SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número1Efeitos da ingestão dos aminoácidos de cadeia ramificada na fadiga central índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Ciências do Desporto

versão impressa ISSN 1645-0523

Resumo

NEVES, Vasco  e  DUARTE, José. Potencial efeito preventivo e terapêutico da actividade física no síndrome do canal cárpico. Rev. Port. Cien. Desp. [online]. 2005, vol.5, n.1, pp.114-131. ISSN 1645-0523.

O síndrome do canal cárpico (SCC) é a doença de sobrecarga relacionada com a actividade laboral que surge mais frequentemente, tendo a sua incidência aumentado exponencialmente nos últimos vinte anos (28). Os seus sintomas, atingindo pessoas com variadas ocupações e profissões, são extremamente limitativos para o indivíduo afectado, influenciando negativamente a sua vida profissional e pessoal (117). Por outro lado, o tratamento deste distúrbio musculo-esquelético é, frequentemente, moroso, oneroso e incompatível com as obrigações profissionais (27). Assim, a prevenção do SCC ocupa um lugar de destaque no combate a esta doença, podendo evitar todos os inconvenientes a ela associados. O objectivo deste trabalho consiste em efectuar uma revisão bibliográfica acerca do SCC e obter dados que permitam esclarecer o papel da actividade física (AF) na sua prevenção primária e secundária. Desse modo, foram revistos os principais factores de risco para o aparecimento e desenvolvimento do SCC (destacando-se, entre outros, o elevado índice de massa corporal - IMC -, a idade acima dos 30 anos, as actividades manuais repetitivas e a diabetes mellitus - DM) e as principais intervenções preventivas, primárias e secundárias, sugeridas pela literatura. Verificou-se que as principais medidas preventivas são baseadas na minimização ou na anulação dos factores de risco da doença e que a AF foi pouco investigada enquanto potencial estratégia preventiva do SCC. Os estudos efectuados com o intuito de esclarecer a relação entre a AF e a prevenção do SCC são muito reduzidos e foram, maioritariamente, desenvolvidos recorrendo a amostras pouco numerosas. Contudo, numa revisão bibliográfica mais ampla, parece encontrar-se motivos que justifiquem, pelo menos, uma investigação mais aprofundada das potencialidades da actividade física na prevenção do SCC.

Palavras-chave : síndrome do canal cárpico; actividade física; factores de risco; prevenção.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )