SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número3Materiais e Energia: Conversão Termoquímica de Combustíveis índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Corrosão e Protecção de Materiais

versão impressa ISSN 0870-1164

Corros. Prot. Mater. v.29 n.3 Lisboa jul. 2010

 

Desempenho de tintas de acabamento frente às radiações ultravioleta, UVA e UVB, e condensação de umidade

 

Fernando Fragata 1, Cristina C. Amorim 2 e Alberto P. Ordine 3

1 Engenheiro Químico, Pesquisador do CEPEL – Centro de Pesquisas de Energia Elétrica. E-mail: fragata@cepel.br

2 Mestre, Química Industrial, Pontifícia Universidade Católica – PUCRio. E-mail: camorim@cepel.br

3 D.Sc., Engenheiro Químico, Centro de Pesquisas de Energia Elétrica. E-mail: ordine@cepel.br

 

 

RESUMO

É amplamente conhecido que a radiação ultravioleta, presente no espectro solar, afeta diretamente as propriedades fisico-químicas dos revestimentos orgânicos, especialmente os obtidos por pintura, em maior ou menor grau, dependendo da natureza química do polímero utilizado em sua composição. Neste trabalho, serão abordados alguns conceitos teóricos referentes à influência da radiação ultravioleta no processo de deterioração de revestimentos orgânicos, bem como serão apresentados os resultados de um estudo específico, cujo objetivo foi avaliar, de forma comparativa, o desempenho de tintas de acabamento frente às radiações UVA e UVB e condensação de umidade. Para tal, foram utilizadas cinco tintas de acabamento (poliuretano alifático [poliéster ortoftálico + poliisocianato alifático], poliuretano acrílico alifático, polisiloxano acrílico, epóxi poliamida e alquídica). A avaliação foi feita com base na variação de brilho, de cor e do grau de pulverulência ou “gizamento” (“chalking”) das películas ao longo da execução dos ensaios. Os resultados obtidos, em termos qualitativos, para os dois tipos de radiação, foram bastante parecidos e, como já era esperado, a radiação UVB, por possuir menor comprimento de onda, portanto maior energia, foi a que causou maior degradação das películas das tintas estudadas, em menor tempo de exposição.

Palavras-chave: Radiação Ultravioleta, UVA, UVB, Tinta de Acabamento, Degradação Fotoquímica, Revestimentos Orgânicos

 

Performance of topcoat paints submitted to ultraviolet radiation, UVA and UVB, under humidity condensation conditions

ABSTRACT

It is well known that the ultraviolet radiation directly affects physical and chemical properties of a large number of materials, specially organic paint coatings, by means of the reduction of its lifetime. In this work, the authors have studied the performance of some topcoat paints (aliphatic polyurethane, acrylic aliphatic polyurethane, acrylic polisiloxane, epoxy, and alkyd) in relation to the effects of the ultraviolet radiation. Some theoretical concepts concerning the influence of ultraviolet radiation on the organic coatings degradation processes are presented, the experimental work is described and the results obtained are shown. The study involved the exposition of the paints to the UVA and UVB radiation, and the evaluation was carried out by the variations of gloss, color and chalking formation. The results obtained from the two sources of radiation were qualitatively similar. As it was expected, the analysis of the overall results shows that the UVB radiation caused greater loss of gloss in a smaller time of exposition, because of its higher level of energy in comparison to the UVA radiation.

Keywords: Ultraviolet Radiation, UVA, UVB, Paints, Photochemical Degradation, Organic Coatings

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

Referências

[1]       Andrady, A. L., Hamid, S. H., Hu, X., Torikai, A. (Effects of Increased Solar Ultraviolet Radiation on Materials), J. Photoch. Photobio. B, 46, 96 (1998).        [ Links ]

[2]       Andrady, A. L., Hamid, S. H., Hu, X., Torikai, A. (Effects of Climate Change and UVB on Materials), Photochem. Photobiol. Sci., 2, 68 (2003).

[3]       Zeus Techincal Paper (Weathering of Plastics), Disponível em http://www.zeusinc.com., Acesso em Março de 2007.

[4]       Gibson, J. H. (UVB Radiation: Definition and Characteristics), Disponível em http://uvb.nrel.colostate.edu/UVB/publications/UVB-primer.pdf., Acesso em Janeiro de 2009.

[5]       Okuno, E., Vilela, M. A. C. (Radiação Ultravioleta: Características e Efeitos), Ed. Livraria da Física, 1ª Ed., São Paulo, Brasil (2005).

[6]       Motta, L. A. C., Silkman, N., Jr., A. N. (Durabilidade dos Polímeros) - Universidade de São Paulo, Brasil (2002).

[7]       Guillet, J. E. (Fundamental Processes in the UV Degradation and Stabilization of Polymers), Disponível em http://old.iupac.org/publications/pac/1972/pdf/3001x0135.pdf., Acesso em Dezembro de 2008.

[8]       Vichi, F. M. (Partículas Revestidas com Siliconas: Obtenção, Caracterização e Consolidação), Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil, p. 10 (1997).

[9]       Snyder, M. K. (Chemistry-Structure and Reactions), Holt, Rinehart & Winston Inc., New York, USA, p. 237 (1966).

[10]    Tracy, H., Disponível em http://usm.maine.edu/~newton/CHY252/252/text/UV-vis/FluorescenceLab254S05.doc., Acesso em Janeiro de 2009.

[11]    ASTM G 154:2008. (Standard Practice for Operating Fluorescent Light Apparatus for UV Exposure of Nonmetallic Materials), ASTM, Philadelphia, USA (2008).

[12]    Technical Bulletin LU-8160 (A Choice of Lamps for the CUV), Q-Panel Products (1994).

[13]    ASTM D 523:1999. (Standard Test Method for Specular Gloss), ASTM, Philadelphia, USA (1999).

[14]    ISO 4628:2003. (Paints and Varnishes - Evaluation of Degradation of Coatings - Designation of Quantity and Size of Defects, and of Intensity of Uniform Changes in Appearance), ISO, Geneve, Switzerland (2003).

[15]    ISO 4628:2007. (Paints and Varnishes - Evaluation of Degradation of Coatings - Designation of Quantity and Size of Defects, and of Intensity of Uniform Changes in Appearance - Part 6: Assessment of degree of chalking by tape method), ISO, Geneve, Switzerland (2007).

[16]    ASTM D 2244:2008. (Standard Practice for Calculation of Color Tolerances and Color Differences from Instrumentally Measured Color Coordinates), ASTM, Philadelphia, USA (2008).

 

Artigo submetido em Março de 2010 e aceite em Maio de 2010