SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número3Cunene em movimento: dinâmicas empresariais transfronteiriçasThe African revolution: urban commerce and the informal economy índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Economia Global e Gestão

versão impressa ISSN 0873-7444

Economia Global e Gestão v.12 n.3 Lisboa dez. 2007

 

Práticas, formas e solidariedades da integração de jovens de origem angolana no mercado de trabalho em Portugal

Marzia Grassi*

 

RESUMO: Neste artigo são apresentados alguns dos dados recolhidos através da aplicação de um inquérito a 200 jovens (18-30 anos) de origem angolana a viver em Portugal. O questionário integrado para medir o capital social foi adaptado a partir de um estudo do Banco Mundial (Grootaert et al., 2003) ao contexto migratório português no âmbito do projecto «Angola em Movimento». Nos dados recolhidos procuram-se pistas de reflexão e discussão sobre as formas assumidas pelas solidariedades e a pela confiança que fazem funcionar as redes sociais, familiares e étnicas que  apoiam os imigrantes no acesso ao mercado de trabalho em Portugal.

Palavras-chave: Redes Sociais, Informalidade, Imigração, Integração, Mercado de Trabalho

 

 

TITLE: Practices, forms and solidarity in the integration of young people of Angolan origin into the Portuguese society and labour market

ABSTRACT: This paper aims to present some data collected through a questionnaire applied to a population of 200 young people (between 18 and 30 years old) with Angolan origin living in the area of Great Lisbon. The integrated questionnaire for the measurement of the Social Capital within the nets of Angolan young was adapted from a questionnaire of the World Bank (Grootaert et al., 2003) to the Portuguese migratory context in the scope of «Angola in Movement» project. The main objective of the presentation is to discuss organized information about the performance of solidarities and trust in the familiar, social and ethnical networks, in relation with the access of young migrant people to the labour market in Portugal.

Key words: Social Network, Informality, Immigration, Integration, Labour Market

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CASTLES, S. (2000), Ethnicity and Globalization. Sage Publications, London, Housand Oaks, New Delhi.        [ Links ]

GRASSI, M. (1997), «O papel da mulher angolana no desenvolvimento do país». Tese de Mestrado em Estudos Africanos, ISCTE, policopiado.

GRASSI, M. (2003), Rabidantes, comércio espontâneo transnacional em Cabo Verde. ICS, Lisboa, Spleen, Praia.

GRASSI, M. (2006),  «Formas migratórias: casar com o passaporte no espaço Schengen. Uma introdução ao caso de Portugal». Etnográfica, vol. X(2), pp. 283-305.

GROOTAERT, C.; NARAYAN, D.; NYHAN JONES, V.; WOOLCOCK, M. (2003), «Questionário integrado para medir Capital Social (QI-MCS)». Banco Mundial – Grupo Temático sobre Capital Social.  Washington DC.

GROOTAERT, C. e VAN BASTELAER, T. (2002), The Role of Social Capital in Development: An Empirical Assessment. Cambridge University Press, New York.

INE (Instituto Nacional de Estatística) (2004), «Séries Cronológicas. Dados do Anuário Estatísticos de Portugal 2004». Consulta on-line em 24/4/2006.

OIEN, C. (2006), «Transnational networks of care: Angolan children in fosterage in Portugal». Ethnic and Racial Studies, vol. 29(6), pp. 1104-1117.

SASSEN, S. (1991), The Global City: New York, London, Tokyo. Princeton University Press, Princeton, New Jersey.

Sassen, S. (1996), «New employment regimes in cities: the impact on immigrant workers». New community, vol. 22(4), pp. 579-594.

SEF (Serviço Estrangeiros e Fronteiras, Portugal) (2005),  «Dados provisórios da imigração angolana». http://www.sef.pt/portal/V10/PT/aspx/estatisticas/evolucao.aspx?id_linha=4255&menu_position=4140#0. Consulta on-line em 24/4/2006.

 

*Marzia Grassi

marzia.grassi@ics.ul.pt

Investigadora sénior no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL). Economista, Doutorada em Economia do Desenvolvimento e Mestre em Estudos Africanos, é coordenadora do projecto «Angola em Movimento» e do projecto «Cabo Verde pelo Mundo», ambos a decorrer no ICS-UL.