SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número1Da conjuntura corporal e do ambiente obesogénico, relaxado e indolenteAvaliação do padrão de sono, atividade física e funções cognitivas em adolescentes escolares índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Ciências do Desporto

versão impressa ISSN 1645-0523

Rev. Port. Cien. Desp. v.7 n.1 Porto jan. 2007

 

Semelhança fraterna nos níveis de aptidão física

Catarina Vasques1

Vítor Pires Lopes1

André Seabra2

Rogério Fermino2

José Maia2

 

1 Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Bragança - Portugal

2 Faculdade de Desporto, Universidade do Porto - Portugal

 

RESUMO

O presente estudo visou averiguar a semelhança fraterna nos níveis de aptidão física (AptF). A amostra foi constituída por 366 pares de irmãos de ambos os sexos com idades compreendidas entre os 10 e os 18 anos. Foram realizadas quatro provas de AptF da bateria de testes Fitnessgram (curl-up, push-up, trunk-lift e corrida/marcha da milha). Os procedimentos de análise utilizados foram o coeficiente de correlação de Pearson (r) e correlação canónica (Rc). Nos pares de irmãos do sexo masculino o valor de correlação mais elevado encontra-se na prova de push-up (r=0,46); a corrida/marcha da milha e o curl-up são as provas onde as irmãs apresentam valores de correlação superiores, r=0,49 e r=0,48 respectivamente; para estes pares a associação multivariada entre as quatro provas de AptF foi de 0,68; entre os pares de irmãos de sexo oposto constata-se um valor de 0,27. Conclui-se que no conjunto das quatro provas de AptF as irmãs são mais semelhantes entre si do que os irmãos; e nos pares de irmãos de sexo oposto verificou-se ausência de semelhança fraterna significativa.

Palavras-chave: semelhança fraterna, crianças e jovens, aptidão física

 

 ABSTRACT

Sibling similarities in physical fitness

The aim of this study was to analyse sibling similarity in the levels physical fitness (AptF). The sample comprised 366 sibling pairs of both sex, with 10 to 18 years of age. AptF< was evaluated with Fitnessgram test battery (curl-up, push-up, trunk-lift, and one mile run/walk). Pearson correlation (r) was used to analyze the sibling similarities in each test. Canonical correlation (Rc) was used to analyze sibling similarities in AptF considering its multidimensionality. In brothers the highest correlation was found in push-up (r=0,46). In sisters the highest correlation was found in one mile run/walk (r=0,49) and curl-up (r=0,48). The Rc for siblings of same sex was 0,68; for the opposite sex was 0,27. In each test, sisters were more similar then brothers. Siblings of opposite sex showed a very low similarity. It was concluded that, as a whole, physical fitness is more similar is sisters, than in brothers, while is opposite sex brethren there is a lack of fitness clustering.

Key-Words: sibling similarity, children and adolescents, physical fitness

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

1. Blair SN, Kohl HW, Paffenbarger RS, Clark DG, Cooper KH, Gibbons LW (1989). Physical fitness and all-cause mortality: A prospespective study of healthy men and women. JAMA 262: 2395-2401        [ Links ]

2. Cardoso M (2000). Aptidão física e actividade física da população escolar do distrito de Vila Real – Estudo em crianças e jovens de ambos os sexos dos 10 aos 18 anos de idade. Dissertação de Mestrado. FCDEF-UP. Porto.

3. Ferreira JC (1999). Aptidão física, actividade física e saúde da população escolar do centro de área educativa de Viseu: Estudo em crianças e jovens de ambos os sexos dos 10 aos 18 anos de idade. Dissertação de Mestrado. FCDEF-UP. Porto.

4. Freitas D, Maia J, Beunen G, Lefevre J, Claessens A, Marques A, Rodrigues A, Silva C, Crespo M (2002). Crescimento somático, maturação biológica, aptidão física, actividade física e estatuto sócio-económico de crianças e adolescentes madeirenses – O Estudo de crescimento da Madeira. Funchal: Universidade da Madeira.

5. Maia J, Lopes VP, Morais FP (2001). Actividade física e aptidão física associada à saúde. Um estado de epidemiologia genética em gémeos e suas famílias realizado no Arquipélago dos Açores. FCDEF-UP e DREFD-RAA.

6. Maia JAR, Lopes VP, Morais FP, Silva RMG, Seabra, A (2002). Estudo do crescimento somático, aptidão física, actividade física e capacidade de coordenação corporal de crianças do 1º ciclo do ensino básico da Região Autónoma dos Açores. Porto: FCDEF-UP, DREFD-RAA e DRCT-RAA.

7. Maia J, Lopes V, Seabra A, Garganta R (2003). Efeitos genéticos e do envolvimento dos níveis de actividade física e aptidão física associada à saúde. Um estudo em gémeos dos 6 aos 12 anos de idade do arquipélago dos Açores (Portugal). Rev Bras Cien Mov 11(4): 33-44.

8. Maes H, Beunen G, Vlietink R, Lefevre J, Van Dan Bossche C, Claessens A, Derom R, Lysens R, Simons J, Vanden Eynde B (1993). Heritability of health and performance related fitness. In: Duquet W, Day JAP (eds). Kinanthropometry IV, E & FN Spon. Londres.

9. Pereira AMR (2000). Crescimento somático e aptidão física de crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 10 anos. Um estudo no concelho da Maia. Dissertação de Mestrado. FCDEF-UP. Porto.

10. Pérusse L, Leblanc C, Trembaly A, Allard C, Thériault G, Landry F, Talbot J, Bouchard C (1987). Familial aggregation in physical fitness, coronary heart disease risk factors, and pulmorary function measurements. Prev Med 16: 607-15.

11. Pérusse L, Lortie G, Leblanc C, Trembaly A, Thériault G, Bouchard C (1997). Genetic and environmental sources of variation in physical fitness. Ann Hum Biol 14: 425-34.

12. Sallis JF, Patterson TL, Morris JA, Nader PR, Buono MJ (1989). Familial aggregation of aerobic power: The influence of age, physical activity, and body mass index. Res Q Exerc Sport 60: 318-24.

 

CORRESPONDÊNCIA

José António Ribeiro Maia

Faculdade de Desporto - Universidade do Porto

Rua Dr. Plácido Costa, 91 4200-450 Porto - Portugal

e-mail: jmaia@fcdef.up.pt