SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número8Conflito docente no Brasil e manifestações sindicais: natureza e significados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Lusófona de Educação

versão impressa ISSN 1645-7250

Resumo

OSORIO, Agustín Requejo. As universidades populares: Contexto e desenvolvimento de programas de formação de pessoas adultas . Rev. Lusófona de Educação [online]. 2006, n.8, pp.133-153. ISSN 1645-7250.

O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.

Palavras-chave : Educação formal; Educação informal; Universidades Populares; avaliação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )