SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número3Ulterior validação do questionário de saúde geral de goldberg de 28 itensInventário de ruminação relacionada com o acontecimento: qualidades psicométricas na população portuguesa índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Resumo

SILVA, Melani et al. Burnout e Engagement em profissionais de saúde do interior: norte de Portugal. Psic., Saúde & Doenças [online]. 2015, vol.16, n.3, pp.286-299. ISSN 1645-0086.

Os profissionais de saúde são trabalhadores com motivação e vocação para ajudar os outros. Contudo, também apresentam elevado stress provocado pelo trabalho, pois lidam com o sofrimento alheio, sendo frequentemente esquecidos no que se refere á sua saúde ocupacional. A literatura recente tem investigado os níveis de stress no trabalho, sobretudo quando este se transforma já em burnout, bem como os níveis de motivação (engagement) dos profissionais de saúde, existindo a consciência de que a diminuição do bem-estar destes profissionais pode ter consequências graves no cuidado que prestam aos utentes e na qualidade do serviço da instituição. Em Portugal, a investigação sobre este tema recolhe dados geralmente nas instituições de saúde das grandes cidades, sendo difícil conhecer a realidade dos profissionais de zonas mais afastadas, como é o caso do interior-norte de Portugal. Pretendem-se conhecer os níveis de engagement e burnout de uma amostra de 258 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, radiologistas, fisioterapeutas e psicólogos) do interior-norte de Portugal, bem como a relação entre estas duas variáveis, através do Maslach Burnout Inventory e da Utrech Work Enthusiasm Scale. Os resultados indicaram níveis elevados de engagement em todas as dimensões, enquanto no burnout foram encontrados níveis baixos de exaustão emocional e despersonalização, inferiores aos do litoral. As correlações entre burnout e engagement, apesar de significativas, sugerem que estes dois conceitos são independentes e não o oposto de um contínuo emocional, explicando, o engagement entre 12% a 29% do burnout, enquanto as variáveis sociodemográficas explicam apenas 2% a 8% do burnout.

Palavras-chave : profissionais de saúde; burnout; engagement; saúde ocupacional; interior-norte.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons