SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número3Validação do parental feeding style questionnaire numa amostra portuguesaO processo de ancoragem na representação social de líderes evangélicos sobre AIDS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Resumo

MAIA, Ângela  e  MORGADO, Diogo. A saúde mental dos ex-combatentes da guerra colonial portuguesa: uma revisão sistemática. Psic., Saúde & Doenças [online]. 2019, vol.20, n.3, pp.759-777. ISSN 1645-0086.  http://dx.doi.org/10.15309/19psd200316.

O fim da guerra colonial portuguesa ocorreu há quarenta e cinco anos, contudo, nenhuma revisão sistemática foi realizada com o intuito de apresentar os principais temas e resultados relacionados com a saúde mental dos ex-combatentes. Esta revisão visa responder a esta lacuna. Esta revisão seguiu os passos delineados pela Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analysis. Artigos relevantes foram identificados através de bases de dados eletrónicas, sem limites no design do estudo ou ano de publicação. As pesquisas foram complementadas com revisões bibliográficas e consulta com especialistas. Foi avalidada a qualidade metodológica dos estudos elegíveis. Foram identificados 215 títulos; 26 cumpriram critérios de inclusão. A literatura da saúde mental dos ex-combatentes apresenta vários temas, incluindo, prevalência, fatores de risco, comprometimento funcional, intervenções, e fatores relacionados com a recuperação do diagnóstico de perturbação pós-stress traumático (PPST). Todos os estudos foram transversais e realizados em Portugal. Os resultados indicam que os ex-combatentes apresentaram um alto nível de disfuncionamento familiar, ocupacional e médico, com relatos de alta prevalência de PPST e comorbilidades. Ex-combatentes com e sem PPST verbalizaram diferentes trajetórias após a guerra. Foram encontrados fatores de risco e de proteção associados a perturbações mentais. A terapia comportamental e a terapia de exposição a realidade virtual podem melhorar a saúde mental dos ex-combatentes. A literatura carece de designs intervencionais e longitudinais. Temas pouco estudados incluem, por exemplo, a satisfação com a utilização dos cuidados de saúde, ou o efeito da idade avançada na saúde mental dos ex-combatentes.

Palavras-chave : guerra colonial Portuguesa; ex-combatentes; saúde mental; revisão sistemática.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons