SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38Descodificar as paredes da cidade: da crítica à gentrificação ao direito da habitação no Porto índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Sociologia

versão impressa ISSN 0872-3419

Sociologia vol.38  Porto dez. 2019

 

EDITORIAL

Editorial

Carlos Manuel Gonçalves

A Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, volume XXXVIII de 2019, apresenta um naipe de artigos que explicitam leituras, alicerçadas na matriz sociológica, sobre temáticas que se configuram na atualidade como importantes. Inês Barbosa e João Teixeira Lopes abordam a atual tendência de turisficação e gentrificação na cidade do Porto. Tendo por alicerce um trabalho de terreno mobilizador da sociologia visual e do que os autores designam de “sociologia andante”, o texto remete-nos para uma outra imagem da cidade em que pontifica a participação política dos moradores contra a “perda de identidade e da essência portuense”, a especulação imobiliária e a segregação socio espacial.

As articulações entre o comunitarismo, o populismo e a alteridade estruturam o texto de Ihsan Cetin. Discute-se a difusão dos discursos e das práticas do populismo e a incidência que têm sobre “os outros”, os não nacionais, quanto à sua identidade nacional e tradições. O autor enquadra o movimento populista nas importantes mudanças sociais que estão em curso, o caso dos processos migratórios, das reconfigurações do mercado de trabalho e, ainda, os efeitos desigualitários das políticas neo-liberais. Irene Serafino apresenta-nos um conjunto de reflexões metodológicas sobre o trabalho de socióloga, tendo em consideração o seu estudo de uma associação cultural. As diversas relações entre investigador e objeto, desde o plano ético ao metodológico, num confronto nem sempre resolúvel cientificamente, conduzem a autora a defender a importância do trabalho etnográfico e da heuristuicidade que o mesmo proporciona na análise das instituições culturais.

Ainda no lato campo da cultura, Roney Gusmão, no seu artigo, observa o modo como o livro “Sex” e o single “Erotica” de Madona podem ser interpretados como traduzindo valores pós- modernos. Numa abordagem singular, e simultaneamente desafiadora, o autor envereda por debater as questões do excêntrico e do superficial nas sociedades contemporâneas.
Ana Teresa Nogueira Jeremias e Pedro Miguel Alves Ribeiro Correia apresentam uma revisão sistemática da literatura sobre o tema do trabalho de equipa em saúde. Da sua indagação, conclui-se da importância, em termos de resultados dos estudos consultados, que é conferida aos processos sociais de colaboração como indutores da satisfação e motivação laboral. A encerrar o volume XXXVIII da Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Cristina Parente, Rui Santos e Madalena Ramos apresentam e discutem os resultados de um estudo sobre os formandos em agricultura biológica. A sua atenção dirige-se, principalmente, para as motivações da frequência da formação e dos efeitos que esta teve nos seus comportamentos. Incremento do consumo de produtos biológicos, melhoria da qualidade de vida e decréscimo do stress e do cansaço são alguns dos efeitos mais relevantes.

Boa leitura

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons