SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número22Varizes dos Membros Inferiores. Exame ecodoppler: classificação dos refluxos venosos e estratégia de tratamento cirúrgicoTrombose Venosa Mesentérica: uma causa rara de oclusão intestinal índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Cirurgia

versão impressa ISSN 1646-6918

Resumo

SILVA, Diana Teixeira Ferreira da et al. Tumor Pseudopapilar do Pâncreas: relato de um caso. Rev. Port. Cir. [online]. 2012, n.22, pp.55-60. ISSN 1646-6918.

Introdução: Os tumores sólidos pseudopapilares do pâncreas (SPT) são uma entidade rara, representando cerca 1-2% de todos os tumores primários de pâncreas. Afecta mulheres, na 2ª ou 3ª década. Esses tumores apresentam baixo potencial maligno e seu prognóstico é muito bom. Caso clínico: Mulher, 47 anos, referenciada ao serviço de urgência por dor abdominal epigástrica constante, com 15 dias de evolução, associada a anorexia e naúseas. Estudo analítico sem alterações e TC abdominal revelando: “no corpo do pâncreas, volumosa formação de aspecto cístico, com 9,5 X 4 X 5 cm(…) lobulada, heterogénea, com áreas fluídas. Massa cística de aspecto complexo”, confirmada por RMN. Submetida a pancreactectomia corpo-caudal com esplenectomia total em bloco laparotómica. Alta ao 5º dia pós-operatório sem registo de intercorrências. O exame histopatológico revelou - neoformação com 10cm, centralmente cavitada, com áreas sólidas na periferia e hemorrágicas, correspondendo a tumor sólido pseudopapilar do pâncreas, imunohistoquímica positiva: citoqueratinas AE1/AE3 e 8/18, vimentina, NSE e receptores de progesterona. Discussão: O SPT do pâncreas é um tumor raro. O quadro clínico mais comum é caracterizado por massa/tumefação abdominal palpável e dor abdominal inespecífica. O diagnóstico do SPT assenta em elementos de ordem clínica e nos exames de imagem. O tratamento cirúrgico consiste na pancreatectomia distal ou duodenopancreatectomia, laparoscópica ou laparotómica. Muito embora a ressecção cirúrgica possa ser curativa, a incapacidade de diagnosticar atempadamente estes tumores pode atrasar o tratamento adequado, aumentando assim a morbimortalidade.

Palavras-chave : tumor sólido pseudopapilar pâncreas; diagnóstico; abordagem cirúrgica; prognóstico.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons