SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 número2Abuso no contexto do relacionamento íntimo com o companheiro: definição, prevalência, causas e efeitosComportamentos e atitudes sobre o tabaco em adolescentes portugueses fumadores índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Resumo

SANTOS, Célia Samarina Vilaça de Brito; RIBEIRO, José Pais  e  LOPES, Carlos. Estudo de adaptação da escala de satisfação com o suporte social (ESSS) a pessoas com diagnóstico de doença oncológica. Psic., Saúde & Doenças [online]. 2003, vol.4, n.2, pp.185-204. ISSN 1645-0086.

O presente estudo teve como objectivo estudar a aplicabilidade da Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) de Ribeiro (1999) a uma amostra de pessoas com doença oncológica recentemente diagnosticada (menos de 3 meses), analisando as suas propriedades psicométricas. Pretendemos ainda conhecer as suas possíveis relações conceptuais com a adopção de estratégias de coping e a percepção de qualidade de vida. A ESSS foi aplicada a uma amostra de 385 pessoas, essencialmente do sexo feminino, com uma idade média de 55 anos, baixa escolaridade e com patologia da mama e sistemas digestivo, urológico e ginecológico, não metastática (disseminada) e na sua maioria, ainda não tratada. A Análise de Componentes Principais seguida de confirmação através da validade convergente-discriminante, confirmou a estrutura conceptual apresentada pelo autor com 4 domínios (satisfação com amigos/amizades; intimidade; satisfação com a família e actividades sociais), embora a amostra documentasse uma tendência para associar a satisfação com os amigos/amizades à intimidade. A escala mostrou uma boa fidelidade em todos os domínios (coeficiente alpha de Cronbach entre 0,66 e 0,89), porém é a sub-escala da satisfação com amigos/amizades aquela que melhor explica a variância total da escala (correlação de 0,81 com a escala total). Embora apresentando correlações fracas, a escala mostrou ser sensível às inter-relações conceptuais com as estratégias de coping e os resultados de saúde, nomeadamente com a qualidade de vida. É também sensível às características sócio-demográficas dos sujeitos em análise. Podemos assim considerar que a ESSS constitui um instrumento fiável, válido e adaptado para o estudo da doença oncológica, não dispensando, no entanto, estudos complementares em que sejam novamente analisadas as propriedades da escala, nomeadamente em fases mais avançadas da doença.

Palavras-chave : Coping; Doença Oncológica; Qualidade de vida; Suporte Social.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )