SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número1A relação entre cronótipo e horários de desempenho cognitivo da criança PortuguesaMeditação mindfulness e esclerose lateral amiotrófica (ela): uma revisão de literatura índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Resumo

FERREIRA, André  e  PEREIRA, Anabela. Avaliação da imagem corporal na cirurgia bariátrica: o contributo português. Psic., Saúde & Doenças [online]. 2018, vol.19, n.1, pp.50-56. ISSN 1645-0086.  http://dx.doi.org/10.15309/18psd190108.

Para os graus de obesidade mais elevados, a cirurgia bariátrica é atualmente o tratamento mais eficaz, recomendando-se a avaliação e intervenção psicológica. Este é um estudo exploratório, observacional, e transversal, com amostra não probabilística de 293 sujeitos (amostra clínica de 165 sujeitos de dois hospitais portugueses e amostra não clínica de 128 alunos do Ensino Superior). Para avaliar a insatisfação com a imagem corporal (IIC), utilizou-se a Escala de Silhuetas para Cirurgia da Obesidade (ESCO). Toda a amostra clínica apresentou IIC (preferia corpo de menor volume). Cerca de 41% da amostra não clínica estava satisfeita com a imagem corporal e 58,6% apresentava IIC (47,7% preferia corpo de menor volume e 10,9% corpo de maior volume). Os doentes bariátricos apresentaram IIC mais elevada (5,15 ± 1,75), do que os sujeitos normoponderais ou com pré-obesidade (0,54 ± 0,84), t(274) = 29,06, p = 0,001. A diferença entre participantes com diferentes classes de índice de massa corporal (IMC), em relação à imagem corporal atual (ICA) é estatisticamente significativa, χ2 (7) = 105,94, p = 0,001, sendo que os sujeitos da amostra clínica escolheram figuras de ICA correspondentes a IMC bastante mais acima do seu IMC atual, comparativamente aos sujeitos da amostra não clínica. Este estudo sugere que a ESCO, único instrumento desenhado para avaliar a IIC dos doentes bariátricos portugueses, contribui para os clínicos desenharem intervenções psicológicas individualizas, e potenciar os resultados cirúrgicos.

Palavras-chave : obesidade; cirurgia bariátrica; imagem corporal; escala de silhuetas; avaliação psicológica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons