SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número1Adaptação em pacientes portadores do Virus da Imunodeficiência Humana - HIVComportamentos de saúde e dimensões de personalidade em jovens estudantes universitárias índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Psic., Saúde & Doenças v.5 n.1 Lisboa jul. 2004

 

Os Profissionais de Saúde e o Aleitamento Materno:

Um Estudo Exploratório sobre as Atitudes de Médicos e Enfermeiros

Carla Marinho & Isabel Pereira Leal

Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa

RESUMO: O início e manutenção do aleitamento materno encontram-se relacionados com factores de ordem física, psicológica e social, sendo reconhecida a influência dos profissionais de saúde envolvidos neste processo. Este estudo, de carácter exploratório, transversal e descritivo tem como objectivo investigar as atitudes de técnicos de saúde em relação ao aleitamento materno. A amostra é constituída por 64 enfermeiros e 43 médicos que desenvolvem actividades relacionadas com o aleitamento materno em contexto hospitalar, nos cuidados de saúde primários e na área da formação de Enfermagem (docentes), na região de Lisboa. Foi construído um questionário de autopreenchimento, anónimo e confidencial com base na perspectiva de Ajzen (1988), composto por 43 itens perante os quais o sujeito se posiciona face ao seu grau de concordância, numa escala de tipo Likert com 5 pontos. Os resultados obtidos revelam a existência de atitudes muito positivas face ao aleitamento materno entre os profissionais de saúde inquiridos. Verificaram-se diferenças estatisticamente significativas (p<0,05) nas atitudes em função da profissão, do local de trabalho e da especialidade de enfermagem. Os enfermeiros demonstraram atitudes mais positivas do que os médicos e os técnicos que são docentes apresentaram atitudes mais positivas do que os que trabalham em centros de saúde. Entre enfermeiros especialistas e enfermeiros generalistas verificaram-se diferenças significativas nas atitudes em relação à aceitação da decisão da mulher face à amamentação, com os especialistas a terem atitudes mais positivas.

Palavras chave: Aleitamento materno, Atitudes, Profissionais de saúde.

 

 

Health Professionals and Breast-Feeding:

Exploratory Study of Nurses and Physicians Attitudes

ABSTRACT: This study examined the attitudes towards breastfeeding of Portuguese health professionals working with pregnant or new mothers. An opportunistic sample of 64 nurses and 34 doctors answered an attitude questionnaire developed for this study. This questionnaire contained 43 items about breastfeeding and utilizes a five-point scale with levels of agreement between totally agree end totally disagree. Participants were selected from two maternities, three health centres and a nursing school in Lisbon. The analysis of results showed that attitudes towards breastfeeding were very positive. Nurses were likely to have more positive attitudes than doctors and subjects working in school also had more positive attitudes than those who work at the health centres (p<0.05).

Key words: Attitudes, Breast-feeding, Health professionals.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

Ajzen, I. (1988). Attitudes, Personality and Behaviour. Milton Keynes: Open University Press.         [ Links ]

Ajzen, I., & Fishbein, M. (1980). Understanding Attitudes And Predicting Social Behavior. New Jersey: Prentice Hall.

Bagwell, J.E., Kendrick, O.W., Stitt, K.R., & Leeper, J.D. (1993). Knowledge and Attitudes Toward Breastfeeding: Differences among Dieticians, Nurses and Physicians Working with WIC Clients. Journal of the American Dietetic Association, 93(7), 801-804.

Barnett, E., Sienkiewicz, M., & Roholt, S. (1995). Beliefs About Breastfeeding: A Statewide Survey of Health Professionals. Birth, 22(1), 15-20.

Eagly, A., & Chaiken, S. (1993). Psychology of Attitudes. Forth Worth: Harcourt Brace Jovanovich.

Giuglianni, E. (2000). O aleitamento materno na prática clínica. Consultado em 10 de Outubro de 2002 através de http://www.aleitamento.org.br/arquivos/index.htm

Hull, V.J., Thapa, S., & Wiknjosastro, G. (1989). Breastfeeding and Health Professionals: A Study in Hospitals in Indonesia. Social, Science and Medicine, 28(4), 355-364.

King, F. (1991). Como ajudar as mães a amamentar. Londrina: Universidade Estadual de Londrina.

Kistin, N., Benton, D., Rao, S., & Sullivan, M. (1990). Breastfeeding Rates Among Black Urban Low-IncomeWomen: Effect of Prenatal Education. Pediatrics, 86(5), 741-746.

Lawrence, R.A. (1982). Practices and Attitudes Toward Breastfeeding Among Medical Professionals. Pediatrics, 70(6), 912-920.

Lazzaro, E., Anderson, J., & Auld, G. (1995). Medical Professsionals' Attitudes Toward Breastfeeding. Journal of Human Lactation, 11(2), 97-101.

Levy, L. (1994). A Alimentação no Primeiro Ano de Vida. Revista Portuguesa de Pediatria, 25(3), 191-204.

Levy, L., & Bértolo, H. (2000). Manual de Aleitamento Materno. Comité Português para a UNICEF/Comissão Nacional Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés.

Losch, M., Dungy, C., Russel, D., & Dusdieher, L. (1995). Impact of Attitudes on Maternal Decisions Regarding Infant Feeding. The Journal of Pediatrics, 126(4), 507-514.

Lothrop, H. (1998). O Livro da Amamentação. Lisboa: Paz Editora.

Lowe, T. (1990). Breastfeeding: Attitudes and Knowledge of Health Professionals. Australian Family Physician, 19(3), 394-398.

OMS/UNICEF (1990). Declaração de Innocenti Sobre a Protecção, Promoção e Apoio ao Aleitamento Materno. Florencia: Autor.

Patton, C.B., Beaman, M., Csar, N., & Lewinskyi, C. (1996). Nurses' Attitudes and Behaviors that Promote Breastfeeding. Journal of Human Lactation, 12(2), 111-115.

Reiff, M.I., & Essock-Vitale, S.M. (1985). Hospital Influences on Early Infant-Feeding Practices. Pediatrics, 76(6), 208-215.

Shanler, R.J., O'Conner, K.G., & Lawrence, R. (1999). Pediatricians' Practices and Attitudes Regarding Breastfeeding Promotion. Pediatrics, 103(3), 1-5.

Sharron, S.H. Hill, P.D., & Spiegelberg, P.L. (1998). Breastfeeding and Health Professional Encouragement. Journal of Human Lactation, 14(4), 305-310.

Spallicci, M. (1999). Aspectos Péri-Natais do Aleitamento Materno. Consultado em 3 de Setembro de 2002 através de http://www.ibfan.org/portuguese/resource/who/whares.htm

WHO/UNICEF (1989). Protection, Promotion and Supporting Breastfeeding: The Important Role of Maternity Services. Geneva: Autor.