SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número1Modelo Multidimensional de Ajustamento de jovens ao contexto Universitário (MMAU): Estudo com estudantes de ciências e tecnologias versus ciências sociais e humanasAconselhamento psicológico a jovens do Ensino Superior: Uma abordagem psicodinâmica e desenvolvimentista índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Aná. Psicológica v.24 n.1 Lisboa jan. 2006

 

Adaptação à Universidade em estudantes do primeiro ano: Estudo diacrónico da interacção entre o relacionamento com pares, o bem-estar pessoal e o equilíbrio emocional (*)

 

ANTÓNIO M. DINIZ (**)

LEANDRO S. ALMEIDA (***)

 

 

RESUMO

Neste artigo apresentamos o teste de um modelo estrutural completo não-recursivo que representa a interacção entre o relacionamento com pares (RI), o equilíbrio emocional (EE) e o bem-estar pessoal (B-E) em estudantes do primeiro ano da Universidade do Minho (amostragem de conveniência). Os constructos foram operacionalizados através da Escala de Integração Social no Ensino Superior (EISES: Diniz & Almeida, 2005), a qual foi aplicada no primeiro semestre e no final do segundo semestre aos participantes voluntários no estudo (N=283). O teste de identidade do modelo (LISREL8SIMPLIS) permitiu verificar ele era plausível para descrever o fenómeno em análise. Porém, a degradação da adequabilidade do ajustamento do modelo da primeira para a segunda avaliação remeteu para o facto das dimensões psicológicas avaliadas acabarem por sofrer alterações relevantes com a progressiva adaptação dos alunos ao Ensino Superior. Ocorreu uma mudança de processo revelada pelas alterações substantivas no modelo. Verificou-se que a importância inicial do RI é mitigada no final do segundo semestre, tornando-se o EE mais importante. Este resultado indica a desejabilidade de delineamento de estratégias diferenciadas de intervenção junto dos estudantes neste período de tempo.

Palavras-chave: Adaptação à Universidade, estudantes do primeiro ano, relacionamento com pares, bem-estar pessoal, equilíbrio emocional.

 

 

ABSTRACT

In this paper we present the test of a non-recursive complete structural model representing the interaction between peer relationships (RI), emotional equilibrium (EE) and personal well-being (B-E) in freshman students of the University of Minho (convenience sampling). Constructs were operationalized through the Escala de Integração Social no Ensino Superior (EISES: Diniz & Almeida, 2005) College Social Integration Scale (CSIS). Data was collected from students that freely participated in the study (N=283), both in the first semester and at the end of the second semester. The model’s identity test (LISREL8-SIMPLIS) showed that it was plausible to describe the phenomenon in question. Nevertheless, a goodness of fit degradation occurred from the first to the second assessment moment, indicating a change of process that was revealed by substantive aspects in the model. The importance initially attributed to RI was mitigated at the end of the second semester, when the EE becomes more important. This indicates that different intervention strategies seem to be desirable in this period of time.

Key words: Adaptation to college, freshman students, peer relationships, personal well-being, emotional equilibrium.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS

Almeida, L. S. (2001). Acesso, integração e sucesso académico: Uma análise reportada aos estudantes do 1.º ano. In R. B. Sousa, E. Sousa, F. Lemos, & C. Januário (Orgs.), III Simpósio – Pedagogia na Universidade (pp. 223-240). Lisboa: Universidade Técnica de Lisboa.

Astin, A. W. (1997). What matters in college? Four critical years revisited (1st paperback ed.). San Francisco: Jossey-Bass.

Bean, J. P. (1985). Interaction effects based on class level in a exploratory model of college student dropout syndrome. American Educational Research Journal, 22, 35-64.

Bell, E., McDevitt, C., Rott, G., & Valerio, P. (Eds.) (1994). Psychological counseling in Higher Education: A European overview. Napoli: La Città del Sole.

Bentler, P. M. (1990). Comparative fit indices in structural models. Psychological Bulletin, 107, 238-246.

Broonen, J. P., Pireaux, J. P., & Walgraffe, R. (1994). Belgium. In E. Bell, C. McDevitt, G. Rott, & P. Valerio (Eds.), Psychological counseling in Higher Education: An European overview (pp. 31-37). Napoli: La Città del Sole.

Brower, A. M. (1992). The “second half” of student integration: The effects of life task predominance on student persistence. Journal of Higher Education, 63, 441-462.

Browne, M. W., & Cudeck, R. (1993). Alternative ways of assessing model fit. In K. A. Bollen, & J. S. Long (Eds.), Testing structural equation models (pp. 136-162). London: SAGE.

Brutin, K., Gendre-Dusuzeau, S., & Pradel-Lanson, Ch. (1994). France. In E. Bell, C. McDevitt, G. Rott, & P. Valerio (Eds.), Psychological counseling in Higher Education: A European overview (pp. 81-102). Napoli: La Città del Sole.

Buve, R. (2000). Insucesso e abandono no 1.º ano: A experiência da Universidade de Leyden. In A. P. Soares, A. Osório, J. V. Capela, L. S. Almeida, R. M. Vasconcelos, & S. M. Caires (Eds.), Transição para o Ensino Superior (pp. 53-68). Braga: Universidade do Minho, Conselho Académico.

Byrne, B. M. (1998). Structural equation modelling with LISREL, PRELIS and SIMPLIS: Basic concepts, applications, and programming. Mahwan, NJ: Lawrence Erlbaum.

Chickering, A. W., & Reisser, L. (1993). Education and identity (2nd ed.). San Francisco: Jossey-Bass.

Costa, M. E. (1991). Contextos sociais de vida e desenvolvimento da identidade. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica.

Dias, G. F. (neste número). Aconselhamento psicológico a jovens do Ensino Superior: Uma abordagem psicodinâmica e desenvolvimentista.

Diniz, A. M. (2001). Crenças, escolha de carreira e integração universitária. Dissertação de doutoramento. Braga: Universidade do Minho, Instituto de Educação e Psicologia.

Diniz, A. M. (2005). A Universidade e os seus estudantes: Um enfoque psicológico. Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

Diniz, A. M., & Almeida L. S. (2005). Escala de Integração Social no Ensino Superior (EISES): Metodologia de construção e validação. Análise Psicológica, 23 (4), 461-476.

Erikson, E. H. (1968). Identity: Youth and crisis. New York: Norton.

Forster, M. R. (2002). Predictive accuracy as an achievable goal of science. Philosophy of Science, 69, 124-134.

Giddens, A. (1997). Modernidade e identidade pessoal. Oeiras: Celta.

Groves, R. M. (1989). Survey errors and survey costs. New York: Wiley.

Henscheid, J. M. (2000). The university student first-year experience: Building an exciting future on an inspiring past. In A. P. Soares, A. Osório, J. V. Capela, L. S. Almeida, R. M. Vasconcelos, & S. M. Caires (Eds.), Transição para o Ensino Superior (pp. 29-41). Braga: Universidade do Minho, Conselho Académico.

Hu, L.-T., & Bentler, P. M. (1998). Fit indices in covariance structure modelling: Sensitivity to under-parametrized model misspecification. Psychological Methods, 3 (4), 424-453.

Ishler, C. (2003, August 8). Friend sickness and female students: Helping them adjusts to college. Annual meeting of the American College Personnel Association, Minneapolis. Retrieved January 15, 2005, from http://www.eurekalert.org/pub_releases/200308/ps-af080803.php

Jöreskog, K. G., & Sörbom, D. (1993a). PRELIS2: User´s reference guide. Chicago: Scientific Software.

Jöreskog, K. G., & Sörbom, D. (1993b). LISREL8: Structural equation modeling with the SIMPLIS command language. Chicago: Scientific Software.

Kuh, G. D. (1995). The other curriculum: Out-of-class experiences associated with student learning and personal development. Journal of Higher Education, 66, 123-155.

Levitz, R., & Noel, L. (1989). Connecting students to institutions: Keys to retention and success. In M. L. Upcraft, J. N. Gardner, & Associates (Eds.), The freshman year experience: Helping students survive and succeed in college (pp. 65-81). San Francisco: Jossey-Bass.

Marcia, J. E. (1980). Identity in adolescence. In J. Adelson (Ed.), Handbook of adolescent psychology (pp. 159-187). New York: Wiley.

Myers, E. (1981). A comparative analysis of persisters, permanent dropouts, dropouts who transfer and stopouts at St. Cloud State University. Dissertation Abstracts International, 42, 105A.

Nico, J. B. (2000). Tornar-se estudante universitário(a): Contributo do conforto académico na definição de uma estratégia curricular de sucesso. Dissertação de doutoramento. Évora: Universidade de Évora.

Pascarella, E. T., & Terenzini, P. T. (1991). How college affects students: Findings and insights from twenty years of research. San Francisco: Jossey-Bass.

Pereira, A. M. S., Decq Motta, E., Vaz, A. L., Pinto, C., Bernardino, O., De Melo, A. C., Ferreira, J., Rodrigues, M. J., Medeiros, A., & Lopes, P. N. (neste número). Sucesso e desenvolvimento psicológico no Ensino Superior: Estratégias de intervenção.

Rytke, J., Bauer, M., & Fredtoft, T. (1994). Denmark. In E. Bell, C. McDevitt, G. Rott, & P. Valerio (Eds.), Psychological counseling in Higher Education: A European overview (pp. 67-79). Napoli: La Città del Sole.

Sands, T., Archer, Jr., J., & Puleo, S. (1998). Prevention of health-risk behaviors in college students: Evaluating seven variables. Journal of College Student Development, 39 (4), 331-342.

Santos, L. & Almeida, L. S. (2001). Vivências académicas e rendimento escolar: Estudo com alunos universitários do 1.º ano. Análise Psicológica, 19 (2), 205-217.

Schumacker, R. E., & Lomax, R. G. (1996). A beginner’s guide to structural equation modeling. Mahwah, NJ: Erlbaum.

Soares, A. P., Almeida, L. S., Diniz, A. M., & Guisande, M. A. (neste número). Modelo Multidimensional de Ajustamento de jovens ao contexto Universitário (MMAU): Estudo com estudantes de ciências e tecnologias versus ciências sociais e humanas.

Soares, A. P., Guisande, M. A., Diniz, A., & Almeida, L. S. (no prelo). Construcción y validación de un modelo multidimensional de ajuste de los jóvenes al contexto universitario. Psicothema, 18.

Steiger, J. H. (1990). Structural model evaluation and modification: An interval estimation approach. Multivariate Behavioral Research, 25, 173-180.

Tavares, J., Santiago, R. A., & Lencastre, L. (1998). Insucesso no primeiro ano do Ensino Superior: Um estudo no âmbito dos cursos de licenciatura em ciências e engenharia na Universidade de Aveiro. Aveiro: Universidade de Aveiro.

Tavares, J., Pereira, M., Gomes, A. A., Cabral, A. P., Fernandes, C., Huet, I., Bessa, J., Carvalho, R., & Monteiro, S. (neste número). Estratégias de promoção do sucesso académico: Uma intervenção em contexto curricular na Universidade de Aveiro.

Terenzini, P. T., Pascarella, E. T., & Blimling, G. S. (1996). Students’ out-of-class experiences and their influence on learning and cognitive development: A literature review. Journal of College Student Development, 37 (2), 149-162.

Tinto, V. (1993). Leaving college: Rethinking the causes and cures of student attrition (2nd ed.). Chicago: University of Chicago Press.

Tinto, V. (neste número). Enhancing student persistence: Lessons learned in the United States.

 

 

(*) Agradecemos os comentários feitos por Joaquim Pinto Coelho a uma primeira versão deste texto.

Toda a correspondência relativa a este artigo deverá ser enviada para antonio.diniz@ispa.pt

(**) Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa.

(***) Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons