SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número1Práticas de nomeação em Portugal durante a Época Moderna: ensaio de aproximaçãoNomes Sanumá entre gritos e sussuros índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Etnográfica

versão impressa ISSN 0873-6561

Etnográfica v.12 n.1 Lisboa maio 2008

 

Os nomes de família em Portugal: uma breve perspectiva histórica

 

Nuno Gonçalo Monteiro *

Este ensaio é uma primeira tentativa de estudar um tema que, apesar da sua enorme importância, tem recebido pouca atenção histórica: a evolução das práticas antroponímicas portuguesas; práticas essas cujo impacto se fez sentir em boa parte dos espaços tocados pela presença imperial portuguesa. O autor contrasta as alterações na antroponímia portuguesa que ocorreram durante a viragem do século XX com as práticas vigentes entre a aristocracia portuguesa desde as grandes mudanças que acompanharam o fim da Idade Média

Palavras-chave: antroponímia portuguesa, elites, casa, família.

 

 

Family names in Portugal: a brief historical overview

This essay constitutes a first attempt to study a theme which, in spite of its enormous importance, has received little historical attention: the evolution of the Portuguese practices of anthroponymy that had a worldwide impact due to Portuguese imperial expansion. The author contrasts the changes that occurred at the turn of the twentieth century to the practices that were prevalent among the Portuguese aristocracy ever since the great changes that took place at the end of the Middle Ages.

Keywords: portuguese anthroponymy, elites, household, family.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

Bibliografia

Almeida, Pedro Tavares de, 1995, A Cconstrução do Estado Liberal. Elite Política e Burocracia na “Regeneração” (1851-1890), dissertação de doutoramento policopiada. Lisboa, Universidade Nova.        [ Links ]

Código Civil, 1890, Carta de Lei de 1 de Julho de 1867, Porto.

Faria, António Machado de, 1951, “O uso dos apelidos em Portugal”, Brotéria, vol. LII, fasc. 2.

Freire, Anselmo Brancaamp, 1973, Brasões da Sala de Sintra, 2.ª ed., 3 vols., Lisboa.

Gonçalves, Iria, 1996, “Identificação medieval: o nome dos dirigentes concelhios em finais de trezentos”, Revista Portuguesa de História, tomo XXXI, vol. 2.

Gonçalves, Iria, 1973, “Onomástica pessoal da Lisboa de quinhentos”, Boletim Cultural da Junta Distrital de Lisboa, n.º 79-80.

—, 1972, “Antroponímia das terras alcobacences nos fins da Idade Média”, Do Tempo e da História, n.º 5.

—, 1971, “Amostra de antroponímica alentejana do século XV”, Do Tempo e da História, n.º 4.

Mattoso, José, 1982, A Nobreza Medieval Portuguesa. A Família e o Poder. Lisboa, Editorial Estampa.

Mónica, Maria Filomena, (ed.) et al., 2004-2006, Dicionário Biográfico Parlamentar, 3 volumes. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais.

Monteiro, Nuno Gonçalo, 2003, O Crepúsculo dos Grandes. A Casa e o Patrimómio da Aristocracia em Portugal (1750-1832), 2.ª ed., Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

—, Nuno Gonçalo, 2000, “Aristocratic succession in Portugal (16th-19th centuries)”, em João de Pina Cabral e Antónia Pedroso de Lima (dirs.), Elites. Choice, Leadership and Sucession. Oxford e Nova Iorque, Berg Publishers.

PINA Cabral, João de, 1991, Os Contextos na Antropologia. Lisboa, Difel.

PINA Cabral, João de Pina, e Susana Matos Viegas, 2007, “Nomes e ética: uma introdução ao debate”, in idem (orgs.), Nomes: Género, Etnicidade e Família. Lisboa, Almedina.

Santos, Maria Leonor F. O. Silva, 2003, “A onomástica, o indivíduo e o grupo”, Arquipélago. História, 2.ª série, vol. 7.

Shiba, Hiroko, 1996, “Evolución histórica del nombre civil en España. Una apoximación a su origen”, Boletin de Nagoya Women’s Júnior College of Commerce, n.º 36.

Sousa, Bernardo Vasconcelos e, 2000, Os Pimentéis. Percursos de uma Linhagem da Nobreza Medieval Portuguesa (séculos XIII-XIV). Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

VasconcelLos, J. Leite de, 1928, Antroponimia portuguesa: tratado comparativo da origem, significação, classificação, e vida do conjunto dos nomes proprios, sobrenomes… . Lisboa, Imprensa Nacional.

 

* Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa - nuno.monteiro@ics.ul.pt

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons