SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número1Metodologias de reabilitação cognitiva num programa de desenvolvimento pessoal de indivíduos com doença mental e desempregados de longa duraçãoContextualizar os conhecimentos, atitudes e crenças face ao VIH/SIDA: um contributo para aperfeiçoar o caminho a percorrer índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Psic., Saúde & Doenças v.7 n.1 Lisboa  2006

 

Auto-estima e comportamentos de saúde e de risco no adolescente: efeitos diferenciais em alunos do 7º ao 10º ano

C. Antunes*1, M.C. Sousa1, A. Carvalho1, M. Costa1, F. Raimundo1, E. Lemos1, F. Cardoso1, F. Gomes2, D. Alhais2, A. Rocha2, & A. Andrade2

1Escola Superior de Enfermagem de Vila Real (ESEnfVR) – UTAD

2Escola Secundária Camilo Castelo Branco – Vila Real

 

 

Resumo: A auto-estima tem sido estudada pela sua importância para o ajustamento psicológico e social e para o desenvolvimento saudável durante a adolescência. Os objectivos deste estudo foram: (a) observar as diferenças de género na auto-estima dos 12 aos 16 anos; (b) observar os efeitos de comportamentos menos saudáveis, como o hábito de fumar e beber na auto-estima e (c) observar o efeito das percepções de saúde em geral e das dificuldades de aprendizagem na auto-estima. Os participantes foram 645 estudantes frequentando do 7º ao 10º ano numa escola secundária de uma cidade do Nordeste de Portugal. Os resultados revelaram que as raparigas apresentam mais baixa auto-estima do que os rapazes mas só a partir dos 14 anos, idade em que os valores médios da auto-estima sofrem uma quebra significativa. Não foram encontradas diferenças de auto-estima devidas ao consumo de tabaco ou álcool. Os participantes do 10º ano que afirmaram ter problemas de saúde mostraram mais baixa auto-estima e, em todos os anos de escolaridade, aqueles que revelaram ter dificuldades de aprendizagem, apresentaram mais baixa auto-estima.

Palavras chave: Adolescência, Auto-estima, Dificuldades de aprendizagem, Percepção de saúde.

 

Self-esteem, health perceptions and risk behaviours during adolescence: differential effects from 7th to 10th grade

Abstract: Self-esteem is an important construct, related to adolescents’ healthy development and psychological and social adjustment. The aims of this study were: (a) to observe gender differences in self-esteem from 12 to 16 years old; (b) to observe the effects of unhealthy behaviours, such as to smoke and to drink on self-esteem and (c) to observe the effect of the perceptions of general health and learning difficulties on self-esteem. The participants were 645 students attending 7th to 10th grade in a high school of a North-East city from Portugal. The results revealed that girls had significant lower self-esteem than boys but only after 14 years old, when the average values of self-esteem fall down. No differences were found in self-esteem due to alcohol or smoke habits. Participants attending 10th grade who revealed to have health problems showed lower self-esteem and those who revealed to have learning difficulties also showed lower self-esteem, independently of grade level?

Key words: Adolescence, Health perception, Learning difficulties, Self-esteem.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

Referências

Baumeister, R.F., Campbell, J.D., Krueger, J.I., & Vohs, K.D. (2003). Does high self-esteem cause better performance, interpersonal success, happiness, or healthier lifestyles? Psychological Science in the Public Interest, 4, 1-44.

        [ Links ]

Bolognini, M., Placherel, B., Bettschart, W., & Halfon, O. (1996). Self-esteem and mental health in early adolescence: Development and gender differences. Journal of Adolescence, 19(3), 233-245.

Byrne, B.M. (1996). Academic self-concept: Its structure, measurement, and relation to academic achievement. In B.A. Bracken (Ed.), Handbook of self-concept (pp. 287-316). New York: John Wiley & Sons.

Covington, M.V. (1984). The self-worth theory of achievement motivation: Findings and implications. The Elementary School Journal, 85, 5-20.

Covington, M.V. (2001). Self-worth theory goes to college, or do our motivation theories motivate? In D.M. McInerney & S. van Etten (Eds.), Big theories revisited (pp. 91-114). Greenwich: Information Age Publishing.

Faria, L., & Fontaine, A.M. (1990). Avaliação do conceito de si próprio de adolescentes: Adaptação do SDQ I de Marsh à população portuguesa. Cadernos de Consulta Psicológica, 6, 97-106.

Freitas, C.F.A. (2003). A auto-estima e os consumos de álcool e tabaco em adolescentes escolarizados. Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro: Dissertação de Mestrado em Promoção/Educação para a Saúde.

Gable, R., & Wolf, M. (1993). Instrument development in the affective domain: Measuring attitudes and values in corporate and school settings. Massachussets: Kluwer Academic Publishers.

Harter, S. (1999). The construction of the self: A developmental perspective. New York: The Guilford Press.

Kling, K.C., Hyde, J. S.,Showers, C.J., & Buswell, B.N. (1999). Gender differences in self-esteem: A meta-analysis. Psychological Bulletin, 125, 470-500.

Marsh, H.W. (1988). Self-Description Questionnaire, I: A theoretical and empirical basis for the measurement of multiple dimensions of preadolescent self-concept: A test manual and a research monograph. San Antonio, TX: The Psychological Corporation.

Moore, S., Laflin, M., & Weis, D. (1996). The role of cultural norms in the self-esteem and drug use relationship. Adolescence, 31(123), 523-542.

Pereira, M.C. (1998). Tabaco, álcool e depressão em adolescentes de Vila Real. Universidade do Porto: Dissertação de mestrado em Saúde Pública.

Robinson, W.P. (1990). Academic achievement and self-esteem in secondary school: Muddles, myths and reality. Education Research and Perspectives, 1, 3-21.

Robinson, W.P. & Tayler, C.A. (1986). Auto-estima, desinteresse e insucesso escolar em alunos da escola secundária. Análise Psicológica, 1, 105-113

Trzesniewski, K.H., Donnellan, M.B., & Robins, R.W. (2003). Stability of self-esteem across life span. Journal of Personality and Social Psychology, 84, 205-220.

 

 

* Contactar para E-mail: antunes_cristina@portugalmail.pt

 

Recebido em 26 de Novembro de 2005 / aceite em 4 de Janeiro de 2005