SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número especial 5Situações indutoras de stress e burnout em estudantes de enfermagem nos ensinos clínicosEscala de Envolvimento com o Álcool para Adolescentes (AAIS): Análise factorial confirmatória índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental

versão impressa ISSN 1647-2160

Resumo

PINHO, Lara Guedes de; PEREIRA, Anabela; CHAVES, Cláudia  e  ROCHA, Maria da Luz. Satisfação com o Suporte Social e Qualidade de Vida dos doentes com Esquizofrenia. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental [online]. 2017, n.spe5, pp.33-38. ISSN 1647-2160.  http://dx.doi.org/10.19131/rpesm.0164.

CONTEXTO: A esquizofrenia, como doença mental grave, traz consequências nefastas para a qualidade de vida dos doentes, envolvendo, na maioria dos casos, um escasso apoio social, pelas características que estão inerentes à sua sintomatologia. Sendo o suporte social uma das variáveis de redução do impacto das perturbações mentais como a esquizofrenia, torna-se importante perceber a associação entre este e a qualidade de vida. OBJETIVO: Avaliar a influência da satisfação com o suporte social na qualidade de vida dos doentes com esquizofrenia. METODOLOGIA: Amostra constituída por 282 participantes com o diagnóstico de esquizofrenia pertencentes a várias instituições de norte a sul de Portugal Continental. Foram utilizados os seguintes instrumentos: Questionário de dados sociodemográficos, Escala de Qualidade de Vida QLS7PT e Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS). Trata-se de um estudo transversal com análises de regressão linear simples para avaliar a correlação entre as variáveis. RESULTADOS: Obtiveram-se resultados estatisticamente significativos entre os valores da QLS7PT e a satisfação com o suporte social total (p<0,001), a satisfação com os amigos (p<0,001), com a intimidade (p<0,001) e com as atividades sociais (p=0,008). Não se obtiveram resultados estatisticamente significativos entre a QLS7PT e a satisfação com a família (p=0,294). CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que quanto maior a satisfação com o suporte social maior a qualidade de vida. Torna-se assim crucial a implementação de intervenções de enfermagem em saúde mental que promovam as relações interpessoais não só dentro do grupo terapêutico mas também na comunidade.

Palavras-chave : Esquizofrenia; Suporte Social; Qualidade de Vida.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons