SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número6O modo de ensino mútuo na formação dos mestres de primeiras letras. Uma experiência pedagógica no Portugal oitocentistaUm projecto de esperança intempestiva e uma pedagogia da não-violência. índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Lusófona de Educação

versão impressa ISSN 1645-7250

Rev. Lusófona de Educação  n.6 Lisboa  2005

 

Carta educativa: ambiguidades e conflitualidades

Édio Martins*

O conceito de territorialização é utilizado para significar uma grande diversidade de princípios, dispositivos e processos inovadores, no domínio da planificação, formulação e administração das políticas educativas que, de um modo geral, vão no sentido de valorizar a afirmação dos poderes periféricos, a mobilização local dos actores e a contextualização da acção política.

Mas o cerne da territorialização também é diversidade de tendências e de dinâmicas, ambiguidades e conflitualidade.

Uma Carta Educativa Municipal, cuja elaboração resulta da iniciativa da Câmara Municipal, é a tentativa de superação destas ambiguidades e conflitualidades, através da leitura lúcida, politicamente consistente e tecnicamente rigorosa, das realidades sociais, dinâmicas e capacidade de intervenção dos actores sociais.

 

Educative letter: ambiguities and conflicts

The concept of local dimension of educational policies and practices (territoriali-sation) is used to mean a broad variety of principles, mechanisms and innovating processes in the areas of planning, construction and management of educational policies which, in general, tend to value the powers of local authorities, to mobilise the local agents (actors) and to take political action adequate to local realities.

But territorialisation in itself also entails diversity of perspectives and dynamic trends, ambiguities and cause of conflicts.

A Carta Educativa Municipal, an initiative of the Câmara Municipal (Town Council) represents an attempt to overcome those ambiguities and causes of conflict, by means of a lucid, politically consistent and technically accurate reading of social realities, dynamic trends and intervention capacities of the social actors.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

Referências bibliográficas

Barroso, J. (1996). Autonomia e Gestão das Escolas. Lisboa: Editorial do Ministério da Educação.

        [ Links ]

Held, D. (1992). Modelos de democracia. Madrid: Alianza.

Martins, E. (Coord.) (1999). Autonomia, administração e gestão das escolas portuguesas 1974–1999.Continuidade e rupturas. Lisboa: Departamento de Avaliação Prospectiva e Planeamento -ME.

Martins, E. (2000a). A importância da nova concepção da rede educativa para o desenvolvimento local. In Fórum Palmela, Actas dos encontros de 2000 (pp.230-244), Palmela: Câmara Municipal de Palmela.

Martins, E. (Coord.) (2000b). Manual para a Elaboração da Carta Educativa. Lisboa: Departamento de Avaliação, Prospectiva e Planeamento – ME.

Martins, E. (Coord.) (2000c). Critérios de Reordenamento da Rede Educativa. Lisboa: Departamento de Avaliação, Prospectiva e Planeamento – ME.

Ministério da Educação (1996). Pacto Educativo para o Futuro. Lisboa: Editorial do Ministério da Educação

Stacey, R. (1995). A Fronteira do Caos. Lisboa: Bertrand.

Wutmacher, W. (1992). A escola em todos os seus estados: evidências, críticas e novas perspectivas. In A. Nóvoa (coord.) As organizações escolares em análise (pp.47-76). Lisboa: Publicações D. Quixote.

 

 

* Geógrafo. Director do Serviço de Estratégia e Avaliação do Sistema Educativo, no Gabinete de Informação e Avaliação do Sistema Educativo (GIASE)/Ministério da Educação. Docente convidado da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, de Lisboa.

Correspondência

UID Observatório de Políticas de Educação e de Contextos Educativos Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa

Email: edio.martins@dapp.min-edu.pt.