OLIVEIRA, D. A. (1992). As organizações por local de trabalho entre a ruptura e o consentimento: a dimensão educativa das lutas autônomas. 1992. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

OLIVEIRA , D. A. (2004). Relatório de estudo de caso do Brasil, Projeto “Estudio de los Conflitos en los Sistemas Educativos de la Región: Agendas, Actores, Evolución, Manejo y Desenlaces”. OREALC/UNESCO (Santiago do Chile)/Laboratório de Políticas Públicas – Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

OLIVEIRA, D.A. (2003). Reformas educacionais na América Latina e os trabalhadores docentes. Belo Horizonte: Autêntica.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O BRASIL. (2003). Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Disponível em: http://www.undp.org.br. Acesso em:12 jan.

SANTOS, O. J. (1992). Pedagogia dos conflitos sociais. Campinas: Papirus. (Coleção Magistério: formação e trabalho pedagógico).

 

 

1 Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Membro da coordenação da Rede Latino-Americana de Estudos Sobre Trabalho Docente – ESTRADO/CLACSO.

2 Mestre e doutoranda em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pesquisadora Grupo de Pesquisa Gestão Educacional e Trabalho