SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue1Osteopenia/Osteoporosis and Its Association with Sarcopenia: EpiFloripa Aging Study 2013/2014 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Portuguese Journal of Public Health

Print version ISSN 2504-3137On-line version ISSN 2504-3145

Abstract

GOMES, Inês Afonso; MOITA, Bruno  and  NUNES, Carla. Análise espácio-temporal de hospitalizações por cancro da mama em Portugal em 2002–2016. Port J Public Health [online]. 2020, vol.38, n.1, pp.6-14. ISSN 2504-3137.  http://dx.doi.org/10.1159/000508634.

Introdução: O cancro da mama é a neoplasia mais comum em mulheres Portuguesas e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. Como tal, este estudo pretende caracterizar as admissões hospitalares por cancro da mama feminino no período de 2002–2016, com foco adicional nos padrões espácio-temporais das hospitalizações por cancro da mama (código principal). Métodos: Após uma análise descritiva de todas as hospitalizações com código de cancro da mama, os internamentos com código principal para esta patologia foram estudados com recurso a técnicas de mapeamento, análise de clusters espácio-temporais e variações espaciais em tendências temporais. Resultados: A taxa de internamento hospitalar por cancro da mama foi 118.72/105 mulheres, mostrando um crescimento de 3.109%/ano neste período. A mediana do tempo de hospitalização nestas doentes foi 5 dias, e a maioria dos internamentos corresponderam a admissões cirúrgicas programadas. Vários clusters espácio-temporais e variações espaciais em tendências temporais foram detetados. A zona costeira do país apresentou 4 clusters com elevada taxa de internamento hospitalar na análise espácio-temporal. Adicionalmente, a zona norte costeira e 2 concelhos isolados exibiram tendências temporais significativamente diferentes das descritas no resto do país. Estes clusters sugerem assimetrias regionais, apresentando divergências nas características demográficas (idade de admissão e ruralidade do concelho de residência), tipo de admissão, tempo de internamento e outcome da hospitalização. Conclusão: Este estudo identificou áreas chave de elevada taxa de internamento hospitalar por cancro da mama e uma tendência crescente nestes internamentos, fornecendo dados sobre a heterogeneidade espacial neste indicador de saúde.

Keywords : Cancro da mama; Análise espácio-temporal; Hospitalização; Portugal.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License