SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número42Portugal e as Pequenas Potências na Grande Guerra de 1914-1918As origens da Grande Guerra e o estatuto de Grande Potência: o caso da Alemanha índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Relações Internacionais (R:I)

versão impressa ISSN 1645-9199

Resumo

CASTANO, David. A Grande Guerra e as relações internacionais de Portugal: Da Monarquia à República. Relações Internacionais [online]. 2014, n.42, pp.63-77. ISSN 1645-9199.

Neste artigo procuramos recuperar algumas das ideias que ajudam a explicar a participação portuguesa na Grande Guerra e a opção do Partido Democrático pelo envolvimento do País na frente europeia. Um pleno entendimento da participação portuguesa na Grande Guerra exige não apenas um recuo temporal, mas uma visão abrangente entre dinâmicas internas e externas. Nas primeiras, importa ter em consideração o binómio monarquia/república, e também as profundas divergências que rapidamente dividiram o campo republicano. Nas segundas, há que ter em conta três vectores tradicionais da política externa portuguesa: a aliança inglesa, a dualidade peninsular e o império.

Palavras-chave : I Guerra Mundial; Portugal; Monarquia; República.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )