SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número1Para onde sopram os ventos na economia mundial?Contribuindo para o estabelecimento do estado da arte na Gestão da Cadeia de Abastecimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Economia Global e Gestão

versão impressa ISSN 0873-7444

Economia Global e Gestão v.16 n.1 Lisboa abr. 2011

 

Perspectivas futuras da economia portuguesa: um ensaio exploratório

 

Mário Murteira*

*Doutorado em Economia (Universidade Técnica de Lisboa). Prof. Catedrático Jubilado de Economia do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), Lisboa, Portugal. Antigo Presidente da ISCTE Business School – Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Director da revista Economia Global e Gestão. e-mail: mlsm@iscte.pt

 

RESUMO

Na presente conjuntura portuguesa, é provável que a vertente «diálogo social» seja sacrificada às exigências da competitividade e que o Estado dê primazia à satisfação dessas exigências. Como também aos objectivos da estabilidade monetária e financeira relativamente aos objectivos do crescimento e da redução do desemprego. E isto em resultado do condicionamento do poder político pelos interesses económicos dominantes no País que, por sua vez, reflectem interesses dominantes nas instâncias internacionais de regulação. Todavia, é possível uma crescente valorização dos recursos humanos nacionais no contexto internacional. Hipótese que requer também crescente capacidade do Estado para, directa e indirectamente, contribuir para essa valorização seguindo apropriada estratégia de reformas.

Palavras-chave: Economia Portuguesa, Competitividade e Recursos Humanos, Estratégia de Reformas

 

Future perspectives of the Portuguese economy

ABSTRACT

In light of the current economic situation in Portugal, it is likely that “social dialogue” will be sacrificed so as to meet the demands of competitiveness which the State will make its priority. Equally, the objectives for monetary and financial stability will predominate over those for growth and the reduction of unemployment. And this is a result of the constraints imposed on political power by the leading economic interests in Portugal which, in turn, reflect those of the predominant international regulation agencies. Nevertheless, a growing valorization of national human resources is possible within the international context. But this means that the State would also need an increasing capacity to contribute, directly and indirectly, to this valorization by following an appropriate reform strategy.

Key words: Portuguese Economy, Competitiveness and Human Resources, Reform Strategy.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

TINBERGEN, I. (1956), Economic Policy - Principles and Design. North Holland Publishing Company, Amesterdão.         [ Links ]

MURTEIRA, M. (1974), O Problema do Desenvolvimento Português. Moraes, Lisboa.

MURTEIRA, M. (2008), A Nova Economia do Trabalho. ICS, Lisboa.

PORDATA, Base de Dados sobre Portugal Contemporâneo.

UNDP (2010), World Human Development Report.