SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número6Os surdos na escola secundária: as representações sociais dos colegas ouvintes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Lusófona de Educação

versão impressa ISSN 1645-7250

Rev. Lusófona de Educação  n.6 Lisboa  2005

 

Wellingta Magnólia Lacerda Leite de Andrade (2005)

O Modelo de Gestão Participativa do Projeto Escola Ativa: uma avaliação crítica em escolas rurais da Paraíba – Brasil

Orientação: Prof. Doutor Otávio Machado Lopes de Mendonça

O presente estudo tem como objetivo avaliar criticamente o Modelo de Gestão Participativa do Projecto Escola Ativa em escolas rurais da Paraíba / Brasil. Nessas escolas, nem sempre os alunos encontram um ambiente estimulador de aprendizagem, o que as conduz a colaborar com o cotidiano adverso dos educandos. O grande desafio é como fazer que a gestão dessas escolas seja participativa, como lograr que, na prática, os espaços de aprendizagem se ampliem e atendam às demandas da comunidade. Na tentativa de responder a essas questões, o estudo tem como objeto avaliar a Proposta Escola Ativa, buscando como principais referências Mendonça (1977), Freire (1987) e Adurramam (1999). A pesquisa foi feita em escolas de cinco municípios, de um total de trinta, que compõem as três regiões pesquisadas. O público-alvo foi composto por 18 educadores e para a coleta dos dados utilizou-se a entrevista semi-estruturada e a análise dos dados estatísticos, recorrendo- se, assim, à abordagem qualitativa e à quantitativa. Concluiu-se que as dificuldades e obstáculos no processo de implementação da Escola Ativa, evidenciados nos dados estatísticos, podem ser superados, na medida em que os responsáveis assumam efetivamente esse programa, como foi enfatizado nas falas dos sujeitos. Assim sendo, a Escola Ativa favorecerá um número maior de alunos de classes multisseriadas da Paraíba.

 

The present study aims at critically evaluating the model of Participative Management of the Active School (“Escola Ativa”) Project in rural schools of Paraiba, a state of Brazil. In those schools, rarely do students find an atmosphere that encourages learning, what makes the educational process reinforce the adverse everyday routine of students. The great challenge is how to make the management of those schools become participative, how to make the number of learning places higher and adequate to meet the communities’ needs. In an attempt to answer the above questions, we set out to evaluate the Active School “Escola Ativa” proposal, taking as main references the works of Mendonça (1977), Freire (1987) and Adurraman (1999). The research was conducted in schools of five towns, out of a total of 30, which form the three regions researched. The target interviewees were 18 educators and for collecting data, a semi-structured style of interview was used together with the analysis of the statistical data, based on the use of a qualitative and a quantitative approach. We have come to the conclusion that the difficulties and obstacles in the process of implementing the “Active School” which were found out through the statistical data can be overcome as along as people in charge of the programme take real responsibility for developing it. Therefore, “Active School” will favor a larger number of multi-graded groups in Paraiba.