SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número1Qualidade de vida em homens submetidos à prostatectomia: revisão integrativaRepresentações sociais da reforma psiquiátrica e doença mental em universitários brasileiros índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Resumo

NEDER, Patrícia Regina Bastos; FERREIRA, Eleonora Arnaud Pereira  e  CARNEIRO, José Ronaldo. Adesão ao tratamento do lúpus: efeitos de três condições de intervenção. Psic., Saúde & Doenças [online]. 2017, vol.18, n.1, pp.203-220. ISSN 1645-0086.  http://dx.doi.org/10.15309/17psd180117.

Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença autoimune e multissistêmica. Ocorre predominantemente no gênero feminino. O tratamento é diversificado e contém regras complexas, dificultando a adesão. Esta pesquisa estudou os efeitos de três condições de intervenção sobre comportamentos de adesão ao tratamento em mulheres com LES. Trata-se de um estudo longitudinal com coleta de dados em intervalos de 30, 60, 90 e 120 dias. Participaram quinze pacientes com diagnóstico de LES, em seguimento no ambulatório de um hospital da rede pública de saúde. Utilizou-se: formulário de observação da consulta médica; protocolo de análise de prontuário; roteiros de entrevistas; checklist sobre adesão ao tratamento; formulários de registro de automonitorização; escala analógica visual de dor; Inventário Beck para depressão (BDI); questionário de avaliação de qualidade de vida SF-36 e o índice de atividade da doença (SLEDAI). As participantes foram distribuídas sequencialmente em três condições de intervenção: Condição A (n=5), rotina e entrevista; Condição B (n=5), rotina e entrevista com uso de checklist; Condição C (n=5), rotina, entrevista com uso de checklist e registros de automonitorização. Fez-se análise quanti-qualitativa, comparando-se os dados nos diferentes momentos do estudo. Como resultado observou-se que, independentemente da condição à qual a participante foi exposta, houve melhora na adesão relatada, bem como no estado clínico e na qualidade de vida das participantes ao final do estudo; entretanto, as participantes da Condição C mantiveram os comportamentos de adesão instalados mesmo após a retirada do procedimento de intervenção, sugerindo melhor índice de adesão ao tratamento (média de 95,71).

Palavras-chave : Lúpus Eritematoso Sistêmico; Índice de adesão; Automonitorização.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons