SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 número1Efeitos do apoio social na qualidade de vida, controlo metabólico e desenvolvimento de complicações crónicas em indivíduos com diabetesParto: expectativas, experiências, dor e satisfação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Psic., Saúde & Doenças v.4 n.1 Lisboa jul. 2003

 

Desenvolvimento da Criança com Deficiência Visual (DV) e Interacção Mãe-Criança:

Algumas Considerações

Ana Cristina Barros da Cunha*1, Sónia Regina Fiorim Enumo2

1Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil

2Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil

 

RESUMO: Variados aspectos sobre o desenvolvimento infantil podem ser discutidos e indicados como relevantes no estudo da criança com deficiência visual (DV). Dentre estes aspectos, uma das questões mais importante se refere a relação entre a interacção mãe-criança e o desenvolvimento sócio-afectivo, linguístico e cognitivo da criança com DV. O presente artigo tem como objectivo discutir essa relação, reflectindo sobre a importância da mãe na interacção com seu filho e seu papel como promotora do desenvolvimento da criança DV.

Palavras chave: Criança deficiente visual, Desenvolvimento infantil, Interacção mãe-criança.

 

 

Development of Child with Visual Impairment and Mother-Child Interaction:

Some Considerations

ABSTRACT: Various aspects of infant development can be discussed and indicated as relevant factors in the study of children with visual impairment. One of these aspects is the relation between mother-child interaction and social, affective, linguistic and cognitive child development. The aim of this article is to discuss this relation and to reflect about the importance of mother-child interaction and the role of mother promoting the development of child with visual impairment.

Key words: Child-development, Mother-child interaction, Visual impaired children.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

 

Amaral, L.A. (1995). Conhecendo a deficiência em companhia de Hércules. São Paulo: Robel Editorial.         [ Links ]

Amiralian, M.L.T.M. (1986). Psicologia do Excepcional. São Paulo: E.P.U.

Batista, C.G., & Enumo, S.R.F. (2000). Desenvolvimento humano e impedimentos de origem orgânica: O caso da deficiência visual. In H.A. Novo & M.C.S. Menandro (Eds.), Olhares diversos: Estudando o desenvolvimento humano. Vitória: UFES. Programa de Pós-Graduação em Psicologia: CAPES, PROIN.

Bigelow, A. (1990). Relationship between the development of language and though in young blind children. Journal of Visual Impairment & Blindness, out., 414-419.

Bolinger, R., & Bolinger, C. (1996). Family Life. In M.C. Holbrook (Ed.), Children with visual impairments: A Parent's Guide (pp. 129-157). The Special-Needs Collection. EUA: Woodbine House.

Colnago, N.A.S. ( 1991). Pares "mães bebês Síndrome de Down": Estudo da estimulação e dos aspectos qualitativos da interação. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.

Corn, A.L., & Koenig, A.J. (1996). Foundations of low vision: Clinical and functional perspectives. New York: American Foundation for the Blind.

Cunha, A.C.B. (1996). Promovendo aquisição de linguagem funcional em criança deficiente visual: Os efeitos de treinamento de mãe em procedimentos naturalísticos. Dissertação de Mestrado. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, RJ.

Cunha, A.C.B. (2001). Interacção mãe-criança e Avaliação dinâmica de habilidades cognitivas de crianças com deficiência visual: Um estudo experimental sobre suas relações. Projeto de exame de qualificação de Doutorado. Programa de Pós-graduação em Psicologia, UFES, ES. Brasil.

Cuthsford, T.D. (1969). O cego na escola e na sociedade: Um estudo Psicológico. São Paulo: Campanha Nacional de Educação de cegos (Revisão Técnica da Tradução de Jurema Venturini e Ana Amélia da Silva).

Enumo, S.R.F. (1985). A formação universitária em Educação Especial - Deficiência Mental - no Estado de São Paulo: Suas características administrativas, curriculares e teóricas. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.

Enumo, S.R.F. (1998). Uma análise da evolução do conceito de Deficiência Mental. In L. Souza, M.M.P. Rodrigues, & M.F.Q. Freitas (Eds.), Psicologia: Reflexões (im) pertinentes (Parte III, pp. 347-371). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Enumo, S.R.F., & Batista, C.G. (1999). Manual de instruções para avaliação do desenvolvimento cognitivo de crianças com deficiência visual. In S.R.F. Enumo (Ed.), Avaliação do desenvolvimento de crianças com deficiência visual centrada na inserção escolar: Uma proposta Relatório de pós-doutorado para CAPES (texto impresso).

Enumo, S.R.F., Batista, C.G., Ferrão, E.S., & Ferreira, B.S. (2000). Habilidades cognitivas em crianças com deficiência visual: Análise de uma proposta de avaliação. Resumos da 55ª Reunião Anual da SBPC, Anais eletrônicos, Brasília, DF, Julho/2000.

Ferreira, J.R. (1994). A exclusão da diferença: A educação do portador de deficiência. Piracicaba: Unimep.

Ferrel, K.A. (1996). Your child's development. In M.C. Holbrook (Org.), Children with visual impairments: A parents' guide (pp. 73-96). The Special-Needs Collection. EUA: Woodbine House..

Fleming, J.W. (1978). A Criança Excepcional: Diagnóstico e tratamento. Rio de Janeiro: Editora Francisco Alves.

Fonseca, V. (1996). Aprender a aprender: A educabilidade cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas.

Fonseca, V. (2002). Pais e filhos em interacção: Aprendizagem mediatizada no contexto familiar. São Paulo: E. Salesiano.

Gesell, A. ( 1985). A criança dos 0 aos 5 anos. São Paulo: Martins Fontes.

Glat, R. (1995). Questões atuais em Educação Especial - A integração dos portadores de deficiências: Uma reflexão. Rio de Janeiro: Sette Letras. 1995.

Hall, A. (1981). Mental images and cognitive development of congenitally blind. Journal of Visual Impairment & Blindness, Set, 281-285.

Hancock, K., Wilgosh, L., & McDonald, L. (1990). Parenting a visually impaired child: The mother's perspective. Journal of Visual Impairment & Blindness, Out, 411-413.

Klein, P.S. (1996). Early intervention: Cross-cultural experiences with mediational approach. New York\London: Garland Publishing.

Layton, C.A., & Lock, R.H.(2001). Determining learning disabilities in students with low vision. Journal of Visual Impairment & Blindness, May, 288-298.

Leyser, Y., Heinze, A., & Kapperman, G. (1996). Stress and adaptation in families of children with visual disabilities. Families in society, 77, 240-249.

Marques, L.P. (1995). O filho sonhado e o filho real. Revista Brasileira de Educação Especial, 3, 121-125.

Milian, M. (2001). School's efforts to involve latino families of studies with visual impairments. Journal of Visual Impairment & Blindness, Jul, 389-403.

Mussen, P.H. (1968). O desenvolvimento Psicológico da Criança. Rio de Janeiro: Zahar Editores. Nunes, L.R.P. (1993). Educação Especial em creches. Temas em Psicologia, 2, 109-116.

Nunes, L.R.P. (1994). Capacitação de recursos humanos de creche em Educação Especial: Treinamento de pessoal para identificação de bebês de risco e intervenção precoce (Relatório V.1). Rio de Janeiro, R.J. Universidade Federal do Rio de Janeiro (texto impresso).

Omote, S. (1995). A integração do deficiente: Um pseudo-problema científico. Temas em Psicologia, 2, 55-62.

Pérez-Pereira, M., & Conti-Ramdsen, G. (2001). The use of directives in verbal interactions between blind children and their mothers. Journal of Visual Impairment & Blindness, Mar, 133-149.

Preisler, G. (1997). Social and emotional development of blind children: A longitudinal study. In V. Lewis & G.M. Collins (Eds.), Blindness and psychological development in young children (pp. 69-87). Leicester, UK: BPS Books.

Recchia, S.L. (1997a). Establishing intersubjective experience: developmental challenges for young children with congenital blindness and autism and their caregivers. In V. Lewis & G.M. Collins (Eds.), Blindness and psychological development in young children (pp. 116-129). Leicester, UK: BPS Books.

Recchia, S.L. (1997b). Play and concept development in infants and young children with severe visual impairments: A construction view. Journal of Visual Impairment & Blindness, Jul-Ago, 401-407.

Sigolo, R.R.L. (1986). Análise das práticas de educação utilizadas com crianças portadoras de deficiência mental. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.

Toster, H. (2001). Sources of stress in mothers of young children with visual impairments. Journal of Visual Impairment & Blindness, Oct, 623-637.

Warren, D.H. (1994). Blindness and Children: An individual differences approach. USA: Cambridge University Press.

 

*Contactar para E-mail: cunhach@hotmail.com