SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número especial 1Investigação em enfermagem de saúde mental e psiquiatria: Uma análise documentalMaus-tratos à infância: As referências dos técnicos das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens [CPCJ] índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental

versão impressa ISSN 1647-2160

Resumo

VALENTIM, Olga Sousa; SANTOS, Célia  e  PAIS-RIBEIRO, José. Vulnerabilidade ao Stress em Pessoas com Alcoolismo. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental [online]. 2014, n.spe1, pp.76-81. ISSN 1647-2160.

Alguns autores referem-se ao stress como um agente que desafia as capacidades adaptativas de um indivíduo. Quando mencionamos o stress, temos inevitavelmente que abordar o conceito de vulnerabilidade. O alcoolismo enquanto doença crónica tem implicações físicas, psicológicas e sociais. Embora algumas pessoas entrem em disrupção pela crise ou stress crónico, outras protegem-se e reduzem o risco de disfuncionamento, respondendo com novos recursos e uma adaptação positiva. O alcoolismo é uma doença comum em Portugal e não encontrámos pesquisas que estudem especificamente a vulnerabilidade ao stress. Questão de investigação: Qual é a vulnerabilidade ao stress da pessoa com alcoolismo? Objetivo geral: conhecer a vulnerabilidade ao stress de pessoas com dependência do álcool, com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento de estratégias de intervenção em enfermagem. Metodologia: aplicámos a escala de Vulnerabilidade ao Stress (23QVS) a 444 pessoas com dependência alcoólica, diagnosticada há pelo menos um ano. A amostra foi essencialmente composta por homens, casados, desempregados, e diagnosticados, em média, há cerca de oito anos. Resultados e conclusões: as pessoas com dependência alcoólica, de uma forma geral, são vulneráveis ao stress, à exceção da Inibição e Dependência Funcional, Carência de Apoio Social e da Deprivação de Afeto e Rejeição. Encontraram-se correlações estatisticamente significativas entre a idade, os anos de escolaridade, o tempo de dependência alcoólica, o número de internamentos e de recaídas, relativamente à vulnerabilidade ao stress. Compreender melhor essa vulnerabilidade é um contributo importante para uma reflexão sobre o processo de adaptação, recuperação e fortalecimento da pessoa com alcoolismo.

Palavras-chave : Vulnerabilidade ao stress; Alcoolismo; Enfermagem.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )