SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número14Satisfação de usuários num Centro de Atenção Psicossocial em álcool e outras drogasValidação da Escala de Stress Profissional em Enfermeiros índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental

versão impressa ISSN 1647-2160

Resumo

FERNANDES, Alexandre Bastos  e  MONTEIRO, Ana Paula. Contributo para o estudo de competência cultural em saúde mental de enfermeiros em Portugal. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental [online]. 2015, n.14, pp.39-47. ISSN 1647-2160.  http://dx.doi.org/10.19131/rpesm.0104.

CONTEXTO: A competência e sensibilidade cultural dos Enfermeiros são dimensões estruturais para a eficácia e qualidade dos cuidados de saúde mental. OBJECTIVOS: Esta investigação teve como objectivo a avaliação da competência multicultural em saúde mental numa amostra de 306 enfermeiros, utilizando a versão portuguesa da Multicultural Mental Health Awareness Scale (Khawaja, Gomes &Turner, 2008). METODOLOGIA: Após um processo de tradução e validação transcultural, a versão portuguesa, conjuntamente com um questionário sociodemográfico, foi aplicada a uma amostra de 306 Enfermeiros, com uma média de idades de 35,4 anos e um desvio padrão de 9,8 anos; 25,2 % do sexo feminino e 74,8% do sexo masculino, a trabalhar em serviços diversificados. A colheita de dados foi realizada online tendo sido respeitados os critérios éticos previstos para este procedimento. RESULTADOS: Dos inquiridos, 75.8% reportaram ter contacto directo com situações de multiculturalidade nos seus contextos profissionais. Globalmente, os scores obtidos com a aplicação da MMHAS demonstram que os enfermeiros participantes no estudo evidenciam níveis pouco elevados de Competência Cultural em Saúde Mental. No entanto, os enfermeiros que tiveram formação prévia na área da multiculturalidade em saúde, revelam níveis significativamente mais elevados de Competência cultural, no score global e em todas as dimensões da escala. Os enfermeiros especialistas apresentam níveis mais elevados de Competência cultural em saúde mental. CONCLUSÕES: Este estudo evidencia a necessidade de programas estruturados de formação multicultural em saúde mental dirigidos a enfermeiros em Portugal, sobretudo na formação inicial e formação contínua em enfermagem.

Palavras-chave : Saúde mental; Enfermagem transcultural; Competência cultural.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons