SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número4Clima motivacional, regulação da motivação e perceção de esforço dos atletas no futebolOs efeitos da realidade virtual na reabilitação do acidente vascular encefálico: Uma revisão sistemática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Motricidade

versão impressa ISSN 1646-107X

Resumo

GEROSA-NETO, José et al. Análise da composição corporal de atletas da elite do futebol brasileiro. Motri. [online]. 2014, vol.10, n.4, pp.105-110. ISSN 1646-107X.  http://dx.doi.org/10.6063/motricidade.10(4).3567.

Este estudo analisou a composição corporal e densidade mineral óssea de atletas da elite do futebol brasileiro e comparar as diferenças entre as posições de jogo. Oitenta e dois jogadores de futebol da primeira divisão do Brasil foram divididos de acordo com a posição de jogo. Goleiros (GL, n= 10), Defensores (DF, n= 10), Laterais (LT, n= 15), Centrais (CT, n= 25), Atacantes (AT, n= 22) e um grupo controle (CG, n= 72). Para estimar a massa livre de gordura (MLG), massa gorda (MG), percentual de massa gorda (%MG), massa livre de gordura de pernas (MLG-Pernas) e densidade mineral óssea (DMO), foi usado o DEXA. A posição LT (10.5 ± 5.2), CT (9.7 ± 4.0) e AT (9.9 ± 4.4) apresentaram menores valores de MG e %MG que os GL (17.3 ± 6.0) e GC (15.0 ± 5.3). Comparado a outras posições, a MLG foi maior nos GL (68.2 ± 10.9) e DF (64.6 ± 6.8) (p< 0.05). Todos os jogadores apresentaram diferenças significativas em relação ao grupo controle (p< 0.05). Em suma, conclui-se que atletas da elite do futebol brasileiro apresentaram significativamente maior MLG, MLG-Pernas, DMO e menor MG e %MG que o grupo controle.

Palavras-chave : atletas; massa muscular; densidade mineral óssea.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons