SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número3Medindo a homofobia internalizada: A validação de um instrumentoEstudo exploratório da relação entre função eréctil, disfunção eréctil e qualidade de vida em homens portugueses saudáveis índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Aná. Psicológica v.23 n.3 Lisboa jul. 2005

 

A importância do exercício físico nos anos maduros da sexualidade

 

 

RAQUEL ALMEIDA VAZ (*)

NUNO NODIN (*)

 

 

RESUMO

O presente estudo tem como objectivo estudar a influência que poderá ter o exercício físico de um idoso sobre a sua sexualidade. Incide sobre a população idosa, sendo a amostra constituída por 54 sujeitos casados, com idades compreendidas entre 65 e 75 anos. Esta divide-se em dois grupos, um dos quais constituído por 27 sujeitos que praticam exercício físico e o outro por 27 indivíduos que não praticam exercício físico.

Utilizou-se como instrumento um questionário sobre a sexualidade após os 65 anos, adaptado por nós. Os sujeitos não praticantes de exercício físico foram entrevistados individualmente em centros de dia, tendo os questionários sido preenchidos pelo entrevistador. Quanto aos sujeitos praticantes de exercício físico, os questionários foram preenchidos pelo próprio e entregues nos seus ginásios, após lhes terem sido dadas as devidas instruções.

Tratando-se de um estudo observacional-descritivo de comparação entre grupos, os resultados foram analisados utilizando os testes de Mann-Whitney (opções de resposta de nível ordinal) e do Qui-Quadrado (opções de resposta de nível nominal).

Averiguámos que existem diferenças estatisticamente significativas entre as duas amostras no que diz respeito a algumas das dimensões da sexualidade, nomeadamente ao nível da iniciativa para ter relações sexuais, da frequência em média de relações sexuais, do interesse pela vida sexual, das modificações notadas sobre as actividades/divertimentos comuns com o/a companheiro/a, da sensação obtida através das relações sexuais e ainda ao nível dos factores que consideram influenciar a vida sexual.

Constatámos que, a nível geral, e de acordo com a amostra em estudo, os sujeitos praticantes de exercício físico são sexualmente mais activos do que os sujeitos não praticantes de exercício físico, existindo uma relação entre a prática de exercício físico e algumas das dimensões da sexualidade do idoso.

Palavras-chave: Envelhecimento, idoso, sexualidade, exercício físico.

 

 

ABSTRACT

The aim of this work is to study the influence that physical exercise may have upon the sexuality of elderly people. The sample is composed of 54 married subjects, with an age range of 65-75 years. It was divided into two groups, one of which consists of 27 subjects who regularly exercise, the other consisting of 27 subjects who do not exercise.

A questionnaire about sexuality after the age of 65 was used as our instrument, after some adjustments. The non-exercising subjects were interviewed individually in a room at their respective day care centers, with the questionnaires being filled by the interviewer. The remaining subjects filled their own enquiries, which were handed at their gymnasiums along with filling instructions.

The investigation was designed as an observational-descriptive study of inter-group comparison, and the results were analyzed using the Mann-Whitney (ordinal level answer options) and Qui-Square (nominal level answer options) tests.

The results showed statistically relevant differences between the two samples on some of the studied dimensions, namely the sexual initiative, the mean frequency of sexual intercourse, the interest in sex life, the perceived changes of the couple’s mutual activities/ /amusements, the sensations obtained through sexual intercourse and the factors the subjects consider influence sex life.

On this sample, on a general level, it was observed that exercising subjects are sexually more active than non-exercising subjects and a relation was established between the practice of physical exercise and some dimensions of elderly sexuality.

Key words: Aging, elderly people, sexuality, physical exercise.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS

Anderson, P. (1998). Sexuality and senior olympians. Electronic Journal of Human Sexuality, 1, Oct. 19. [On-line]. Available: http://www.ejhs.org/volume1/anderson/olympian.htm.         [ Links ]

Barreto, J. (1988). Aspectos psicológicos do envelhecimento. Psicologia, 6 (2), 159-170.        [ Links ]

Butler, R. N., & Lewis, M. I. (1993). Love and sex after sixty. New York: Balantine Books.         [ Links ]

Cruz, J., Machado, P., & Mota, M. (1996). Efeitos e benefícios psicológicos do exercício e da actividade física. In J. Cruz (Ed.), Manual de Psicologia do Desporto (pp. 91-116). Braga: S. H. O., Manuais de Psicologia.         [ Links ]

Fernandes, P. (2000). A Depressão no Idoso. Coimbra: Quarteto.        [ Links ]

Herrero, F. J. (1984). A sexualidade na velhice. Saúde, 8, 264-269).        [ Links ]

Lehr, U., & Thomae, H. (1984). Psicologia da velhice. Saúde, 8, 276-285.         [ Links ]

Lima, A., & Viegas, S. (1988). A diversidade cultural do envelhecimento: a construção social da categoria de velhice. Psicologia, 6 (1), 149-158.         [ Links ]

Masters, W., & Johnson, V. (1966). Human sexual response. New York: Little Brown.        [ Links ]

Mestre, O. (1999). O envelhecimento e a mobilização. Prevenção de acidentes. Geriatria, 116 (12), 18-27.         [ Links ]

Moreira, A. M., & Côrte-Real, A. (1999). Uma abordagem da sexualidade no idoso. In Temas de Psiquiatria, Psicossomática e Psicologia (pp. 205-213). Lisboa: Grupo Português de Psiquiatria Conciliar-Ligação e Psicossomática.         [ Links ]

Nazareth, J. (1988). O envelhecimento demográfico. Psicologia, 6 (2), 135-146.        [ Links ]

Ogden, J. (1999). Psicologia da Saúde. Lisboa: Climepsi.        [ Links ]

Parreño, J. R. (1984). Atividades físicas na vida diária do idoso. Saúde, 8, 270-275.         [ Links ]

Paúl, M. C. (1997). Lá para o fim da vida: idosos, família e meio ambiente. Coimbra: Livraria Almedina.         [ Links ]

Pereira, M. A. (1999). O que é a terceira idade?. Saúde e Bem Estar, 58, 46-47.        [ Links ]

Sanchez, F. L., & Fuertes, A. (1989). Para compreender la sexualidad. Estella (Navarra): Verbo Divino.         [ Links ]

Santos, A., & Trindade, I. (1997). Intervenção psicológica em programas de saúde para idosos. In J. L. Pais Ribeiro (Ed.), Actas do 2.º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde (pp. 85-398). Lisboa: ISPA.         [ Links ]

Santos, I. (1993). A sexualidade dos idosos. Um estudo exploratório (Monografia de Licenciatura em Psicologia Clínica). Lisboa: ISPA.         [ Links ]

Silny, A. J. (1993). Sexuality and aging. In B. B. Wolman, & J. Money (Eds.), Handbook of Human Sexuality (pp. 123-146). Northvale, NJ / London: Jason Aronson.         [ Links ]

 

 

(*) Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons