SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 número2A arbitragem internacional de protecção de investimentos e a dupla nacionalidade: dois pode ser igual a zero?Balanço das arbitragens no setor das energias renováveis: Lições para Portugal índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


e-Pública: Revista Eletrónica de Direito Público

versão On-line ISSN 2183-184X

Resumo

LE BARS, Benoit. Medidas cautelares na arbitragem internacional de investimento. e-Pública [online]. 2019, vol.6, n.2, pp.55-72. ISSN 2183-184X.

É prática corrente e actual que os tribunais arbitrais adoptem medidas cautelares ou provisórias em arbitragens internacionais de investimento. A eficiência e o impacto das medidas são, porém, largamente debatidas a respeito do respectivo fundamento legal e, também, porque não são auto-exequíveis, devido ao facto de os tribunais arbitrais não gozarem, ao contrário dos tribunais estaduais, de poder coercivo. O poder para adoptar medidas cautelares ou provisórias é influenciado, portanto, pela vontade das partes em respeitar as medidas dos tribunais, mesmo se o desrespeito possa influenciar a decisão final dos árbitros. Na prática, o tempo transcorrido entre o início da arbitragem de investimento e a prolação da decisão final pode ser bastante longo e os eventos que decorrem no entretanto podem ameaçar o normal decurso do processo ou mesmo tornar a sentença inútil. As medidas provisórias podem demonstrar-se críticas para preservar os direitos de uma parte enquanto a decisão final não é prolatada.

Palavras-chave : Arbitragem internacional de investimento; medidas cautelares; ICSID-UNCITRAL; urgência.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )