SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 número3Efeitos de dicas visuais na aprendizagem do nado crawl para alunos surdosComparação entre as abordagens ecológica e cognitivista para o treino da tomada de decisão no Ténis e no Rugby índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Ciências do Desporto

versão impressa ISSN 1645-0523

Rev. Port. Cien. Desp. v.6 n.3 Porto out. 2006

 

Retenção da informação e percepção da justiça por parte dos alunos em relação ao controlo disciplinar em aulas de educação física

 

Nuno Januário1

António Rosado1

Isabel Mesquita2

1 Faculdade de Motricidade Humana, Universidade Técnica de Lisboa, Portugal

2 Faculdade de Desporto, Universidade do Porto, Portugal

 

RESUMO

O presente estudo pretendeu analisar a retenção e a percepção da justiça dos alunos em relação aos comportamentos de regulação e controlo disciplinar por parte do professor, nomeadamente, nas reacções dos professores aos comportamentos de indisciplina. A amostra foi constituída por 147 respostas dos alunos às intervenções de regulação dos comportamentos de indisciplina, por parte do professor a partir de 30 aulas de Educação Física dos 5º, 7º e 9º anos de escolaridade. No presente estudo foram utilizadas, como variáveis independentes, as características dos alunos: idade, género, ano de escolaridade, número de reprovações e classificação na disciplina de Educação Física. Foram utilizadas, como variáveis dependentes, a quantidade de informação transmitida pelo professor (extensão, número de ideias e densidade da informação), a natureza da informação (forma, objectivo, direcção), a reprodução dessa informação pelo aluno, ao nível quantitativo (extensão, número de ideias, densidade) e qualitativo (coerência) e a percepção de justiça dessas reacções. Os comportamentos de indisciplina dos alunos e de controlo do professor foram gravados em suporte audiovisual, tendo sido solicitado aos alunos, de seguida, através de entrevista, que reproduzissem a mensagem transmitida pelo professor e que se pronunciassem acerca da justiça da reacção do professor. As respostas dos alunos foram gravadas em registo áudio. As reacções dos professores foram comparadas com as reproduções dos alunos através de procedimentos quantitativos e qualitativos (análise de conteúdo). Os resultados obtidos sugerem que a retenção da informação variou em função da natureza das mensagens e não de acordo com as características dos alunos. A coerência esteve inversamente relacionada com a quantidade de informação (extensão e o número de ideias). Globalmente os alunos perceberam as reacções dos professores como justas, condição fundamental de aceitação das reacções dos professores aos comportamentos de indisciplina.

Palavras-chave: educação física, indisciplina, retenção de informação, coerência de informação, percepção de justiça.

 

ABSTRACT

Student’s Retention of Information and Justice Perceptions regarding Discipline Control.

The aim of the present study is to analyze students’ retention and acceptance (perception of justice) of teachers’ discipline control interventions, namely, teachers’ reactions to misbehaviors. We observed 30 physical education lessons and analyzed 147 student’s responses to misbehavior reactions. The independent variables were age, gender, school year, school reproofs and Physical Education marks. The dependant variables were the quantity of information on teacher instructions (extension, number of ideas and density of teacher’ information) and the nature of the information (objective, form and direction), the reproduction of that information by the students, both in a quantitative (extension, number of ideas, density) and qualitative (coherency) approach. The perception of justice depending on the teacher’s reaction was also studied. The student’s misbehaviors and teacher’s reactions were audio and video recorded and immediately afterwards students were asked (by interview) to reproduce the teacher’s information, being also asked about the fairness of the reaction. This procedure was audio-recorded. The information given by the teacher and the student’s answers were analyzed and compared through quantitative and qualitative procedures (content analysis). The results suggest that the retention of the information depends, generally, on its nature and not on the student’s personal characteristics. The coherency of the information was inversely related with the quantity of information (number of transmitted ideas and its extension). Globally, the students perceived teachers reaction as fair, a basic condition to obtain students acceptance of teachers behaviors.

Key-words: physical education, retention of information, coherency of information, misbehaviors, perception of fairness.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

1. Alonso, B.(1988). La Disciplina Escolar en los Distintos Modelos Pedagógicos. Madrid: Ediciones Narcea.        [ Links ]

2. Atkinson, R.; Shiffrin, R. (1971). The Control of Short-term Memory. Scientific American, 225: 82-90. Maggill.

3. Breia, E., Rosado, A. (2004). Retenção de informação em episódios instrucionais típicos em treino desportivo. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto 4, nº 2, Setembro 2004 (suplemento).

4. Brito, M.(1986). Identificação dos Episódios de Indisciplina em Aulas de Educação Física no Ensino Preparatório: Análise do Comportamento de Professores e Alunos. Dissertação de Mestrado. Lisboa: ISEF-UTL.

5. Brunelle, J.'Talbot, S.Achard, B. Tousignant, M.' Berube,G. (1975). L’observation structuré de l’enseignement de l’éducation physique. Mouvement, 10(4): 195-209.

6. Cloes, M. Knoden, A. Pieron, M. (1991). Mémorisation d’information techniques reçues au cours dá activités sportives en situation contrôlée. In Actes des IV Journées d’ Automne de l´ACAPS. Lille': Université de Lille, Vol. II, 222-223.

