SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número3A diáspora angolana em Lisboa: Uma introduçãoCunene em movimento: dinâmicas empresariais transfronteiriças índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Economia Global e Gestão

versão impressa ISSN 0873-7444

Economia Global e Gestão v.12 n.3 Lisboa dez. 2007

 

Comércio informal, transfronteiriço e transnacional: que articulações?

Estudo de caso no mercado de S. Pedro (Huambo) e nos mercados dos Kwanzas e Roque Santeiro (Luanda)

Carlos M. Lopes*

 

 

RESUMO: O artigo apresenta os resultados da pesquisa realizada em três mercados angolanos, relativa à linha de investigação sobre o eixo Luanda-Huambo, que integra o projecto «Angola em Movimento». O essencial da pesquisa centrou-se na produção e análise de dados empíricos, obtidos a partir da administração do inquérito-piloto do Banco Mundial, adoptado e adaptado pela equipa do projecto. Dos resultados apurados, emerge a constatação da existência de uma estreita articulação entre o comércio informal local, o comércio interprovincial e o comércio informal transnacional, conexão que se revela menos expressiva no caso do comércio transfronteiriço. A informação recolhida sugere que os comerciantes informais cultivam uma desconfiança generalizada em relação aos outros agentes com que se relacionam, constituindo o grupo familiar – que é referido como principal sede de confiança e como uma das principais fontes de ajuda ao arranque do negócio - e os agrupamentos religiosos as excepções à regra.

Palavras-chave: Comércio Informal, Comércio Informal Transfronteiriço, Comércio Informal Transnacional, Redes Comerciais, Capital Social

 

 

TITLE: Informal, cross-border and trans-national trade: which connections? Study case in S. Pedro market (Huambo) and in Kwanzas market and Roque Santeiro market (Luanda)

ABSTRACT: This article is the result of the research conducted in three Angolan markets, with special attention to the Luanda-Huambo line of investigation within the scope of «Angola in Movement» Project. The research was focused on the production and analysis of empirical data that came as a result of the application of the World Bank survey, adapted by the project researchers.  The results lead to the conclusion that there is a strong connection between local informal trade, inter-provincial trade, and trans-national informal trade. The connection between local informal trade and cross-border trade is less significant. The data demonstrate that tradesmen don’t trust each other. Their family and their religious group are the only ones that deserve to be trusted.  Family members are the most reliable ones and provide the main support when it comes to start business.

Key words: Informal Trade, Informal Cross-Border Trade, Informal Trans-national Trade; Commercial Networks, Social Capital

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ADAUTA, M. (1998), «Contribuição para o conhecimento do sector informal de Luanda». Développement des Investigations sur Ajustement à Long Term, Luanda. Policopiado.

GPH (2006), Programa Geral – Biénio 2005-2006. Governo Provincial do Huambo.

GPH (2005), Relatório das Actividades Desenvolvidas – 2005. Governo Provincial do Huambo.

INE (2000), Inquérito às Despesas e Receitas dos Agregados Familiares – IDR 2000. Instituto Nacional de Estatística.

KPMG/Ministério do Plano (2003), Luanda, Perfil Sócio-económico. Ministério do Plano.

LOPES, C. M. (2007), «Processos de organização na economia informal: estudo de caso sobre o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Informal (STCI) em Luanda». Conferência Informalizing Economies and New Organizing Strategies in Africa, Uppsala, Abril.

LOPES, C. M. (2006), «Candongueiros, kinguilas, roboteiros e zungueiros: uma digressão pela economia informal de Luanda». Lusotopie, XIII(1), pp. 163-183.        [ Links ]

LOPES, C. M. (2005), «From machimbombos (buses) to candongueiros (minibuses) and kupapatas (taxi-bikes): the evolution of passenger road transport in Luanda and in Huambo in the last 25 years of the 20th century». AEGIS Conference, Londres, Junho.

LOPES, C. M. (2004), «Informalidade e desenvolvimento: algumas pistas para reflexão». Congresso Internacional África Camina, Barcelona, Janeiro.

PNUD (2000), Angola 1999, Políticas de Redução da Pobreza. PNUD.

PNUD (1999), Angola 1998, Relatório Nacional do Desenvolvimento Humano. PNUD.

SCHNEIDER, F. (2005), «Shadow economies around the world: what do we really know?». Journal of Political Economy, vol. 23(1), pp. 598-642.

 

*Carlos M. Lopes

carlosele@yahoo.com

Investigador do Projecto «Angola em Movimento». Investigador do Centro de Estudos Africanos do ISCTE. Mestre em Estudos Africanos (ISCTE). Economista. Docente.