SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número4Movimento Dada: O banal e o indizívelMemórias de utopias: elementos para a história da saúde mental em Portugal (1999) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Aná. Psicológica v.17 n.4 Lisboa dez. 1999

 

Identidade e intimidade: Um percurso histórico dos conceitos psicológicos (*)

 

Cláudia Constante Carvalho(**)

 

 

RESUMO

No presente artigo é feita uma revisão da evolução dos conceitos de identidade e intimidade. Partindo do pressuposto de que diferentes sociedades em diferentes épocas facilitam diferentes definições do que é ser uma pessoa, o que por sua vez vai circunscrever a experiência individual, nomeadamente ao nível dos relacionamentos de intimidade, apresenta-se uma revisão interdisciplinar, que cruza a história com a psicologia, da evolução dos conceitos de identidade e das diferentes expressões das relações de intimidade – amor, sexualidade, revelação de si – desde a época medieval até aos nossos dias, dando um enfoque especial às recentes mudanças que a sociedade pós-moderna introduziu

Palavras-chave: Identidade, pós-modernismo, intimidade, amor cortês, sexualidade, revelação de si.

 

ABSTRACT

In this article, the evolution of the concepts of identity and intimacy are reviewed. Based on the assumption that different societies at different times provide different approaches on selfhood and on intimate relationships – especially on love, sexuality and self disclosure – the historical and the psychological data are integrated to make a path of both concepts since the Late Medieval era until the present day, emphasizing the changes that popular culture and postmoderm societies have brought.

Key words: Selfhood, postmodern identity, intimacy, courtly love, sexuality, self disclosure.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Ariès, P. (1962). Centuries of childhood: a social history of family life. New York: Random House.         [ Links ]

Ariès, P., & Duby, G. (1990-91). História da vida privada, vol II, III, IV, V. Porto: Edições Afrontamento.

Azevedo, J. (1992). Perspectivas psicossociais no estudo da identidade. Revista de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2 (1), 111-110.

Barthes, R. (1977). Fragmentos de um discurso amoroso. Lisboa: Edições 70.

Badinter, E. (1980). O amor incerto. História do amor maternal do século XVII ao século XX. Lisboa: Relógio D’Água Editores.

Badinter, E. (1993). XY A identidade masculina. Lisboa: Edições Asa.

Baumeister, R. (1987). How the self became a problem: a psychological review of historical research. Journal of Personality and Social Psychology, 52 (1), 163-176.

Coupland, D. (1993). Geração X – Contos para uma cultura acelerada. Lisboa: Editorial Teorema.

Coupland, D. (1994). A vida depois de Deus. Lisboa: Editorial Teorema.

Duby, G. (1991). Amor e sexualidade no Ocidente. Lisboa: Terramar.

Foucault, M. (1977). História da sexualidade – 1. A vontade de saber. Lisboa: Edições António Ramos.

Kellner, D. (1992). Popular culture and the construction of postmodern identities. In Scott Lash & Jonathan Friedman (Eds.), Modernity and identity. Oxford: Blackwell Publishers.

Lyotard, J-F (1989). A condição pós-moderna. Lisboa: Gradiva.

Lipovetsky, G. (1982). A era do vazio – Ensaio sobre o individualismo contemporâneo. Lisboa: Relógiod’Água Editores.

Luhman, N. (1991). O amor como paixão. Para a codificação da intimidade. Lisboa: Difel.

Marcia, J. E. (1966). Development and validation of Ego identity status. Journal of Personality and Social Psychology, 3 (5), 551-558.

Marcia, J. E. (1980). Identity in adolescence. In J. Adelson (Ed.), Handbook of adolescent psychology. New York: Willey and Sons.

Martins, M. J. (1994). Geração X – A invenção da identidade. Jornal de Letras Artes e Ideias, ano XIV, n.º 622, 17/08/94.

McLaren, A. (1990). História da contracepção da Antiguidade à actualidade. Lisboa: Terramar.

Rougemont, D. (1982). O amor e o Ocidente. Lisboa: Moraes Editores.

Santos, B. S. (1988). O social e o político na transição pós-moderna. Revista de Comunicação e Lingua-gens – Moderno/Pós-Moderno, 6/7, 25-48.

Sennett, R. (1979). Les tyrannies de l’intimité. Paris: Ed. du Seuil.

Sot, M. (1991). A génese do casamento cristão. In Georges Duby (Ed.), Amor e sexualidade no ocidente. Lisboa: Terramar.

Stone, L. (1977). The family, sex and marriage in England 1500-1800. New York: Harper and Row.

Torres, A. (1987). Amores e desamores – Para uma análise sociológica das relações afectivas. Sociologia, 3, 21-33.

Vavakova, B. (1988). Lógica cultural da pós-modernidade. Revista de Comunicação e Linguagens –Moderno/Pós-Moderno, 6/7, 103-116.

 

(*) Trabalho desenvolvido no âmbito de uma investigação subsidiada pelo programa Ciência da Junta de Investigação Científica e Tecnológica através do contrato de Bolsa de Mestrado n.º BM/1948/91.

(**) Psicóloga Clínica. Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons