SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número2Pneumonia por Aspiração de Peça DentáriaAngiossarcoma Cutâneo: Metastização Rara índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Medicina Interna

versão impressa ISSN 0872-671X

Medicina Interna vol.24 no.2 Lisboa jun. 2017

 

IMAGENS EM MEDICINA / IMAGES IN MEDICINE

Ruptura Gástrica Espontânea: Um Evento Inesperado

Spontaneous Gastric Rupture: An Unexpected Event

Joana Carvão, João Adriano Sousa, Maria Nicole Pestana, João Patrício Freitas

1Serviço de Medicina, Hospital dos Marmeleiros, Funchal, Portugal

Correspondência

 

Palavras-chave:Abdómen Agudo; Estômago; Ruptura Espontânea.

 


Keywords:Abdomen, Acute; Rupture, Spontaneous; Stomach.

 


 

Descreve-se o caso de uma doente do sexo feminino, de 81 anos, com antecedentes pessoais de doença de Alzheimer, hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 e hérnia do hiato tipo IV, internada no serviço de Medicina Interna com o diagnóstico de infecção do trato urinário. Ao 11º dia de internamento apresentou um quadro clínico súbito caracterizado por vómitos alimentares, dor abdominal intensa difusa e anúria. Objetivamente encontrava-se prostrada, hemodinamicamente instável, abdómen não depressível com reação peritoneal. Analiticamente salientava-se leucocitose (34,4 × 103/µL) com neutrofilia (94,5%), aumento dos d-dímeros (15757 ng/mL), creatinina (1,82 mg/dL), LDH (325 U/L), amílase sérica (174 U/L), PCR (104,89 mg/L) e CK (292 U/L). Neste sentido realiza tomografia abdomino-pélvica que mostra hérnia do hiato volumosa e rotura gástrica extensa na porção do corpo com extravasamento de conteúdo para o mediastino e peritoneu (Figura 1 e Figura 2). A doente faleceu horas depois por falência cardio-circulatória.

 

 

 

 

A rutura gástrica espontânea no adulto é rara e a etiologia é desconhecida. Existem alguns casos descritos associados à toma de bebidas alcalinas, enfartamento, durante o parto e ainda em situações de reanimação cardiopulmonar.1–3

O quadro clínico de uma rutura espontânea é geralmente caracterizado por choque grave com rápida evolução para a morte. A seguinte tétrade de sintomas sugere o diagnóstico1: distensão abdominal timpânica,2 rigidez da parede abdominal,3 enfisema subcutâneo,4 choque.2

O desfecho rapidamente fatal pode ser explicado pela distensão abdominal exuberante que impede o retorno venoso, e consequente compromisso cardiovascular, e ainda pela libertação em grande quantidade de conteúdo gástrico para o espaço peritoneal que induz um reflexo neurogénico intenso.2 O tratamento é emergente e cirúrgico.

Com o presente caso clínico, os autores procuram salientar a importância e o potencial life-saving de um diagnóstico atempado e de uma intervenção cirúrgica emergente perante uma entidade tão rara e desafiante de abdómen agudo.

 

Referencias

1.Mirsky S, Garlock J. Spontaneous rupture of the stomach: unusual clinical features. Ann Surg. 1965; 161:466–8.         [ Links ]

2.Aora P, Sethna K. Spontaneous rupture of the stomach. Singapore Med J. 1990;31:180–1.         [ Links ]

3.Spoormans I, Van Hoorenbeeck K, Balliu L, Jorens PG. Gastric perforation after cardiopulmonary resuscitation: Review of the literature. Resuscitation. 2010;81:272–80.         [ Links ]

 

Correspondência:Joana Carvão joanacarvao@hotmail.com
Serviço de Medicina, Hospital dos Marmeleiros, Funchal, Portugal
Estrada dos Marmeleiros, 9050-495 Funchal

 

Protecção de Seres Humanos e Animais: Os autores declaram que não foram realizadas experiências em seres humanos ou animais.

Direito à Privacidade e Consentimento Informado: Os autores declaram que nenhum dado que permita a identificação do doente aparece neste artigo.

Conflitos de Interesse: Os autores declaram a inexistência de conflitos de interesse na realização do presente trabalho.

Fontes de Financiamento: Não existiram fontes externas de financiamento para a realização deste artigo.

 

Recebido: 09/09/2016

Aceite: 21/01/2017

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons