SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número1Apresentação da versão portuguesa de uma escala de avaliação da susceptibilidade hipnóticaEstudo de adaptação da escala de ajustamento mental ao cancro de um familiar (EAMC-F) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Psic., Saúde & Doenças v.7 n.1 Lisboa  2006

 

Comportamento parental em mães seropositivas

Ana Claudia Monteiro, António Pires, Patrícia Ângelo, Sandra Nascimento, & Rui Sota

Instituto Superior de Psicologia Aplicada

 

Resumo: O objectivo é construir um modelo teórico sobre o comportamento parental em mães seropositivas. Foram analisadas, de acordo com o método Grounded Theory, vinte e uma entrevistas semi-estruturadas de mães infectadas com VIH, sendo que catorze das entrevistas pertencem a três estudos realizados anteriormente. As mães têm idades compreendidas entre os 18 e os 44 anos, tendo pelo menos um filho com menos de 6 anos. Os dados obtidos revelaram uma grande focalização das mães, nos seus filhos. Esta focalização aparece, como resposta às preocupações vividas desde o momento que tomaram conhecimento do seu diagnóstico, sendo uma das mais verbalizadas pelas mães, o receio de não ver crescer as crianças. Deste modo, dedicam-se totalmente aos filhos, são mães presentes, estabelecem uma relação próxima com a criança, são mais responsáveis, ou seja, segundo elas tornam-se mais mães. Planeiam com uma maior antecedência o futuro, ensinam os filhos e escolhem uma segunda mãe.

Palavras chave: Comportamento parental, Criança, Grounded Theory, Mãe, VIH.

 

Parental behaviour of mothers infected with HIV

Abstract: The goal is the construction of a theoretical model to explain the parental behaviour of mothers infected with HIV. Twenty one semi-structured interviews were analysed, according to the Grounded Theory method; fourteen of these belong to three previous studies. The mothers are aged between 18 and 44 years and they have at least one child with less than 6 years old. The data obtained revealed that the mothers are very focused on their children. This happens as an answer to the concerns they experience since their diagnose. One of the most expressed concerns is the mothers` fear of not being able to see their children grow up. Therefore, the mothers totally dedicate themselves to their children, are always present, establish a close relationship with them and are more responsible. According to them, they became "more mothers". They plan the future with more antecedence, teach their children and choose a second mother.

Key words: Child, Grounded Theory, HIV, Mother, Parenting.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

Referências

Cabral, I.V. (1999). Um olhar sobre um paradoxo: Estudo exploratório do desejo de maternidade, percepção da doença e suporte social em grávidas e mães seropositivas pelo VIH (Monografia de Licenciatura em Psicologia Clínica). Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

        [ Links ]

Correia, M. (1998). Sobre a maternidade. Análise Psicológica, XVI(3), 365-371.

Ferreira, L. (1990). Perturbações precoces do contacto. Análise Psicológica, VIII(4), 439-444.

Honigsbaum, N. (1991). HIV, AIDS and children: A cause for concern. National Children's Bureau.

Ingram, D., & Hutchinson, S.A. (1999). Defensive mothering in HIV-positive mothers. Qualitative Health Research, 9(2), 243-259.

Nascimento, S., Pires, A., & Sota, R. (2001). Mães com VIH. In A. Pires (Ed.), Crianças (e pais) em risco (pp. 323-346). Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

Pinto, A.C. (1995). SIDA, gravidez e maternidade. Análise Psicológica, 13(1-2), 73-77.

Pires, A. (2001). Parentalidade em risco. In A. Pires (Ed.), Crianças (e pais) em risco (pp. 15-37). Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

Sherr, L. (1991). HIV and AIDS in mothers and babies - A guide to counselling. London: Blackwell Scientific Publication.

Teixeira, J.A.C. (1993). Psicologia da saúde e SIDA. Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

Weil-Halpern, F. (1995). Quelle prise en charge pour les enfants infectés par le HIV et pour leur parents. I Simposium de Saúde Mental na I Infância, Lisboa.

 

 

Recebido em 18 de Outubro de 2005 / Aceite em 16 de Fevereiro de 2006