SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número6Eficácia e segurança do tramadol em indivíduos com ejaculação prematura: uma revisão baseada na evidência índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar

versão impressa ISSN 2182-5173

Resumo

VIDEIRA, Inês Ferreira Santos; MARQUES, Ana Raquel; NEVES, Ângela Cristina Pinto  e  MONTEIRO, Débora Filipa Pimenta de Paiva. Psoríase e fatores de risco cardiovascular: estudo observacional numa população urbana da Região Norte de Portugal. Rev Port Med Geral Fam [online]. 2017, vol.33, n.6, pp.386-392. ISSN 2182-5173.

Objetivos: Vários estudos têm demonstrado a associação da psoríase com a diabetes mellitus (DM), hipertensão arterial (HTA), dislipidemia, tabagismo e obesidade. Neste trabalho pretende-se averiguar se existe associação entre psoríase e fatores de risco cardiovascular (FRCV) numa população urbana do norte de Portugal. Tipo de estudo: Estudo observacional, transversal. Local: Unidades Funcionais dos autores. População: População urbana da Região Norte de Portugal. Métodos: Foram incluídos todos os utentes com idade ≥18 anos com o diagnóstico de psoríase em janeiro de 2015 das unidades funcionais dos autores. O grupo de comparação foi selecionado aleatoriamente numa proporção de 3:1. Colheram-se dados relativos ao diagnóstico de tabagismo, HTA, DM, obesidade e dislipidemia. Utilizou-se o teste qui-quadrado e o método de regressão logística para avaliar a existência de associação entre variáveis. Resultados: Analisaram-se 1.980 utentes no total, sendo 51,4% do sexo feminino e com média de idade de 49,7 anos (DP=17,2). Deste total, 495 utentes tinham o diagnóstico de psoríase. Da análise comparativa verifica-se no grupo com psoríase uma percentagem superior de tabagismo (25,9%), HTA (35,2%), DM (15,6%), obesidade (25,9%) e de dislipidemia (28,9%) com significado estatístico, para um intervalo de confiança de 95%. Após o controlo de fatores de confundimento verifica-se uma associação independente, estatisticamente significativa entre a psoríase e idade, género masculino, obesidade e tabagismo. Conclusões: Este estudo mostrou uma frequência aumentada dos FRCV no grupo com psoríase. É importante enfatizar que apenas se estabeleceu uma associação e não uma relação de causalidade. No entanto, este trabalho alerta para a necessidade de identificação e controlo dos FRCV nos doentes com psoríase

Palavras-chave : Psoríase; Obesidade; Hipertensão; Diabetes mellitus; Dislipidemia; Tabagismo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons