SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número5Tratamento de Carcinoma Hepatocelular Com Sorafenib: Avaliação de Fatores de Prognóstico e um Indício Prático para a Orientação dos Doentes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


GE-Portuguese Journal of Gastroenterology

versão impressa ISSN 2341-4545

Resumo

MAGALHAES-COSTA, Pedro et al. Carcinoma Hepatocelular em Doentes Com Infecção Crónica pelo Vírus da Hepatite B Sob Análogos dos Nucleós(t)idos de 3ª Geração: Factores de Risco e o Desempenho de um Score de Risco. GE Port J Gastroenterol [online]. 2016, vol.23, n.5, pp.233-242. ISSN 2341-4545.  http://dx.doi.org/10.1016/j.jpge.2016.02.001.

Objectivo: Estudar a incidência de carcinoma hepatocelular (CHC), factores de risco e desempenho do score REACH-B (basal) numa população portuguesa de doentes com infecção crónica pelo vírus da hepatite B (VHB) sob análogos dos nucleós(t)idos de 3ª geração (NUC). Métodos: Estudo retrospetivo de uma coorte de doentes com infecção crónica pelo VHB tratados com tenofovir ou entecavir durante pelo menos 12 meses. Foi realizada uma análise multivariada para identificar os factores associados ao desenvolvimento de CHC. Através do método de Kaplan-Meier foi estimada a incidência cumulativa de CHC ao final de 1, 3 e 5 anos sob terapêutica antiviral. Resultados: Cento e vinte doentes iniciaram terapêutica com um NUC (idade, 47 ± 14 anos; 83 género masculino; 11% com cirrose; 71% tenofovir; 73% AgHBe-negativo; 61% naïves). Após um período mediano de 39 meses sob NUC, 9 doentes (7.5%) desenvolveram CHC. A incidência cumulativa de CHC ao final de 1, 3 e 5 anos sob terapêutica antiviral foi de 5,1%, 7,3% e 8,8%, respetivamente. Preditores independentes de CHC: idade e cirrose diagnosticada previamente ao início da terapêutica antiviral. Precisão diagnóstica da aplicação basal do score REACH-B para predizer CHC: AUC 0,738, 95%CI: 0,521-0,955. A utilização do valor cutoff de 8 pontos produziu uma sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo de 75%, 52%, 6% e 98%, respetivamente na predição de ocorrência de CHC durante o tratamento. Conclusões: Idade avançada e a presença de cirrose diagnosticada previamente ao início da terapêutica antiviral demonstraram-se preditores independentes para o desenvolvimento de CHC. O poder discriminatório basal do score REACH-B foi limitado.

Palavras-chave : Carcinoma Hepatoceclular; Hepatite B Crónica; Nucleotídeos; Factores de Risco.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons