SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número4O túmulo de D. Afonso de Portugal (séc. XV) - proteger para conservar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Corrosão e Protecção de Materiais

versão impressa ISSN 0870-1164

Corros. Prot. Mater. v.28 n.4 Lisboa dez. 2009

 

Caracterização de uma moeda portuguesa proveniente da Villa Romana de São Pedro, em fronteira (Alentejo, Portugal)

A. L. Mata[1] (*) M. M. L. Salta[2], M. M. M. Neto(1,[3]), M. H. Mendonça(1), I. T. E. Fonseca (1)

 

Resumo

O presente artigo reporta um estudo sobre uma moeda portuguesa, o Real Branco de D. João I, datável entre 1415 e 1433, encontrada durante as escavações arqueológicas na villa romana de São Pedro, em Fronteira (Alentejo, Portugal).

A composição e morfologia das patinas, bem como a composição da liga utilizada no fabrico da moeda, foram analisadas utilizando apenas técnicas não destrutivas, nomeadamente, microscopia óptica (MO), microscopia electrónica de varrimento (MEV), espectroscopia de energia dispersiva de raios-X (EDX) e difracção de raios-X de pós (DRX). Os resultados foram coerentes com a informação histórica.

Palavras Chave: Real Branco, Patina, Microscopia Óptica, Microscopia Electrónica de Varrimento, Espectroscopia de Energia Dispersiva de raios-X, Difracção de raios-X de Pós

 

 

Characterization of a portuguese coin from the Roman Villa of São Pedro, in Fronteira (Alentejo, Portugal)

Abstract

This paper reports data from a study carried out on a portuguese coin, the Real Branco from D. João I, found in the archaeological site of the Roman Villa of São Pedro, in Fronteira (Alentejo, Portugal).

Characterization of the corrosion products, surface morphology and elemental composition of the coin was performed using non-destructive techniques, namely, optical microscopy (OM), scanning electron microscopy coupled with energy dispersive spectroscopy (SEM-EDS) and powder X-ray diffraction spectroscopy (XRD). The obtained results were consistent with the historical data.

Keywords: Real White, Patina, Optical Microscopy, Scanning Electron Microscopy, Energy Dispersive Spectroscopy, Powder X-ray Diffraction.

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

Referências

[1] M. Serghini-Idrissi, M. C. Bernardi, F. Harrif, S. Joiret, K. Rahmouni, A. Srhiri, H. Takenouti, V. Vivier and M. Ziani, Electrochim. Acta, 50, 4699 (2005).        [ Links ]

[2] H. Ling, Z. Qingrong and G. Min, Corros. Sci., 49, 2534 (2007).

[3] D. Scott, JAIC, 33 (1), 1 (1994).

[4] L. Robbiola, J-M. Blengino and C. Fiaud, Corros. Sci., 40, 2083 (1998).

[5] G. Ingo, S. Balbi, T. De Caro, I. Fragalà, E. Angelini and G. Bultrini, Appl. Phys. A-Mater., 83, 493 (2006).

[6] J. Cabral e J. M. Peixoto (Métodos não destrutivos de análise química de moedas) NVMMVS (2ª série), VII/VIII, Porto (1984-1985).

[7] J. Cabral e M. Marques (Análise de moedas de bolhão de D. Fernando por espectrometria de fluorescência de raios X), O Arqueólogo Português (série IV), Museu Etnográfico Português, Lisboa, (1) 391 (1983).

[8] J. Cabral, A. Possolo e M. Marques, Archaeometry, 21, 219 (1979).

[9] A. Teixeira de Aragão (Descrição Geral e Histórica das moedas cunhadas em nome dos Reis, Regentes e Governadores de Portugal), Tomo I, Imprensa Nacional, Lisboa (1877).

[10] M. Marques (História da moeda medieval portuguesa), Instituto de Sintra, Sintra (1996).

[11] M. Marques (Introdução à Numismática), Publicações Dom Quixote, Lisboa (1982).

[12] N. Portugal (D. João I: Regência e Reinado), in Moedas Portuguesas da Época dos Descobrimentos, Colecção do Museu Histórico Nacional 1383/1583, Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, p. 31 (2000).

[13] J. Ferraro Vaz (Livro das moedas de Portugal). Vol. I e II, Braga (1969).

[14] A. Carneiro (Carta Arqueológica do Concelho de Fronteira), Edições Colibri, Lisboa (2005).

[15] A. Carneiro (Povoado Romano no Actual Concelho de Fronteira), Edições Colibri, Lisboa (2004).

[16] M Le Roy Jackson and P Barak (Soil Chemical Analysis: Advanced Course), Libraries Parallel Press, UW Madison, USA (2005).

[17] S Bradford (Practical Handbook of Corrosion Control in Soils) CASTI Publications, Edmonton, Canada (2002).

[18] C G. Kowalenko (Soil sampling and methods of analysis) MR Carter Editor, Canadian Society of Soil Science, Lewis Publications, Ottawa (1993).

[19] DIN 50929, Part 3: 1985 (Corrosion of metals; probability of corrosion of metallic materials when subject to corrosion from the outside; buried and underwater pipelines and structural components ) German National Standard (1985).

 

 

([1]) Centro de Ciências Moleculares e Materiais (CCMM), Departamento de Química e Bioquímica, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Campo Grande, Ed. C8, 1749-016 Lisboa, Portugal.

([2]) Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), Av. do Brasil, 101, 1700-066 Lisboa, Portugal.

([3]) Departamento de Química Agrícola e Ambiental, Instituto Superior de Agronomia, Universidade Técnica de Lisboa, Tapada da Ajuda, 1349-017 Lisboa, Portugal.

(*) A quem a correspondência deve ser dirigida, e-mail: almata@portugalmail.pt

 

Artigo submetido em Julho de 2008 e aceite em Março de 2009