SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 issue4Productivity relations of sugarcane with chemical attributes of an UltisolDevelopment of Passiflora cincinnata Mast. submitted to different levels of nitrogen and potassium author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista de Ciências Agrárias

Print version ISSN 0871-018X

Rev. de Ciências Agrárias vol.40 no.4 Lisboa Sept. 2017

http://dx.doi.org/10.19084/RCA17148 

ARTIGO

Diagnose nutricional de Lippia alba (Mill) N. E. Br. cultivada  sob proporções de amônio e nitrato e ambientes de luz

Nutritional diagnosis of Lippia alba (Mill) N. E. Br. grown under proportions of ammonium and nitrate and light environments

Janderson do C.Lima1,*,¥, Uasley C. de Oliveira2, Anacleto R. dos Santos2, Aline dos A. Souza2 e Girlene S. Souza2

¥Parte da dissertação de mestrado do primeiro autor.

1Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana-Ba,  Avenida Transnordestina, s/n - Novo Horizonte. CEP 44036-900 - Feira de Santana – Babrasil

2 Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Cruz das Almas-BA. Rua Rui Barbosa, 710 - Campus Universitário CEP 44380-000, Cruz das Almas/BA, Brasil

(*E-mail: Janderson_ufrb@yahoo.com.br)


RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar a diagnose nutricional de Lippia alba, cultivada com proporções de amônio (NH4+) e nitrato (NO3-) sob ambientes de luz. As plantas foram submetidas a cinco proporções de NH4+:NO3-, através de soluções nutritivas, e quatro ambientes de luz. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com uma interação de 5 × 4 e cinco repetições por tratamento, totalizando 100 unidades experimentais. As mudas foram transplantadas para vasos de plásticos 6 dm³ de capacidade, contendo uma mistura de areia lavada + vermiculita na proporção 2:1. Aos 120 dias após a aplicação dos tratamentos foram avaliados os seguintes parâmetros: teores de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K) nas folhas, no caule, na raiz e total (na planta). A utilização das soluções nutritivas com 100% de N-NH4+ e em ambiente pleno sol, promoveram as maiores concentrações de N em folhas, caule, raízes e na planta, assim como para o K em raízes e na planta. A malha preta e proporção 50:50 NH4+:NO3- influenciaram significativamente o teor de P no caule e nas raízes.

Palavras-chave: Malhas coloridas, nitrogênio, erva cidreira.


ABSTRACT

The aim of this study was to evaluate the nutritional diagnosis of Lippia alba, cultivated with proportions of ammonium (NH4+) and nitrate (NO3-) under light environments. The plants were subjected to five ratios of NH4+:NO3-, through nutritive solutions, and the four light environments. The experimental design was totally randomized, with a 5 × 4 interaction and five repetitions per treatment, totaling 100 experiments. The seedlings were transplanted to 6 dm3 capacity plastic pots, containing a mixture of washed sand + vermiculite in the ratio 2:1. At 120 days after application of the treatments were evaluated the following parameters: levels of nitrogen (N), phosphorus (P) and potassium (K) in the leaves, stem, root and total (in the plant). The use of the nutritive solutions with 100% of N-NH4+ and in a full sun environment resulted in higher concentrations of N in leaves, stem, roots and in the plant, as well as for the K in the roots and in the plant. The black mesh and the ratio 50:50 NH4+:NO3 - have significantly influenced the content of P in the stem and in the roots.

Keywords: Meshes colored, nitrogen, lemon balm.


INTRODUÇÃO

A Lippia alba (Mill.) N.E.Br., popularmente conhecida como erva-cidreira, erva-cidreira brasileira, erva-cidreira-do-campo (Corrêa Junior et al., 1991), pertencente à família Verbenaceae, tem como origem América do Sul e Central, apresenta um bom desenvolvimento em regiões de clima tropical subtropical e temperado (Gomes, 1993; Carmona et al., 2013). Esta espécie é classificada como medicinal, sendo bastante utilizada como calmante, para controlar problemas estomacais, para tratar insônia e nervosismo além das demais utilizações dos seus óleos essenciais (Nascimento et al., 2013).

Os ambientes de luz são capazes de promover uma modificação tanto a quantidade como a qualidade da radiação solar transmitida, a partir de alterações óticas da dispersão e reflectância da luz (Oren-Shamir et al., 2001). É importante destacar que os vegetais não dependem apenas da presença, atenuação ou ausência da luz, mas, da qualidade espectral da radiação (Taiz e Zeiger, 2010).

Aliado a isso a nutrição mineral é de grande relevância ao desenvolvimento vegetal, dentre os macronutrientes essenciais ao crescimento vegetal temos o nitrogênio (N), caracterizando-se como um dos nutrientes onde na sua ausência o metabolismo vegetal é severamente prejudicado, pois esse se faz presente em diversas moléculas importantes no metabolismo vegetal. Os íons de amônio (NH4+) e nitrato (NO3-) são as principais formas N mineral disponível às plantas. Normalmente nos solos a concentração de amônio é baixa, devido sua rápida oxidação para NO3- (Schloerring et al., 2002). Nas plantas, a depender do íon absorvido, a diagnose nutricional pode apresentar-se diferente (Lane e Bassirirad, 2002).

Diante do exposto o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito das proporções de amônio e nitrato em solução nutritiva na diagnose nutricional de Lippia alba, cultivadas sob ambientes de luz.

MATERIAL E MÉTODOS

Produção das mudas

Mudas de L. alba foram produzidas a partir de estacas, em viveiro pertencente ao Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB.  Os ramos utilizados para a estaquia foram produzidos a partir de uma planta matriz, espécie que foi identificada e a exsicata encontra-se depositada no Herbário da referida Universidade, situado em Cruz das Almas-BA, com número de tombamento da planta de HURB 8806.

O material vegetal foi enraizado em substrato contendo areia lavada, em bandejas de polietileno.  Após o enraizamento, as plantas foram selecionas tendo em media 10 cm de altura e 12 cm de comprimento radicular, e assim foram transplantadas para vasos de plásticos contendo 6 dm³ de areia lavada + vermiculita na proporção 2:1.  

Implantação e delineamento experimental

O experimento foi desenvolvido no campo experimental do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB, no Município de Cruz das Almas-Bahia (12º40‟ S; 39º06‟ W; 226 metros de altitude), no período de dezembro de 2015 a abril de 2016.

O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 5 × 4, sendo cinco proporções de amônio e nitrato (100:0; 75:25; 50:50;  25:75 e 0:100) (Quadro 1) e quatro  ambientes  de luz, obtidos com o uso das malhas coloridas ChromatiNET vermelha, preta e aluminizada (Polysack Plastic Industries®) e o tratamento a pleno sol utilizado como testemunha. Cada tratamento conteve cinco repetições sendo uma planta por vaso, totalizando 100 unidades experimentais.

Os tratamentos foram estabelecidos tendo como base a concentração de nitrogênio (N) utilizada pela solução de Hoagland e Arnon (1950). A solução nutritiva foi composta por macro e micronutrientes na concentração em mg L-1: N = 210, P = 31, K = 234, Ca = 200, Mg = 48 e S = 64, com pH = 5,6 (±1). A distribuição dos tratamentos foi iniciada oito dias após o transplante e aclimatação das mudas.



Determinação dos nutrientes da fitomassa vegetal

O material vegetal foi seco em estufa com circulação forçada de ar a 45ºC até atingir peso constante, as amostras foram moídas em moinho tipo Wiley, padronizado com peneira de 20 mesh e acondicionadas em sacos plásticos. Aproximadamente em 0,1 g da massa seca das folhas, caule e raízes foram submetidas a digestão ácida em uma mistura de 3,5 mL de ácido sulfúrico concentrado (H2SO4) e 3 mL de peróxido de hidrogênio (H2O2) a 30%, conforme descrito em Jones (2001). O material digerido foi diluído para 100 mL com água destilada, obtendo-se assim, o extrato para realização das análises de nitrogênio (N), fosforo (P) e potássio (K). Os teores de N foram determinados pelo método espectrofotométrico do fenol-hipoclorito (Weatherburn, 1967), os de P pelo método espectrofotométrico do molibdo-vanadato e os de K determinados por fotometria de chama (Faithfull, 2002).

Análise estatística

Os resultado foram submetidos à análise estatística de variância, e em função do nível de significância pelo teste de F, para proporções NH4+ : NO3-, ambientes de luz e a interação destes, procederam-se o teste de médias (Tukey 5%), utilizando-se o programa estatístico SISVAR® 5.3 (Ferreira, 2008).

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os resultados expressos dos quadrados médios obtidos para diagnose nutricional demonstrados no Quadro 2 mostram que houve efeito significativo dos teores de N, P e K em função das proporções de NH4+:NO3- em solução nutritiva. As plantas crescidas nos ambientes de luz apresentaram significância para os teores desses macronutrientes, com exceção dos teores de N nas folhas e nas raízes. A interação entre as proporções de NH4+ : NO3- e os ambientes de luz, exerceram efeito nos teores de N, P e K para as varáveis estudadas, com exceção do teor de N no caule. Os teores de N nas folhas de L. alba foram influenciados significativamente pelas soluções nutritivas que continham a presença de íons de NH4+ e NO3- , independente da concentração destes com os ambientes de luz (Quadro 3). Dentre as interações testadas, aquela que proporcionou o maior teor de N nas folhas de L. alba (2,48 g Kg-1 de massa seca), foi observada quando se utilizou 100% de NH4+ em solução nutritiva no ambiente a pleno sol, sendo esta 43% superior a proporção de 75:25 NH4+ : NO3- nas plantas crescidas sob malha vermelha.



 Com relação a N no caule, o tratamento com solução nutritiva contendo 100% do NH4+ foi superior aquele com a proporção de NH4+ : NO3-25:75, para o teor N no caule das plantas L. alba. Com relação aos ambientes de luz, observa-se que plantas  crescidas a pleno sol apresentaram maiores teores de N em relação aquelas cultivadas sob as malhas vermelha e aluminet, e não diferindo das plantas sob malha preta. Em efeito comparativo, as plantas em pleno sol apresentam cerca de 125% mais N no caule do que aquelas crescidas sob malha aluminet. Nota-se que as plantas crescidas sob sombreamento apresentam valores inferiores aquelas cultivadas sob pleno sol, isso provavelmente pode ter acontecido pela diferença de energia luminosa incidida sobre as plantas.



Para os teores de N nas raízes (Quadro 3), foi perceptível significância nas plantas crescidas sob o ambiente pleno sol com a solução contendo 50% ou mais do íon NH4+, e aquelas cultivadas sob a malha vermelha e em soluções com NH4+ : NO3-, com exceção daquela que continha 100% do íon NO3-.

Também se verifica que houve interação nas plantas sob malha aluminet e em solução nutritiva com a proporção 50% de NH4+ : NO3-, e aquelas sob malha preta e os tratamentos com 25:75 e 0:100 de NH4+:NO3-. O maior teor de N nas raízes das plantas de L. alba foi observado no tratamento com 50% de NH4+ : NO3- sob malha aluminet, sendo este cerca de 62% superior ao tratamento com 75:25 de NH4+:NO3- no ambiente a pleno sol.

As interações dos teores de NH4+ : NO3- e dos ambientes de luz para a variável teor de P nas folhas (Quadro 4), indicam que houve significância das plantas crescidas sob a malha aluminet e as soluções de amônio e nitrato. Entretanto aquelas sob a malha vermelha não apresentaram significância apenas para a solução nutritiva com o fornecimento de 100% N-NO3-. No ambiente a pleno sol o teor de P nas folhas de Lippia só foi significativo na proporção 75:25, enquanto que as plantas  sob malha preta foi observado nas proporções 75:25, 25:75 e 0:100 de NH4+:NO3-. Em algumas situações pode ter ocorrido uma redução na absorção do P em função da maior disponibilidade de anions na solução nutritiva.



Alves et al. (2013), trabalhando com proporções semelhantes as que foram estudadas, verificaram que as folhas de girassol apresentaram em media 0,42 g kg-1 de P, quando submetidas ao amônio como única fonte de N. Segundo Silva et al. (2010), isso pode estar relacionado a redução do pH rizosferico e consequentemente redução da absorção desse nutriente.

Para os valores de P no caule, identificou-se interação significativa para as plantas cultivadas sob o ambiente pleno sol com as soluções com 100% de NH4+ e 100% de NO3-. Assim como para aquelas crescidas sob a malha vermelha e as proporções de 100:0, 75:25 e 25:75 de NH4+:NO3-. Também verifica-se que no ambiente com malhas aluminet e nas soluções nutritivas com 100:0, 25:75 e 0:100 de NH4+:NO3- significância para esta interação, o mesmo observado para o teor de P no caules daquelas cultivada sob malha preta na proporção 50:50 amônio e nitrato.

As interações (NH4+ e NO3-) que proporcionaram significativas concentrações de P nas raízes das plantas de L. alba foram destacadas naquelas crescidas a pleno sol e sob malha aluminet com 50% ou mais do íon NO3- na solução. Essa significância também foi observada naquelas cultivadas sob a malha preta e em soluções nutritivas com as proporções 100:0 e 75:25 de NH4+:NO3-.

As plantas que apresentam baixa absorção do P tem seu desenvolvimento comprometido, visto que esse nutriente é componente de fosfato açucares, ácidos nucléicos, coenzimas etc., tem papel central nas reações que envolvem a molécula de ATP, sendo essa indispensável para o funcionamento do metabolismo vegetal.

Houve efeito significativo dos teores de K nas folhas (Quadro 5) a partir das interações estudadas, sendo verificado nas plantas de L. alba cultivadas sob malha vermelha e em solução nutritiva com 50:50 de NH4+:NO3-, assim como para aquelas cultivadas sob a malha aluminet e na solução contendo 75;25 amônio e nitrato. Significância também observada para aquelas crescidas sob malha preta e com a proporção contendo 75% ou mais de NO3-.



Foram observadas interações significativas para os teores K no caule das plantas de erva cidreira crescidas a pleno sol e em soluções nutritivas contendo 75:25, 50:50 e 0:100 de NH4+:NO3-, assim como para aquelas cultivadas sob malha vermelha e em solução com 75% ou mais de NO3-. Também foi observado efeito significativo para as plantas cultivadas sob as malhas aluminet e preta com as proporções de N estudadas, com exceção da solução contendo 25:75 em malha preta. Os teores de K nas raízes das plantas foram influenciados significativamente pelas interações 100:0 e 25:75 de NH4+ : NO3- quando cultivadas em ambiente a pleno sol (Quadro 5), assim como para aquelas crescidas a proporção contendo 100% de NH4+ sob malha vermelha. Efeito significativo também foi observado nas plantas cultivadas sob malha aluminet e em soluções contendo 75 e 50% de NH4+, assim como para aquelas sob malha preta com 75% de NH4+.

Esses resultados corroboram com os encontrados por Rodrigues et al. (2016), que estudando o efeito do N-amoniacal em plantas de Salvia officinalis, verificaram que em solução nutritiva, as proporções influenciaram significativamente os teores foliares de P, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn, porém, não afetaram os teores foliares de N e K. A baixa absorção desses íons foi relacionada com inibição devido a maior disponibilidade do N-NH4+. O menor teor de potássio no tecido vegetal destas plantas, compromete o desenvolvimento vegetal, já que este desempenha importantes funções, como nas propriedades osmóticas, abertura e fechamento dos estômatos, fotossíntese, ativação enzimática, síntese de proteínas e transporte de carboidratos (Taiz e Zeiger, 2010).


CONCLUSÕES

Os teores de N nas folhas de L. alba são influenciados significativamente pelas soluções nutritivas que contém a presença de íons de NH4+ e NO3-, independente da concentração destes com os ambientes de luz.

Percebe-se que existe interações significativas entre os ambientes de luz e as proporções estudadas para o teor de P nas folhas.

O maior teor de K encontrado nas folhas é observado na interação entre a malha aluminet e a proporção 75:25 NH4+ e  NO3-.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Alves, A.C.; Jesus, F.N.; Silva, P.C.C.; Santos, A.R. & Souza, G.S. (2013) - Diagnose nutricional de de mudas de girassol submetidas a proporções de amônio e nitrato. Enciclopédia Biosfera, vol. 9, n. 16; p. 723.         [ Links ]

Carmona, F. Angelucci, M.; Sales, D.S.; Chiaratti, T.M.; Honorato, F.B.; Bianchi, R.V. & Pereira, A.M.S. (2013) - Lippia alba (Mill.) NE Brown hydroethanolic extract of the leaves is effective in the treatment of migraine in women. Phytomedicine, vol. 20, n. 10, p. 947-950. https://doi.org/10.1016/j.phymed.2013.03.017        [ Links ]

Corrêa Junior, C.; Minet, L.C. & Scheffer, M.C. (1991) - Cultivo de plantas medicinais, condimentares e aromáticas. Curitiba: EMATER/PR. 162 p.         [ Links ]

Faithfull, N.T. (2002) - Methods in agricultural chemical analysis: a practical handbook. Wallingford: CABI Publishing, p. 262.         [ Links ]

Ferreira, D.F. (2008) - Sisvar: um programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium, vol. 6, n. 2, p. 36-41.         [ Links ]

Gomes, E.C. (1993) - Constituintes de óleo essencial de Lippia alba (Mill)  N.E.  Br.  (Verbenaceae). Revista  Brasileira de Farmácia, vol. 74, n. 2, p. 29-32.         [ Links ]

Hoagland, D.R. & Arnon, D.I. (1950) - The water-culture method for growing plants without soil. California Agricultural Experimental Station. Circ. p. 347.         [ Links ]

Jones, J.B. (2001) - Laboratory guide for conducting soil tests and plant analysis. CRC. Press, p.205-206.         [ Links ]

Lane, D.R. & BassiriRad, H. (2002) - Differential responses of tallgrass prairie species to nitrogen loading and varying ratios of NO3- to NH4+. Functional Plant Biology, vol. 29, p. 1227-1235. http://dx.doi.org/10.1071/PP01225        [ Links ]

Nascimento, W.D.M.C.; Melo, O.F.; Silva, I.F.; Souza, F.L. (2013) - Plantas medicinais e sua utilização pelas comunidades do município de Sobral, Ceará. SANARE - Revista de Políticas Públicas, vol. 12, n. 1, p. 46-53.         [ Links ]

Oren-Shamir, M.; Gussakovsky, E.E.; Nissim-Levi, A.; Ratner, K.; Ovadia, R.; Giller, Y. & Shahak, Y. (2001) - Colored shade nets can improve the yield and quality of green decorative branches of Pittosphorum variegatum. Journal of Horticultural Science and Biotechnology, vol. 76, n. 3, p. 353-361. http://dx.doi.org/10.1080/14620316.2001.11511377        [ Links ]

Rodrigues, C.R.; Corrêia, R.M.; Faquin, V.; Pinto, J.E.B.P.; Sousa, J.B.; Barbosa, K.P. & Trindade, P.R. (2016) - Relação nitrato: amônia na nutrição mineral, crescimento e produção de óleo essencial da Sálvia cultivada em solução nutritiva. Global Science and Technology, vol. 9, n. 2, p. 43–53.         [ Links ]

Schloerring, J.K.; Husted, S.; Mäck, G. & Mattsson, M. (2002) - The Regulation of ammonium translocation in plants. Journal of Experimental Botany, vol. 53, n. 370, p. 883-890.         [ Links ]

Silva, P.C.C.; Couto, J.L. & Santos, A.R. (2010) - Efeito dos íons amônio e nitrato no desenvolvimento do girassol em solução nutritiva. Revista da Faculdade de Zootecnia, Veterinária e Agronomia, vol. 17, n. 1, p.104-114.         [ Links ]

Taiz, L. & Zeiger, E. (2010) - Fisiologia vegetal. 4ª ed. Porto Alegre, Artmed. 719 p.         [ Links ]

Weatherburn, M.W. (1967) - Phenol-hypochlorite reaction for determination of ammonia. Analytical Chemistry, vol. 39, n. 8, p. 971-974. http://dx.doi.org/10.1021/ac60252a045        [ Links ]


Recebido/received: 2017.06.21

Recebido em versão revista/received in revised form: 2017.07.19

Aceite/accepted: 2017.07.24

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License