SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número5Entre a continuidade e a inovação. O ensino superior de Enfermagem e as práticas pedagógicas dos professores de EnfermagemDeclaração de Fortaleza Declaração dos Ministros responsáveis pelo Ensino Superior da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Lusófona de Educação

versão impressa ISSN 1645-7250

Rev. Lusófona de Educação  n.5 Lisboa  2005

 

Emancipação, ruptura e inovação: o “focus group” como instrumento de investigação

Carla Galego* & Alberto A. Gomes**

 

Pretendemos, neste artigo, clarificar e reflectir sobre a génese e a natureza do “focus group” e sobre sua aplicabilidade no campo investigativo das ciências sociais e, em particular, da Sociologia.

Assim optamos por uma descrição do focus group, ou seja, pelos aspectos históricos da sua concepção e da sua aplicabilidade inicial. A seguir, uma re?exão sobre a sua inserção no quadro das metodologias investigativas considerando as relações que se estabelecem entre investigador e investigados.

Neste sentido, cabe identificar se essa alternativa pode ser considerada uma técnica ao serviço da investigação ou se, por outro lado, ultrapassa esse limite e pode ser classificada como um método de investigação.

Finalmente, apresentamos uma re?exão acerca de sua operacionalização no quadro das ciências Sociais, tendo em vista a opção por uma abordagem qualitativa dos fenómenos sociais.

 

 

Emancipation, rupture and innovation: the “focus group” as an investigation tool

In this paper we aim at clarifying and reflecting on the origin and nature of the “focus group” and its applicability to research in Social Sciences, particularly in Sociology. Thus we have opted for a description of the “focus group”, that is, the historic aspects of its creation and its initial applicability. Then a reflection follows on its introduction within the framework of research methodologies by considering the relationships established between the researcher and the researched. In this context the need arises to clarify whether that alternative can be considered a technique serving the investigation or whether, alternatively, it goes beyond that limit and may be considered a research method. Finally we will present a reflection on its implementation within Social Sciences with a view to opting for a qualitative approach to social phenomena.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

Referências bibliográficas

Guerra, I. C. (2000). Fundamentos Processos de Uma Sociologia de Acção - O Planeamento em Ciências Sociais. Cascais: Principia.        [ Links ]

Morgan, D. L. (1997). Focus group as qualitative research (2ª ed. Vol. 16). London: Sage University Paper.

Saumure, K. (2001). Focus Group - An Overview. Retrieved 15 de Julho de 2004.

http://www.slis.ualberta.ca/cap02/kristie/focus_group_paper.htm

Silva, A. S., Pinto, J. M. (orgs). (2001). Uma visão global sobre as Ciências Sociais (11 ed.). Porto: Edições Afrontamento.

Suter, E. A. (2004). Focus Group in Ethnography of Communication: Expanding Topics of Inquiry Beyond Participant Observation. Retrieved 26 de julho, 2004, from (http://www.nova.edu/ssss/QR/QR5-1/suter.html)

Tuckman, B. W. (2000). Manual de Investigação em Educação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

 

 

* Socióloga, Assistente da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Membro da UID Observatório de Políticas de Educação e de Contextos Educativos.

** Sociólogo, Professor da Universidade Estadual Paulista, campus de Presidente Prudente, Brasil. Membro associado da UID Observatório de Políticas de Educação e de Contextos Educativos, da Universidade Lusófona, Lisboa.

 

Correspondência

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

UID Observatório de Políticas de Educação e de Contextos Educativos

Campo Grande, 376, 1749-024 Lisboa - Portugal

cgalego@yahoo.com

alberto@prudente.unesp.br

O presente artigo constitui parte de uma pesquisa realizada no âmbito do Projecto Educando o cidadão global: globalização, reforma educacional e políticas de equidade e de inclusão em 12 países. O caso português, ?nanciado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia no âmbito do Programa POCTI ( POCTI/CED/56992/2004).

Mais Informação disponível em: http://www.paulofreireinstitute.org e http://www.uid-opece.net"