7. Cloes, M.'; Schmitz, C. Pieron, M. (1995). Utilisation de la technique du rappel stimulé dans l´ analyse de la mémorisation du feedback par les participants, dans une situation d’ enseignement simplifiée en volley-ball. In. C- Paré (Ed.), Mieux enseigner l’ education physique? Pensez-y! Actes du séminaire international sur La formation des enseignements à une pratique réflexine en èducation physique. Trois-Rivières: Université du Québec à Trois Rivières, Dept. S.A.P. 294-264.

8. Doyle, W. (1981). Paradigmes de Recherche sur l’efficacité des Enseignants. In Crahay, M. & Lafontaine, D. (Eds). “L’Art et la Science de L’Enseignement”, Liège: Editions Labor, 435-481.

9. Estrela, M. T. (1986) Une Étude sur l’Indiscipline en Classe. Tese de Doutoramento. Lisboa: INIC.

10. Estrela, M. T. (1995). Valores e Normatividade do Professor na Sala de Aula. Revista de Educação, 5(1): 65-73.

11. Estrela, M. T. (1996). Prevenção da Indisciplina e Formação de Professores. Noesis,37 (Jan./Mar): 34-36.

12. Fenwick, D. T. (1998). Managing space, energy, and self: junior high teachers' experiences of classroom management. Teaching and Teacher Education, 14(6): 619-631.

13. Fields, B. A. (2000). School discipline: Is there a crisis in our schools? Australian Journal of Social Issues, 35: 73.

14. Flavier, E, Hauw, D. Ria, L. & Durand, M. (1999). emergence, Régulation et Signification des Conflits Professeur-Élèves au Cours de Leçons d’Éducation Physique: La Justice du Professeur. Besançon: Colloque AIESEP.

15. Fontana, D. (1986). La Disciplina en el Aula: Gestión y Control. Madrid: Ed. Santillana.

16. Gonçalves, A. (2000). A Indisciplina em Aulas de Educação Física: Percepções e Comportamentos de Professores e Alunos relativos à Indisciplina durante as Sessões de Ginástica (solo) no 2º Ciclo do Ensino Básico. Dissertação de Mestrado. Lisboa: FMH.

17. Good, T. & Brophy, J. (1978). Looking in Classroom. New York: Harper and Row Publishers.

18. Januário, N. (2002). Regulação e controlo disciplinar: percepção da informação e da justiça nas reacções dos professores por parte dos Alunos em Situações de Ensino. Dissertação de Mestrado. FMH/UTL.

19. Kendler, H. (1972). Introdução à Psicologia. 2º vol. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

20. Kennedy, E. (1982). Discipline in Physical Education Setting. The Physical Educator 39 (2): 91-94.

21. Marques da Costa, A. (1991). Estudo Qualitativo do “feedback” pedagógico - Análise da Coerência entre a Informação do Professor e o Relato Posterior do Aluno. Dissertação de Mestrado. FMH/UTL.

22. Mendes, F.(1995). A Indisciplina em Aulas de Educação Física no 6.º Ano de Escolaridade: Contributo para o Estudo dos Comportamentos de Indisciplina e Análise dos Procedimentos de Controlo Utilizados pelo Professor.Tese de Doutoramento. Porto: FCDEF-UP.

23. Piéron, M. & Emonts, M.(1988). Analyse des Problèmes de Discipline dans les Classes d’Education Physique. Revue de l’Education Physique 28(1): 33-40.

24. Quina, J. (1993). Análise da Informação evocada pelos Alunos em Aulas de Educação Física - Um Estudo sobre o “Feedback” Pedagógico. Dissertação de Mestrado. FMH/UTL.

25. Rosado, A. (1990). A disciplina nas Classes de Educação Física. Horizonte 7(38): 47-55.

26. Rosado, A. Januário, N. (1999). Perception des Incidents Disciplinaires. Etude de la variabilité de la perception d´incidents disciplinaires chez des élèves différenciés selon le sexe, l´âge, le groupe juvénile, la condition socioprofessionnelle des parents, les résultes scolaires et le groupe ethnique. Actas do Congresso da AIESEP, (Edição em CD-Rom). Besançon.

27. Rosado, A.; januário, n. (1999). Percepção de Incidentes Disciplinares entre grupos diferenciados de alunos pelo sexo, cultura juvenil, nível de sucesso escolar e grupo étnico”. Trabalho de investigação indexado na EUDISED.

28. Sarmento, P.; Rosado, A.; Rodrigues, J.; Veiga, A. & Ferreira, V. (1993). Pedagogia do Desporto - Instrumentos de Observação Sistemática da Educação Física e Desporto ( 2ª ed.), Oeiras: Edições FMH.

29. Siedentop, D. (1983). Developing Teaching Skills in Physical Education (2ª ed.). Palo Alto: Mayfield Publishing Company.

30. Sulzer-azaroff, B. & Mayer, G. (1977). Applying Behavior-analysis Procedures with Children and Youth. Holt, Rinehart and Winston.

31. Supaporn, S., Dodds, P., & Griffin, L. (2003). An ecological analysis of middle school misbehaviour through student and teacher perspectives. Journal of Teaching in Physical Education 22(3): 328-349.

 

Correspondência

António Rosado

Faculdade de Motricidade Humana

Estrada da Costa – Cruz Quebrada

1499 Lisboa Codex, Portugal

E-mail: arosado@fmh.utl.pt