SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número especial 2O cuidador familiar no olhar da pessoa com depressãoDeterminantes na transição para a parentalidade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental

versão impressa ISSN 1647-2160

Resumo

VALENTIM, Olga Maria Martins de Sousa; SANTOS, Célia Samarina Vilaça de Brito  e  RIBEIRO, José Luís Pais. Vulnerabilidade ao stress e qualidade de vida em familiares de pessoas com alcoolismo. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental [online]. 2015, n.spe2, pp.57-62. ISSN 1647-2160.

CONTEXTO: A convivência dos familiares com uma pessoa com alcoolismo pode ser vista como uma situação de stress, devido à imprevisibilidade do seu comportamento e às dificuldades económicas e às situações de abuso verbal e físico que coocorrem. Aborda-se o conceito de Vulnerabilidade ao Stress (VS), pois cada pessoa reage de forma diferente ao mesmo problema e o enfermeiro, ao conhecer essa vulnerabilidade, poderá intervir de forma mais eficiente, contribuindo para uma melhor Qualidade de Vida (QV). OBJETIVO(S):Descrever a VS e a sua relação com a QV em familiares de pessoas com alcoolismo. Pretendemos identificar algumas intervenções de enfermagem que permitam uma melhoria da QV desses familiares. METODOLOGIA:Estudo transversal, descritivo e correlacional. Aplicámos os questionários de Vulnerabilidade ao Stress (23QVS) e de Estado de Saúde (SF-36V2) a 200 familiares de pessoas com dependência alcoólica, diagnosticada há, pelo menos, um ano. RESULTADOS: A amostra foi essencialmente composta por mulheres, casadas e empregadas. Os familiares mostraram-se, de uma forma geral, pouco vulneráveis ao stress (M=39,92; DP=13,15). A VS estava associada a uma maior idade e a uma menor escolaridade. Nos diferentes domínios da escala de QV, o maior comprometimento ocorreu na Vitalidade (M=50,30; DP=21,51) e na Saúde Mental (M=56,78; DP=22,94). CONCLUSÕES: Os dados sugerem que a VS está associada a uma pior perceção da QV, mostrando, portanto, a necessidade das intervenções de enfermagem terem como objetivo ajudar os familiares a gerir o stress e promoverem uma maior resiliência.

Palavras-chave : Vulnerabilidade em saúde; Qualidade de vida; Família; Alcoolismo.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )