SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número5Resolução de fugas digestivas com Over-The-Scope Clip: análise retrospectiva índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


GE-Portuguese Journal of Gastroenterology

versão impressa ISSN 2341-4545

Resumo

SALGUEIRO, Paulo et al. O octreótido Long-Acting Release é eficaz na prevenção de hemorragia por angiodisplasias gastrointestinais. GE Port J Gastroenterol [online]. 2014, vol.21, n.5, pp.176-183. ISSN 2341-4545.  http://dx.doi.org/10.1016/j.jpg.2014.05.001.

Introdução: As angiodisplasias são uma das causas mais frequentes de hemorragia com ponto de partida no intestino delgado. As opções farmacológicas como o octreótido LAR não têm ainda um papel definido destinando-se a doentes não candidatos ou refratários à terapêutica endoscópica. Objetivos: (1) Avaliar a eficácia terapêutica comparando: necessidades transfusionais (unidades de concentrado eritrocitário/mês) e número de internamentos/mês antes e durante a terapêutica; (2) Verificar se as características dos doentes e/ou da medicação tiveram influência na resposta à terapêutica; (3) Avaliar a segurança da terapêutica (registo de efeitos adversos). Métodos: Efetuado estudo retrospetivo de coorte de 16 doentes com AD tratados com octreótido LAR. Resultados: (1) Observou-se diminuição significativa (follow up before vs follow up during) do número mediano de UCE/mês (1.84 UCE/mês vs 0,42 UCE/mês; p=0.008) e do número de internamentos/mês (0,21 internamentos/mês vs 0,00 internamentos/mês; p=0.015). (2) Das características analisadas, apenas a presença de estenose aórtica (vs outras comorbilidades) influenciou positivamente a resposta à terapêutica no que concerne à variação das necessidades transfusionais (---2,39 UCE/mês vs ---0,61 UCE/mês; p=0,009). (3) Efeitos adversos: enfarte esplénico (1 doente); litíase vesicular (1 doente). Conclusão: O octreótido LAR é eficaz como profilaxia de hemorragia por angiodisplasias gastrointestinais diminuindo as necessidades transfusionais e a necessidade de internamentos. Os doentes com estenose aórtica foram aqueles que mais beneficiaram com a terapêutica. A dose de 20 mg/mês não provou ser mais eficaz que a dose de 10 mg/mês.

Palavras-chave : Octreótido Long-Acting Release; Angiodisplasias; Hemorragia Digestiva.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons