SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número1Interacções sociais, desenvolvimento e aprendizagem: O papel do estatuto do par e da mediação semióticaEfeitos do tipo de instrução/objectivo na memorização e recordação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Aná. Psicológica v.17 n.1 Lisboa mar. 1999

 

O paradigma do problema absurdo: contexto teórico e carácter heurístico (*)

 

António José Gonzalez(**)

 

RESUMO

Neste artigo, é feita uma exposição sucinta de algumas das possíveis utilizações que o paradigma do problema absurdo, explorado por alguns dos elementos da Unidade de Investigação em Psicologia Cognitiva, do Desenvolvimento e da Aprendizagem, pode ter. São propostas análises sobre a questão dos significados no processo de ensino-aprendizagem (tendo por base a investigação do I.R.E.M. de Grenoble), sobre os efeitos diferenciados de situações diversas de apresentação do problema (explorando as noções de «Contrato Didáctico», «Contrato Experimental» e «Contrato Lúdico») (investigações de Are, Martins, & Neto, entre outras) e ainda sobre a potência do «Contrato Didáctico» (Gonzalez).

Palavras-chave: Problema absurdo, cognição, contexto, construção social dos saberes.

 

ABSTRACT

The author exposes some of the different ways of using the absurd problem paradigm, some of wich were explored by members of the Investigation Unit on Cognitive Psychology of Development and Education Psychology. The main analysis are on the question of the meaning in the teaching-learning process, the effects of different contexts in the use of knowledge, and the power of «Didactic Contract».

Key Words: Absurd problem, cognition, context, social construction of knowledge.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

Are, B. (1988). Significations sociales contextuelles et résolution de problemes. Tese de D.E.A.. Provence: Université de Provence.         [ Links ]

Bruner, J. (1997). Actos de significado: para uma psicologia cultural. Lisboa: Edições 70.

Caracóis, A. (1996). Influência do estatuto escolar na resolução de problemas. Monografia de fim de curso na área de Psicologia Educacional, Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa.

Gonzalez, A. J. (1998). Contexto, significação, contra-to: algumas propostas conceptuais e metodológicas a partir da obra de Vygotsky. Análise Psicológica, 16 (4), 581-598.

Grossen, M. (1989). L’Intersubjectivité en situation de test. Fribourg: Editions Delval.

Leahey, T. H. (1994). Historia de la psicologia. Madrid: Editorial Debate.

Martins, M. A., & Neto, F. C. (1990). A influência dos factores sociais contextuais na resolução de problemas. Análise Psicológica, 8 (3), 265-274.

Pozo, J. P. (1996). Aprendices y sus maestros. La nueva cultura del aprendizage. Madrid: Alianza Editorial.

Ruas, I. (1996). Influência do contexto e do estatuto escolar na resolução de um problema absurdo. Monografia de fim de curso na área de Psicologia Educacional, Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa.

Sanchez, E. (1999). El asesoramiento psicopedagógico: Un estudio observacional sobre las dificultades de los psicopedagogos para trabajar con los professores. No prelo.

Sanchez, E., & Ochoa de Eguileor, I. (1995). Profes-sores/psicopedagogos: Propuestas para una relación compleja. Revista de Innovación, 5, 69-80.

Schubauer-Leoni, M. L. (1986). Le contrat didactique: un cadre interpretatif pour comprendre les savoirs manifestés par les élèves en mathematique. European Journal of Psychology of Education, 1 (2), 139-153.

Schubauer-Leoni, M. L., & Grossen, M. (1993). Negotiating the meaning of questions in didatic and experimental contracts. European Journal of Psychology of Education, 8 (4), 451-471.

 

(*) A investigação feita pelo autor do artigo teve o apoio da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, através do Programa Praxis XXI.

(**) Instituto Superior de Psicologia Aplicada. Membro da Unidade de Investigação em Psicologia Cognitiva, do Desenvolvimento e da Educação.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons