SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número2Vivências académicas e rendimento escolar: estudo com alunos universitários do 1.º anoO papel do funcionamento projectivo na alergia infantil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Aná. Psicológica v.19 n.2 Lisboa abr. 2001

 

Avaliação da experiência subjectiva em pessoas com lesão cerebral: Adaptação para a população portuguesa do European Brain Injury Questionnaire (EBIQ) (*)

 

MARIA EMÍLIA SANTOS (**)

LILIANA DE SOUSA (***)

ALEXANDRE CASTRO-CALDAS (****)

 

RESUMO

A avaliação da qualidade de vida das pessoas que sofreram lesão cerebral tem sido um aspecto pouco explorado, como resultado, nomeadamente, da falta de instrumentos adequados, das dificuldades dos próprios sujeitos fazerem a sua auto-avaliação e ainda da inexistência de populações de controlo. O European Brain Injury Questionnaire (EBIQ - Teasdale et al., 1997) foi criado para que, de uma forma simples, o doente possa fazer uma avaliação da sua experiência subjectiva e, simultaneamente, um familiar próximo faça também uma avaliação paralela do doente. O presente trabalho constitui a adaptação do EBIQ para uma população de controlo portuguesa (307 pares - sujeito/elemento da família), de modo a permitir a utilização deste instrumento em diversas situações decorrentes de lesão cerebral em sujeitos adultos.

Palavras-chave: Lesão cerebral, qualidade de vida, avaliação.

 

ABSTRACT

Life quality evaluation in people who have suffered brain damage has been insufficiently explored, namely as the result of the lack of adequate instruments, the difficulties of the subjects themselves in making self-evaluation, and the non-existence of control populations. The European Brain Injury Questionnaire (EBIQ Teasdale et al., 1997) was designed to provide a simple evaluation of the subjective experience of the brain-injured person and at the same time allowing a close relative to complete a parallel version concerning the patient. The present study intends to adapt the EBIQ to the Portuguese control population (307 pairs subject/close relative) to allow the use of this instrument in different conditions of brain injury in adult subjects.

Key words: Brain injury, quality of life, assessment.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Bech, P. (1997). Quality of life in the psychiatric patient. London: Times Mirror International Publishers Limited.         [ Links ]

Deloche, G., Dellatolas, G., & Christensen, A.-L. (2000). The European Brain Injury Questionnaire: Patients' and families' subjective evaluation of brain-injured patients' current and prior to injury difficulties. In A.-L. Christensen, & B. P. Uzzell (Eds.), International handbook of neuropsychological rehabilitation (pp. 83-95). New York: Kluwer Academic/Plenum Publishers.         [ Links ]

Derogatis, L. R. (1983). SLC-90-R, administration, scoring and procedures. Towson, MD: Clinical Psychometric Research.         [ Links ]

Hogarty, G. E., & Katz, M. M. (1971). Norms of adjustment and social behavior. Archives of General Psychiatry, 25, 470-480.         [ Links ]

Meltzoff, J. (1998). Critical thinking about research: Psychology and related fields. Washington: APA.         [ Links ]

Santos, M. E., Castro-Caldas, A., & de Sousa, L. (1998). Spontaneous complaints of long-term traumatic brain injured subjects and their close relatives. Brain Injury, 9, 759-767.         [ Links ]

Teasdale, T. W., & Caetano, C. (1995). Psycopathological symptomatology in brain-injured persons before and after a rehabilitation program. Applied Neuropsychology, 2, 116-123.         [ Links ]

Teasdale, T. W., Christensen, A. L., Willmes, K., Deloche, G., Braga, L., Stachowiak, F., Vendrell, J., Castro-Caldas, A., Laaksonen, R. K., & Leclercq, M. (1997). Subjective experience in brain-injuredpatients and their close relatives: A European Brain Injury Questionnaire study. Brain Injury, 11, 543-563.         [ Links ]

 

 

 

(*) Este trabalho foi apoiado pelo programa PRAXIS XXI, Sub-programa Ciência e Tecnologia do 2.º Quadro Comunitário de Apoio, BD/9200/96.

(**) Escola Superior de Saúde do Alcoitão. Colaboradora do Laboratório de Estudos de Linguagem, Centro de Estudos Egas Moniz.

(***) Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto.

(****) Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa.

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons