SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número2Rotura isolada do ligamento cruzado posterior: História Natural, Tratamento e ReabilitaçãoAbordagem da displasia de desenvolvimento da anca irredutível: Resultados provisórios dos doentes tratados cirurgicamente nos últimos 5 anos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia

versão impressa ISSN 1646-2122

Resumo

PINHEIRO, Luís et al. Fraturas da tacícula radial nas crianças tratadas cirurgicamente com encavilhamento elástico centromedular - Técnica de Metaizeau: Avaliação a médio e longo prazo. Rev. Port. Ortop. Traum. [online]. 2012, vol.20, n.2, pp.199-203. ISSN 1646-2122.

As fratura desviadas da tacícula radial são raras e quando ocorrem podem ser difíceis de tratar e ser causa de complicações como rigidez do cotovelo, necrose avascular e sobrecrescimento da cabeça do rádio. A técnica de encavilhamento elástico centromedular de Metaizeau, permite redução indireta e fixação da fratura com preservação dos tecidos moles. Foram avaliados os doentes com fraturas da tacícula radial desviadas tratadas pelo método de encavilhamento elástico centromedular (Metaizeau) na nossa Instituição entre 1997 e 2009. Um total de 11 doentes, 7 rapazes e 4 raparigas, com idade média de 11 anos (mínimo de 6 anos e máximo de 16 anos). Segundo a classifi cação de Judet, 6 fraturas eram tipo III e 5 tipo IV. Na avaliação funcional, com follow-up médio de 6,5 anos, e utilizando o score de Metaizeau obtivemos 7 resultados  excelentes, 3 bons e 1 razoável. Utilizando o score de Steinberg e Rodriguez- Merchán: 7 bons, 3 moderados e 1 mau. Radiografi camente todas as fraturas consolidaram, sem perda de redução em relação àquela conseguida intraoperatoriamente. Quanto a complicações, encontrámos apenas uma bursite no local de inserção do fio Kirschner. Sem necroses avasculares ou infeções. Consideramos ser este o método de eleição em fraturas do colo e tacícula radial com angulação superior a 30º, por não ser tecnicamente  muito exigente, preservar os tecidos moles, levar a resultados funcionais muito bons e com poucas complicações.

Palavras-chave : fraturas tacícula radial; crianças; Metaizeau.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons