SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número4Discursos e projectos para a educação: Diversificar, democratizar, universalizar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Aná. Psicológica v.15 n.4 Lisboa dez. 1997

 

A equidade no sistema universitário português: Da universalidade do discurso à contradição das práticas (*)

 

Belmiro Gil Cabrito (**)

 

 

RESUMO

Neste artigo, o autor discute o grau de equidade do ensino universitário português, a partir da composição social da sua população. Utilizando as informações recolhidas através de um inquérito por questionário que aplicou a uma amostra representativa dos estudantes universitários do ensino público e privado de todo o país, o autor utilizou vários indicadores para fazer a respectiva caracterização social. De seguida, o autor compara a composição social destes estudantes, por um lado, com a dos estudantes universitários dos anos 60 e, por outro, com a da população actual em geral. Dessa comparação, o autor conclui que o sistema universitário português continua fortemente inegualitário, apesar da retórica institucional, tendo em conta o peso dos jovens pertencentes aos grupos sociais mais prestigiados no conjunto da população universitária.

Palavras-chave: Ensino superior, composição social, equidade.

 

 

ABSTRACT

In this article, the author argues about the equitity of the portuguese university system, using for the discussion the social composition of the university students. With the informations he got thanks to an inquiry that he applied to a representative sample of the students from the public and the private universities, allover the country, the author characterized these students and he compared them with the university students of the 60ties and with the portuguese population of nowadays. From these compairaisons, the author concludes about the strongly degree of inequitity of the portuguese university system, regarding the importance of the high classes between its students, although the igualitarist intentions existing in the speeches of the politicians.

Key words: Higher education, social composition, equitity.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

 

BIBLIOGRAFIA

Accardo, A. (1983). Initiation à la sociologie de lillu-sionisme social. Bordeaux: Le Mascaret.         [ Links ]

Almeida, J. F., Costa, A. F., & Machado, F. L. (1988). Famílias, estudantes e Universidade. Sociologia: Problemas e Práticas, 4, 11-44.

Arrow, K. (1973). Higher education as a filter. Journal of Public Economics, 2, 193-216.

Barreto, A. et al. (1995). A situação social em Portugal, 1960-1995. Lisboa: Universidade de Lisboa, Instituto de Ciências Sociais.

Becker, G. (1964). A theoretical and empirical analysis, with special reference to education. New York: Columbia University Press.

Blackman, S. J. (1987). The labour market in school: New vocationalism and issues of socially ascribed discrimination. In P. Brown, & D. N. Ashton (Eds.), Education, unemployment and labour market (pp. 27-56). London: The Falmer Press.

Bourdieu, P. (1975). La spécificité du champ scientifique et les conditions sociales du progrès de la raison. Sociologie et Societés, 7 (1), 91-117.

Blaug, M. (1970). An introduction to the economics of education. Aldershot: Gregg Revivals.

Bowles, F. (1963). Acess to higer education. Vol. I. Liège: UNESCO e International Association of Universities.

Calero, J. (1993). Efectos del gasto público eductivo: El sistema de becas universitarias. Barcelona: Universidad de Barcelona, Servicio de Publicaciones.

Carlini, M. L. R. (1996). La cobertura publica de los custos directos de l.ª enseñanza universitaria para la igualdad de oportunidades: una reflexion. Comunicação apresentada às V Jornadas de la Asociación de la Economía de la Educación. Ciudad Real: Universidad de Castilla-La Mancha.

Collins, R. (1979). The credential society: A historical sociology of education and stratification. New York: Academic Press.

Coombs, P. (1985). La crise mondiale de l'éducation. Bruxelles: De Boeck.

Cruz, M. B. da, & Cruzeiro, M. E. (1995). O desenvolvimento do ensino superior em Portugal. Situação e problemas de acesso. Lisboa: ME/DEPGEF.

Grácio, S. (1986). Política educativa como tecnologia social. As reformas do ensino técnico de 1948 e 1983. Lisboa: Livros Horizonte.

IEFP (1994). Classificação nacional das profissões. Lisboa.

INE -Censos 1991.

Martins, M. B. (1973). Sociedades e grupos em Portugal. Lisboa: Editorial Estampa.

Mincer, J. (1979). Human capital and earnings. In J. Mincer (Org.), Studies in Human Capital (Vol. 1: 69-90). Aldershot: Edward Elgar, 1993.

Ministério da Educação - Estatísticas de Alunos - ano lectivo 1991-1992 Departamento de Programação e Gestão Financeira

Ministério para a Qualificação e o Emprego (1996). Quadros de Pessoal 1994. Lisboa: Departamento de Estatística.

OCDE (1993). Proposed standard practice for surveys of research and experimental development - Fascati Manual. Paris.

Pencavel, J. (1991). Higher education, productivity and earnings: A review. Journal of Economics Education, 4, 331-342.

Pintado, M. R., & Mendonça, A. (1989). Grupos económicos. Lisboa: Texto Editora.

Schultz, T. (1961). Investment in human capital. American Economic Review, 51, 1-16.

Spence, M. (1973). Job market signaling. Quarterly Journal of Economics, 87 (3), 355-374.

Vieira, M. M. (1995). Transformação recente no campo do ensino superior. Análise Social, 30 (131-132), 315-373.

Weale, M. (1992). Externalities from education. In E. Cohn, & G. Johnes (Eds.) (1994), Recent developments in the economics of education (pp. 115-138). Aldershot: Edward Elgar Publishing Limited.

 

(*) O presente artigo inscreve-se no contexto da investigação que o autor se encontra a desenvolver, no âmbito da dissertação para doutoramento na área de Economia da Educação, com o título provisório de «Análise Socio-económica do Financiamento do Ensino Superior Universitário, em Portugal».

(**) Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons